Death March Web Novel Online 3-04

Posted



Death March Web Novel Online 3-04

[A Garotinha e Uma Noite Agitada]

Satou aqui. Sinceramente acredito ser um destino infeliz ter uma relação inseparável com alguém que não estou interessado. Eu queria ao menos uma vez estar com uma garota que fosse mais o meu tipo.

◇◇◇

Uma menina completamente nua estava montada em cima de mim.
…Mas que merda é essa? Algum tipo de pesadelo?
Há muito tempo atrás, tive uma experiência semelhante com as minhas primas mais novas quando passei as férias na casa do meu avô no interior. A diferença agora era que a garota montada em cima de mim estava nua e não tinha a mesma atmosfera inocente que as minhas primas.
Ela deslizou devagarzinho sobre o meu corpo e então, tremeu violentamente antes de começar a se esfregar contra o meu peito nu. A expressão dela estava mais para a de uma mulher lasciva do que a de uma menina.
Embora externamente eu parecesse muito calmo, a verdade era que fiquei completamente abalado por dentro.
Só para deixar bem claro, não sou lolicon, entenderam!?
ABSOLUTAMENTE!
Ainda assim, como foi que as coisas acabaram desse jeito?
Depois de comprar as duas escravas do mercador Nidoren-shi, nós fomos…

