Isekai Maou Light Novel Online 1-1-6

Posted



Isekai Maou Light Novel Online Vol 1

[Capítulo 01: Sendo Invocado]



Personagem Celestine Baudelaire da Light Novel Isekai Maou to Shoukan Shoujo no Dorei Majutsu / How NOT To Summon a Demon Lord Cartão Ilustrativo

Parte 6
Enquanto as duas brigavam, alguém bateu na porta atrás de Diablo. Pensando bem, eles tinham sido avisados para não fazer muito barulho.
Será que é aquela recepcionista?
Nervoso, ele se afastou da porta, mas quando fez isso acabou se colocando ao lado de Rem sem perceber. Shera ficou chocada com aquilo, mas decidiu fingir que não tinha visto nada, pois caso inadvertidamente cavasse algo muito a fundo, poderia ficar acabar ficando presa, sem ter por onde sair.
Como Rem tinha sido a única a alugar o quarto, ela que atendeu a porta.
— …Pode entrar.
— Perdoe o incômodo.
Aquela tinha sido uma voz límpida como o som de um sino.

A porta se abriu e uma linda mulher de aparência amável entrou no quarto. Os seus longos cabelos azulados estavam trançados na parte de trás da cabeça, com o restante das mechas caindo suavemente sobre o peito. Ela vestia uma extravagante capa vermelha, com bordados de ouro, que usou para se cobrir ao chegar, mas que logo soltou para trás quando cumprimentou a todos.


Sob a capa, ela usava um robe azul que lhe cobria desde os ombros até os tornozelos e, embora não revelasse muita pele, seu designe justo enfatizava amplamente as generosas curvas do corpo dela. Por causa disso, era até difícil decidir onde concentrar os seus olhos.
Nas mãos dela, estava uma magnifico cajado branco de porcelana com um ornamento adornado em ouro. Isso fez com que Diablo percebesse que estava lidando com uma Feiticeira de level significavamente elevado.
E levando em consideração as roupas também, uma feitiça com certo nível social.
Julgando pela aparência, ela deveria estar no começo dos seus vinte anos e, embora tivesse apenas sorrido até o momento, a impressão que passava era a de ser alguém de mente aberta.
— Bom dia a todos… Então é verdade que você trouxe pessoas para dividir o quarto, Rem-san. Fico feliz que tenha feito novos amigos.
Mas Rem balançou a cabeça para os lados.
— …Eles não somos meus amigos. Um é alguém que invoquei de outro mundo, enquanto a outra é… apenas bagagem extra, por isso ignore-a. Ou melhor, já que as roupas dela são verdes, apenas pense que é musgo encrustado na parede ou algo assim.
— Você não acha que está sendo muito cruel comigo!? — Shera protestou.
Quanto a mulher, ela riu satisfeita com aquilo antes de partir para a sua apresentação.
— Ufufu… Esta é a primeira vez que nos vemos, não é mesmo? Eu me chamo Celestine Baudelaire, mas podem me chamar apenas de Celes, tudo bem? Vim aqui para tratar de alguns assuntos com a Rem-san, mas adoraria ouvir sobre vocês também.
A forma como ela inclinou a cabeça tinha sido simplesmente adorável. Apesar de sua aparência gentil e madura, ela também era uma mulher com um certo charme infantil.
O nome dela é Celestine? Sinto que já o ouvi em algum lugar antes… Se me lembro bem, tinha alguma coisa a ver com a Associação dos Feiticeiros…
Embora tivesse uma vaga ideia, Diablo decidiu que seria melhor não perguntar, pois seria estranho que um Rei Demônio de outro mundo soubesse alguma coisa sobre aquilo.
Por sorte, Shera foi quem acabou fazendo a pergunta que ele queria.
— Quê!?  Por Celestino, você quer dizer, a da Associação dos Feiticeiros!? Celestino Baudelaire-sama!?
Celes assentiu em concordância de maneira embaraçada.
A Associação dos Feiticeiros. No jogo, era uma organização que os jogadores não poderiam participar, mas que frequentemente seria mencionada. Sempre que um novo feitiço fosse implementado nas atualizações, a explicação começaria com a linha “A Associação dos Feiticeiros fez uma nova descoberta!”.
Este nome inclusive aparecia com frequência como o solicitante de alguma missão. Além disso, havia uma forte impressão de que se tratava de uma organização governamental de pesquisas e poderia ser encontrada uma em cada cidade, com duas ou mais em casos mais raros.
As associações possuíam uma relação próxima entre si, mas como agiam de maneiras distintas ao cumprir seus deveres em cada cidade, você poderia encontrar pontos bons e pontos ruins nelas.
No entanto, todas tinham um fator em comum no jogo, que seria os seus representantes atuando na manutenção da barreira que protegia as cidades. Basicamente, isso significava que a simples existência daquela mulher protegia Faltra de Monstros e Seres Demoníacos.
Diablo já tinha visto o nome Celestine Baudelaire como o solicitante em diversas missões antes, mas ele não se lembrava de ter visto o NPC dela fazendo uma aparição. Então aquela era a aparência dela.
E por que alguém tão importante viria até uma hospedaria na periferia da cidade?
Celestine deveria supostamente estar na área mais protegida da Associação dos Feiticeiros, usando todo o seu poder para manter a barreira em volta da cidade. “Não consigo imaginar ela vindo nos ver sem motivos”, pensou o nosso amigo antissocial que havia começado a ficar ansioso.
Celes, de repete, bateu as palmas.
— Ah, já sei! Vocês se importariam se jantássemos todos juntos hoje? Já que afinal, cada uma aqui parece ter suas próprias… circunstâncias.
Embora estivesse sorrindo, seus olhos se estreitaram enquanto olhava para o pescoço de Rem e Shera, onde estava o [Colar de Ferro].
Diablo aceitou a proposta.
— Ótimo, eu estava mesmo começando a sentir um pouco de fome.
— …Nesse caso eu irei também, já que o Diablo é minha Invocação.
— Ei, não é justo dizer isso na frente da Celes-sama! O Diablo pertence a mim!
As duas continuavam com a mesma discussão de sempre.
Já Celes, inclinou a cabeça confusa com tudo aquilo.
— Hmm… talvez seja um pouquinho mais complicado do que imaginei. No entanto, se trabalharmos juntas, pode ser que conseguiremos encontrar um caminho para ajudar a todos. Por tanto, sigam-me.
Dando a volta para trás, ela saiu do quarto.
Rem a acompanhou logo em seguida e, apesar de que há um segundo estivessem brigando, Shera foi praticamente dançando alegre logo em seguida.
— Co, co, comida~♪ Comida de verdade~♪