◇◇◇

— Irei servir sem descanso o Mestre durante os dias e durante as noites.
A menina de cabelo púrpura, Arisa fez essa declaração durante o ritual de contrato, apesar de que Liza e as outras, incluindo a garota de cabelos negros, Lulu, ficaram em silêncio.
Por acaso ela está querendo ganhar a minha atenção?
Assim que o contrato de escravidão foi concluído, paguei uma moeda de ouro ao Nidoren-shi. Ele me disse que poderia encontrá-lo a qualquer momento naquele local, até a sua partida na manhã daqui a dois dias, caso quisesse comprar novas escravas.
Neste momento, nós estávamos do lado de fora da tenda fazendo as apresentações.
— Neste caso, por favor, permita-me fazer minha introdução. Venho do já extinto reino de Kubooku, Arisa. Minha idade é de 11 anos, restando ainda quatro até que venha a me tornar uma completa adulta, mas, embora ainda inexperiente, aceitarei de bom grado cumprir com meus deveres noturnos ao senhor. Por isso, peço-lhe que valorize-me para todo o sempre.
Rudy: Aqui, Arisa-chan está falando formalmente com o Satou-kun.
Ao terminar seus cumprimentos de uma maneira fluente que não condizia com sua idade, Arisa levantou as pontas de suas roupas e se curvou para mim. Apesar de ser um gesto elegante, a camada de tecido que a cobria era tão curta que a metade inferior do seu corpo ficou praticamente nua na minha frente.
Por essa razão, deixei o meu olhar focado em seu rosto e a respondi “Estarei sob os seus cuidados de agora em diante. Meu nome é Satou”.
— …Eu me chamo Lulu, desu. Tenho 14 anos e nasci no reino de Kubooku, desu. Por causa da minha aparência simples e magra… e-eu não sou adequada para lhe servir à noite, ma-mas irei trabalhar duro como um cavalo, então… por favor, não me abandone.
Lulu fez a sua apresentação enquanto olhava para baixo, cobrindo o rosto com as mechas de cabelo. Sua voz não foi clara como a de uma Seyuu, mas soava melodicamente como a de uma cantora soprano. Ela seria ainda mais bonita se a garota não estivesse tremendo tanto enquanto se apresentava.
Embora tivesse descrito sua aparência como magra, para mim o seu busto parecia ser de pelo menos tamanho B. Para ter curvas assim com 14 anos, o futuro dela era promissor, a meu ver. Ou será que as pessoas deste mundo tendiam para a facção dos seios grandes? Para mim, contanto que fossem macios, qualquer tamanho estava ótimo!
Rudy: O Sufrágio Universal dos peitos \o/ Banzai!
Colocando isso de lado, para uma garota tão bonita se chamar de feia era muito até mesmo para humildade. Cobrindo o rosto com a franja, ela se parecia com a Sadako, mas se fosse para comparar a aparência dela com a ganhadora do último concurso de beleza que vi na TV, ela ganharia com uma larga margem. Isso mostrava quanta beleza ortodoxa o rosto de Lulu possuía.
Sendo bem franco, ela era completamente o meu tipo. Se daqui a alguns anos, quando tiver chegado aos vinte, e estiver interessada em mim também, eu adoraria pedí-la em casamento.
Fiquei imaginando se as duas não tinham qualquer preconceito contra Semi-Humanos. Apesar de Lulu parecer estar com medo de Liza, tanto ela quanto Arisa não mostraram qualquer sinal de desgosto, mesmo depois que as meninas tiraram o capuz de seus mantos.
Isso quer dizer que nos outros países as pessoas não têm preconceito com Semi-Humanos?
No começo, Pochi e Tama estava agindo de maneira tímida, mas como Arisa e Lulu continuaram a tratá-las normalmente, as duas  acabaram ficando menos reservadas.
— Bem, vamos voltar para a [Monzen] agora?
Eu chamei pelas cinco e nós fomos para a estrada. Arisa se agarrou ao meu braço esquerdo como se fosse a coisa mais natural do mundo, enquanto o outro estava sendo competido por Tama e Pochi.  
Como disputa não teria fim se continuasse daquele jeito, Liza segurou as duas e começou a carregá-las debaixo do braço, como se fossem bagagem. Parecendo ter desistido, as duas ficaram quietinhas com os braços e pernas pendurados… Então, elas gostaram dessa posição, hein?
(*~Kyurukyurukyu~*)
Um som meigo pode ser ouvido. Quando olhei para trás, a face de Lulu estava vermelha.
O rosto de uma linda garota envergonhado era simplesmente adorável. Ela podia não ser um interesse romântico para mim agora, mas eu tinha grandes expectativas para o futuro dela.
Rudy: Satou-kun é um homem sádico com fetiche de humilhação.
Havia um monte de barraquinhas exalando um bom cheiro, mas o número de clientes não foi grande. Pelo visto o leilão tinha começado e por isso, as pessoas ricas e os curiosos interessados em olhar para belas escravas tinham partido para assistir aos lances.
Como era mais conveniente, seguimos até uma barraquinha que tinha cadeiras a disposição. Lá, eu comprei sopa de galinha com torradas, miúdos de intestino com vegetais e um número de espetinhos de carne que fosse apropriado para cada uma. No final, acabei comprando um monte desses espetinhos.
“Itadakimasu”, e então começamos a comer.
As duas novatas esperaram até que as meninas beastkin pegassem a sua parte antes de também comerem. Arisa encheu a boca de carne e começou a dizer “Ah~finalmente proteína desde de tanto tempo~♪”, enquanto com as mãos nas bochechas.
Então nesse mundo eles também têm noções de nutrição, hein? — Eu ignorei aquilo enquanto admirava a cena de todo mundo tendo sua refeição.  
Lulu também comia com todas as forças ao mesmo tempo em que se mantinha reservada. Ainda assim, o ritmo das duas nem se comparava ao das outras quatro, então elas nem comeram tanto assim do enorme pedido que eu tinha feito. Próxima vez, vou dividir uma porção para elas primeiro.
Como eu não estava com muita fome, deixei o meu prato pela metade, mas como Arisa e as meninas beastkin não estavam satisfeitas ainda, pedi por mais uma porção de miúdos com vegetais.
— Continuem a sua refeição enquanto vou um instante nas outras barracas, comprar mantos e sapatos.
— S-se são compras permita-me ir!
— Eu irei!
Liza e Lulu imediatamente se levantaram. Pochi e Tama pararem de mastigar a carne e olharam curiosas o que estava acontecendo.
— Gente, relaxem e comam a vontade. Isso é uma [Ordem], entenderam?
Eu poderia ter ido depois que tivessem acabado a refeição, mas como os seios de Lulu acidentalmente entravam na minha vista, não tive como ficar calmo. Os mamilos de Arisa, que estava sentada ao lado dela, também eram visíveis, mas para estes eu não tinha o menor interesse.
Comprei nas proximidades um conjunto barato de mantos e sapatos, que passei para as duas. Pouco tempo depois, as cinco não deixaram uma migalha de pão sobre os pratos e logo nós partimos para a hospedaria.
> Habilidade: [Servir] foi adquirida.