É mesmo, ela disse que não tinha dinheiro sobrando. É bem possível que nem tenha conseguido comer direito ultimamente…
Por causa disso, a cantoria dela lhe parecia um pouco triste agora. Apesar de ter dito que estava com fome, aquilo não era exatamente verdade. O que Diablo mais queria no momento, não era comida, mas sim conhecimento. Sendo capaz de falar com uma das pessoas mais importantes da cidade foi realmente um tiro de sorte para ele.
Diablo deixou e quarto e se dirigiu para o primeiro andar.
O bar se encontrava no final do corredor a esquerda do balcão da recepcionista. Tanto o chão, como o teto, as quinas da parede e até mesmo as mesas no local… tudo tinha sido entalhado em madeira escura defumada. Apenas as paredes eram feitas de pedra propriamente.
No momento, não havia fregueses além deles.
O bar que Diablo estava acostumado estava sempre cheio de jogadores e NPCs, com seus balões de chat abertos para todos os lados, mas aparentemente Celes tinha reservado o lugar.
Sentados na mesa, estavam ele, Rem e Shera de um lado, com Celes no lado oposto a eles. Por trás dela, estavam dois guarda-costas mantendo o olho sobre ele. Os dois eram Feiticeiros jovens, com um manto marrom que lhes cobria até o calcanhar e ambos carregavam um longo cajado mágico em uma das mãos.
O que estava diretamente na frente de Diablo era fino como arame e tinha uma expressão de extremo desgosto em sua cara. Ele também não fazia o menor esforço para esconder que o estava vigiando.
Ele está com a guarda levantada contra mim? Não, isso seria raiva? Ódio? Apesar de ser a primeira vez que estamos nos vendo!?
De qualquer modo isso não era nada bom.
Como ambos eram seguranças enviados pela Associação dos Feiticeiros, eles não se sentaram.
Celes deu um sorriso sem jeito.
— Sinto muito, mas por causa da minha posição, não sou permitida a sair por conta própria…
O motivo disso era bem óbvio.
Se qualquer coisa acontecesse a ela, então a barreira que protegia a cidade iria desaparecer. Embora ele nunca tenha ouvido falar de algo assim acontecendo antes, caso os Monstros ou Seres Demoníacos decidisse atacar nesse momento… As pessoas da cidade não sairiam incólumes.
Apenas pelo fato que Celes não trouxe mais do que duas escoltas com ela, mostrava que estava sendo respeitosa com ele… bem, na verdade estava sendo respeitosa com Rem.
Diablo acenou com a cabeça de maneira firme.
— Sem problema.
Apesar disso, sua resposta parecia ter irritado o guarda na frente dele, que fez uma expressão severa como se ele mesmo tivesse sido insultado.
— Ei, cuidado com a língua quando estiver falando com Baudelaire-sama. Se você não mostrar o devido respeito, não espere de mim a mínima tolerância.
Ao invés de guarda-costas, esse cara está mais para cão-de-guarda.
A Celes em si parecia incomodada com a reação dele, por isso pediu calma ao homem que estava atrás dela.
— Galluk, não seja rude… Afinal, a culpa é minha por envolvê-los contra a vontade.
— Baudelaire-sama, pode ser que a senhorita não esteja incomodada, mas ter esse Demônio insignificante lhe desrespeitando é o mesmo que insultar toda a Associação dos Feiticeiros!
Os ombros de Diablo tremerem um pouco.
Como é que é, seu imbe…   esse guarda realmente está querendo ensinar a Chefe da Associação dos Feiticeiros sobre a dignidade da Associação!?
Pelo visto, este guarda era supersensível ao desrespeito dos outros, mas completamente alheio quando ele mesmo estava sendo rude.
Me envolver mais seria um pé no saco.
Se Diablo agisse de maneira honesta, suas habilidades comunicativas seriam praticamente zero e, mesmo depois de ter vindo parar em outro mundo, esse fato continuava inalterado. Se ele fosse tentar falar como normalmente faria, nenhuma palavra direito sairia de sua boca.
Caso ele agisse de maneira desrespeitosa, as coisas acabariam mal, só que ele não tinha a capacidade de agir com respeito enquanto mantinha a sua imagem autocentrada. Mesmo não querendo se envolver com problemas a única forma de manter uma conversa inteligível era usando a sua atuação de Rei Demônio.
Tudo ficaria bem se apenas ignorasse, mas pelo visto o senhor guarda-costas não estava nem um pouco satisfeito com isso…
Celes decidiu então mudar o tópico da conversa.
— Antes de começarmos a falar, vamos comer. Eu estarei pagando por tudo, então comam o quanto quiserem, por favor.
— O quanto quisermos!? Sério!?
— É claro. Peça qualquer coisa que queira.
— Yaahooo!
Shera levatou as mãos para cima em grande alegria. Então, ela começou a fazer os seus pedidos para a garçonete que veio nos atender.
Pouco tempo depois, a comida foi trazida e alinhada sobre a mesa. Havia salsichas dos mais variados tipos e tamanhos, batatas cozidas, sopas e pão branco. A decoração fazia o uso de vegetais como alface e berinjela, igualmente com frutas como maçãs e uvas.
Para a bebida, foi servido cerveja na frente de Diablo, enquanto Rem e Shera se serviram com suco de frutas, e Celes tomou uma taça de vinho.
— Oba! Vamos comer! — Shera foi a primeira a se jogar contra a comida.
Levando em conta o entusiasmo dela, aquele deveria ser considerado um banquete e tanto.
Embora para mim não pareça ser tão bom assim.
Diablo experimentou uma das salsichas. A consistência dela era exatamente o ideal, com um rico sabor e suculência espalhando-se pela boca.
Hein!? Não é que isso é bom!
Aquele foi um prato com sabor forte e rústico, mas Shera estava comendo com tanta voracidade que faria com que qualquer um se perguntasse para onde estaria indo todos aqueles nutrientes em uma Elfa tão magra.
Ah, agora eu entendo o porquê dos peitos dela serem tão grandes…
Rem olhou pelo canto dos olhos a figura de Shera enchendo a boca de salsicha. No entanto, ela não disse uma palavra sobre a falta de maneiras e mudou o tópico da discussão para o que interessava.
— …Então, Celes-sama. A razão da sua visita seria “aquilo” novamente?
Rem parecia desagrada, julgando pela voz.
Já que a forma como ela tinha fraseado isso parecia rude, Diablo imaginou que o guarda-costas de antes iria interferir outra vez, mas surpreendentemente ele não reagiu.
Eu me pergunto se Rem possui um status semelhante ao de Celes.
O que significava que a Associação dos Feiticeiros tinha ela em consideração no mesmo nível que a chefe da organização inteira. Isso o fez se interessar em que tipo de posição Rem estava.
Celes então juntou as mãos na frente dela e assumiu uma pose como se estivesse fazendo uma requisição.
— Rem-san, apenas imaginei que seria uma coisa maravilhosa se eu pudesse lhe ajudar de alguma forma, sabe? Sei que por causa de todas as dificuldades pelas quais passou seja difícil de se abrir para mim, mas… espero que possa entender ao menos que essa parte é totalmente verdade.
— …Eu não gosto de precisar sempre ir até a sede da associação e nem de ter guardas constantemente fazendo a minha escolta.
— Mas tem sido bastante perigoso lá fora, recentemente. Temos recebido inclusive relatos de Seres Demoníacos engano as pessoas para atravessarem a barreira e entrar na cidade… Como membro da  associação, caso um Ser Demoníaco tomasse vantagem de você para entrar na cidade, poderia causar um monte de problemas.
— …Obrigada pela preocupação, mas eu sou muito bem capaz de proteger a mim mesma.
— Eu me pergunto por que me despreza. — Celes tinha um olhar cabisbaixo em seu rosto.
Rem suspirou ao ouvir as palavras dela.
— …Como já lhe disse antes, não tenho a menor dúvida do seu caráter, mas… Eu não consigo ficar dependente das pessoas. Sempre geria minha vida por mim mesma e planejo ficar mais forte para continuar dessa maneira. E, no final, usando esse poder eu… irei acabar com o Rei Demônio Krebskrum.
— No entanto, a Associação dos Feiticeiros poderia lhe prestar auxílio com relação a este colar.
Rem rapidamente escondeu o pescoço com as mãos.
— Isso é…
— Você não está com essa coisa no pescoço por livre e espontânea vontade, correto? E também não consigo imaginar alguém que conseguiria lhe forçar a se tornar uma escrava… Poderia ser que algum acidente inesperado aconteceu, o levando a ficar atado em seu pescoço? Além disso, estaria eu enganada ao afirmar que o possuidor dos direitos sobre este colar ser o Diablo-san sentado logo ali?
— …Não, você não está.
— Hmph. — Diablo acidentalmente deixou um resmungo escapar.
Essa mulher tem uma perspicácia e tanto.
Ela tinha chegado a essa conclusão baseada apenas na conversa que tiveram até o momento, sendo que nada que foi discutido poderia indicar a ordem dos acontecimentos. Pelo visto, a sua posição como chefe da associação não foi apenas pelo seu talento em magia.
Celes olhou diretamente para Diablo.
— Diablo-san, por favor, haveria alguma possibilidade que libertasse a Rem-san? Ela é uma existência muito importante para as pessoas das Raças. Obviamente, lhe darei uma compensação apropriada por isso.
Mesmo ele queria libertá-la, se pudesse. No entanto, embora tenha jogando Cross Reverie por incontáveis horas, não sabia como retirar o colar de escravidão, visto que este fato não passava do cenário desenvolvido para a história, sendo meramente mencionado.
Diablo virou o rosto para o lado.
— Eu não tenho o hobby de forçar a obediência dos outros através de magia… e desde que não conheço o método para libertá-las, não há nada que possa fazer.
A conclusão que chegou foi que seria melhor responder honestamente.
Celes deu um suspiro de desapontamento.
— Compreendo… Como você tem uma aura de ser um Feiticeiro experiente, imaginei que poderia ter um entendimento do qual não possuo… Mas ao que tudo indica, precisarei investigar mais afundo com alguém especializado.
Ouvindo a conversa até o momento, Shera fez uma expressão séria e decidiu se intrometer.
— Hmm… já que o Diablo foi o único a refletir o feitiço na gente e a magia dele parece ser realmente muito forte, mesmo se você encontrar um jeito, não acho que um feiticeiro comum conseguiria fazer o trabalho… ou ao menos é o que pode acontecer, certo?