◇◇◇

Assim como Zena-san me alertou, a hospedaria recusou a permitir que Semi-Humanos entrassem. Entretanto, Martha-chan fez uma cama com a palha do estábulo para que as meninas dormissem, o que deixou Tama e Pochi muito felizes e até a reservada Liza agradeceu. Fiquei pensando se elas estariam bem aquecidas dormindo na palha coberta com os lençóis que trouxemos do labirinto. Também deixei com Liza uma sacola contendo os utensílios de cozinha e a comida que nós tínhamos e inclusive deixe as espadas curtas nas mãos de Pochi e Tama.
Era proibido entregar armas para Semi-Humanos dentro da cidade, mas já que eram coisas do labirinto que peguei para autodefesa, provavelmente ficaria tudo bem. Quanto a comida, dei a permissão para comerem quando estivessem com fome, assim eu poderia dormir sossegadamente até mais tarde.
Como a proprietária não tinha problemas em permitir a estadia de escravos humanos, era melhor deixa-las dormir dentro do que fora. Pensando nisso, tentei alugar um quarto adicional, mas como não havia mais sobrando, decidimos colar uma cama extra no meu quarto. Originalmente ele já era projetado para duas camas, então não houve qualquer problema com o espaço.
Eu iria dormir na minha própria cama, enquanto Lulu e Arisa teriam de dividir a outra. Dentro do labirinto, precisei manter a vigília durante todas as noites para manter a segurança das meninas e, por essa razão, minhas pálpebras estavam muito pesadas agora.
Rendendo-me por completo a sonolência, eu cai num sono profundo.

◇◇◇

E assim nós voltamos para o início da história.
Por que eu estava dividindo a minha cama com uma criança?
Acalme-se, Satou! Vamos manter a cabeça fria aqui.
Percebendo que eu havia acordado, Arisa sussurrou travessamente para mim “Ara, você está acordado?” e, logo em seguida, me deu um beijo desnecessário. Para dar um fim aquilo comecei a… afagar-lhe os cabelos? 