— O feitiço foi refletido!? Entendi… se esse é o caso, então precisarei requisitar a assistência de Diablo-san.
Vendo onde a conversa tinha chegado, Diablo suspirou.
— Então quer dizer que vocês são tão incompetentes que nem sabem como anular seu próprio feitiço? Hmph, tudo bem. Se conseguir descobrir um método para isso, não me importo de lhe emprestar a minha força quando for preciso.
BAM! — O som alto de alguma coisa batendo violentamente contra o piso de madeira foi ouvido.
Quando Diablo voltou seus olhos para a origem do ruído, viu que se tratava do guarda-costas de Celes, que tinha batido com o cajado no chão.
— SEU… SEU BASTARDO! QUE DIREITO ACHA QUE TEM PARA REJEITAR O PEDIDO DE BAUDELAIRE-SAMA!? E NÃO SÓ ISSO, AINDA TRANSFORMOU A REN-SAN EM UMA ESCRAVA!? COM QUE DIREITO!
E você acha que eu sei?
O que Diablo estava querendo dizer era que um acidente infeliz aconteceu e ele não sabia como desfazer o feitiço por si só.
Cara, não tinha um único NPC que fosse tão chato quanto ele no jogo…
Celes se levantou.
— Pelo visto, prolongar a conversa será um problema para todos… Peço mil desculpas por incomodá-los, mesmo quando vocês devem estar exaustos.
Diablo não esperava que a conversa fosse acabar pela metade por causa da histeria de um mero guarda-costas.
Devido a posição de Celes, ela provavelmente deveria ser uma pessoa muito ocupada, por isso ele achou que esta era uma excelente oportunidade para conseguir mais informações.
Rem ficou com o olhar cabisbaixo.
— Celes-san… Pode parecer egoísta da minha parte depois de recusar ir para a associação e rejeitar a escolta que você me ofereceu, mas… Eu poderia contar com… a sua ajuda para remover estes colares?
— Mas é claro. O que mais desejo é poder protegê-la. — Celes sorriu docemente.
Rem abaixou a cabeça.
— …Eu sinto muito.
— Não se preocupe com isso e se um dia mudar de, pode vir a mim a qualquer hora, entendeu? A associação tem o dever de proteger o mundo… de proteger você.  Quero que saiba que você é como uma irmãzinha para mim.
Após isso, Celes se levantou e deixou o bar, com os dois guardas indo logo atrás dela. No entanto, no meio da partida, o homem que puxou briga com Diablo se virou com um olhar cheio de ódio. Entretanto, não passou disso.
Rem continuava a manter o seu segredo em absoluto.
O que quer que ela estivesse escondendo era tão chocante que obrigaria a Associação dos Feiticeiros a se mover a fim de manter a paz no mundo. Isso definitivamente se tornaria em um grande problema para eles.
Eu preciso descobrir do que se trata agora. — Pensou Diablo.
— Ei, você.
— …O que foi?
— Ao que tudo indica, o seu segredo não é algo ordinário que possa ser ignorado… Vamos, fale. Eu lhe permito.
— Eu… não posso. — Ela hesitou.
Pelo visto se tratava de algo difícil de se explicar para as pessoas. Diablo sabia que era pedir muito que alguém confiasse um importante segredo a uma pessoa que conheceu a menos de um dia. No entanto, agora não era hora de recuar.
Os meus instintos de jogador estão me dizendo… Que o segredo de Rem é um daqueles que podem fazer com que a história fique mais séria!
Não aconteceu apenas uma duas às vezes em que um jogo poderia ter sido muito mais facilmente terminado se  ele soubesse da informação essencial previamente. Era dessa forma que as empresas faziam com que o jogador permanecesse animado com o cenário do jogo.
Embora isso seria apenas se estivéssemos falando sobre jogos, mas Diablo estava lidando com a realidade neste momento. Ele precisava agir com cautela caso quisesse evitar riscos desnecessários, mas infelizmente teria que lidar com os problemas de Rem como se fossem uma missão que acabou de surgir na sua frente.
Eu vou ouvir o segredo dela nem que seja a força!
Pensando nisso como sendo parte da estratégia necessária para finalizar uma missão, ele se tornou mais incisivo com essa questão.
— Ei.
— …O que você quer agora?
Diablo levantou-se da cadeira e foi até Rem, que mal havia tocado em sua comida, antes de segurá-la pelo braço, lhe forçando a levantar. Em seguida, colocou a mão na cintura dela e a levou até seu ombro.
— Hmm, você é mais leve do que imaginei.
— E-Ei! O-O que acha que está fazendo!?
Shera se virou confusa para eles, com um monte de salsichas enfiadas na boca.
— Mumumu! (Engole), Para onde é que estão indo? Ainda tem um monte de comida para a gente!
Agora que ele tinha parado para pensar, mais cedo, Rem parecia hesitante quando Shera estava por perto. Se ele estava indo forçá-la a cuspir tudo o que sabia, então seria melhor que fossem apenas eles dois.
— Obviamente, estou indo torturá-la!
As duas garotas congelaram olhando para ele.

Se gostou deste capítulo, Solucione o nosso CAPTCHA DE DOAÇÃO e aguarde

por 5 segundos, assim estará apoiando a Anime X Novel!



Share on Google+

Faça uma busca aqui por mais Novels e Mangás em nossos Sites Parceiros!

You Might Also Like

Comment Now

0 comentários