NÃO, CALMA! ERA PARA TER EMPURRADO ELA!
…Se as coisas continuarem assim, vou ser acusado de ser um lolicon.
Arisa não parou com apenas os meus lábios, ela me beijou na orelha, no pescoço e desceu até o peito, em turnos. Suas pequenas mãos foram deslizando de leve, bem de leve, fazendo carícias e, em resposta, eu lhe retribui massageando a sua nuca…
POR QUÊEE!? ISSO NÃO SE PARECE COMIGO!
O meu peito liso capturou a atenção de Arisa, que deitou sua face sob o meu abdome levemente definido, sentindo as ondulações da minha musculatura com seus dedos que me arranhavam. Esta ação tão adorável me fez sentir que estaria tudo bem em deixar que ela me… violasse?
Não, esse tipo de pensamento não é nem um pouco parecido comigo. Não importava como se olhasse para isso, definitivamente alguma coisa estava de errada.
Minha mente entorpecida se tornou um pouco mais clara e assim consegui controlar o menos através do pensamento para verificar ativar a exibição do relatório.
BINGO! As respostava estava lá!
Lentamente ergui o meu corpo junto de Artisa, que olhou confusa para mim. Então, coloquei o meu rosto no pescoço dela que, embora tenha entrado em pânico por um momento, se acalmou abraçando a minha cabeça…
Aproximando a minha boca de sua orelha, eu sussurrei de maneira gentil, mas firme…
— (Arisa, eu a proíbo de usar magia ou habilidades. Isso é uma ordem.)
Arisa afrouxou o seu abraço e olhou para mim com um rosto chocado e distorcido.
— Além disso, cancele o efeito das magias e habilidades que você usou em mim. Isso é uma ordem!
A ordem parecia ter surtido efeito e logo a tela do meu relatório exibiu o cancelamento. A informação traduzida pelo [AR] mudou também.
Apenas por garantia, maximizei a habilidade [Resistência a Controle Mental] que foi exibida. Aparentemente também ganhei a habilidade [Magia Psíquica], mas vamos deixar isso de lado por hora.
— Por quê…?
— Essa fala não é minha? O que você queria usando Magia Psíquica em mim?                                 
Sim, quando a comprei e mesmo agora há pouco, ela estava me manipulando através de magia. Primeiro foram os feitiços [Encantar Pessoa] e [Inquietação], em seguida foram [Tentação em Área] e [Palpitação]. Quando usei a habilidade [Avaliar] sobre ela no leilão, a tela exibia [Habilidades: Nenhuma], no entanto na primeira vez que a vi, a leitura do [AR] foi [Habilidades: Desconhecidas].
Cara, se eu tivesse me lembrado disso mais cedo…
— …Mesmo que o Mestre esteja dizendo que eu usei Magia Psíquica…!
— Também lhe proíbo de me enganar ou se fazer de sonsa. Isso é uma ordem, fale agora o seu objetivo.
Fechei qualquer rota de fuga que ela poderia usar e pressionei por uma resposta.
> Habilidade: [Interrogatório] foi adquirida.
Ótimo, vou colocar alguns pontos e ativar essa habilidade. O level três já deve ser o suficiente, por enquanto.
— Vou repetir apenas mais uma vez, fale agora o seu objetivo.
Parecendo ter se resignado, Arisa deixou de usar linguagem formal e me respondeu honestamente.
— …Eu queria me tornar a escrava do Mestre.
— E o que você queria ganhar com isso.
— Ganhar o direito de servir o Mestre…
Ela fez uma expressão de embaraço quando respondeu.
— Eu ainda não entendi a razão, seja mais clara quanto a isso.
— Hmm… Chega! Como eu já falei, foi amor a primeira vista! Esse cabelo escuro fino e macio! Esse rostinho inocente com as feições de um bebê e um corpo tão delicado! Ah, se essa pessoa pudesse se tornar o meu Mestre~♪! Mesmo que o garoto dos sonhos estivesse bem diante dos meus olhos, ele simplesmente iria escapar por entre os dedos! Eu não poderia tolerar uma coisa dessas! Foi por isso que usei magia! PARA SER COMPRADA!!!
Arisa cuspiu uma palavra absurda atrás da outra, que nem uma metralhadora. Como ela parecia desesperada com isso, só pude ficar ouvido atentamente.
— Então… depois que tivesse sido comprada, planejava em me fazer uma lavagem cerebral?
— NÃO! Isso é uma acusação falsa! Quando me tornei a sua escrava eu disse: “Irei servir sem descanso o Mestre durante os dias e durante as noites”! Foi por isso que seduzi o Mestre com magia, para poder cumprir com a minha obrigação!
Que tipo de razão sem lógica era essa? E o pior era que não parecia que ela estivesse mentindo.
— Eu já entendi essa sua fachada, o que quero ouvir é as suas reais intensões.
— Argh… Eu fiquei tanto tempo te esperando chamar por mim, mas você foi realmente cair no sono… Já que não tive outra escolha, fui até a sua cama, mas aí então vi aquela carinha dormindo com toda inocência que eu… acabei não resistindo~
Ela foi e fez um “Tehee” para mim. Como aquilo me aborreceu um pouco, estiquei as bochechas dela.
Espero que esteja bem com pelo menos esse tanto de punição
— UUUUIIIIXUUDÓOOOIII. PUU RRARROMEEEPPEEDOOAAA.
Era impressionante o quanto aquelas bochechas tão finais conseguiam esticar. Aquilo realmente era divertido, mas como os cantos dos olhos de Arisa estavam começando a lacrimejar, decidi interromper a punição.
— Uugh… Mesmo eu dando o melhor para me conter no início~
— Então está me dizendo que foi porque não conseguiu controlar os seus desejos que me atacou?
— Sim…
Ela assentiu com a cabeça.
— Sério, quem diabos é você…?
A leitura do [AR] foi a seguinte:
  • Nome: Arisa
  • Idade: 11 Anos.
  • Títulos: [Escrava de Satou], [Bruxa do Reino Perdido], [Princesa Louca].
  • Habilidades: [Magia Psíquica]
  • Dons (Habilidades Inatas): [Auto Status], [Checar Status], [Ocultar Habilidades], [Caixa de Itens].
  • Habilidades Únicas: [Persistência (Never Give Up)], [Sobrecarga (Over Boost)] 
Sério, ela está cheia de habilidades que nunca vi antes.
Arisa me respondeu de maneira provocativa.
— Eu me chamo Tachibana Arisa e, assim como você, sou uma garota Japonesa.

Se você gostou deste capítulo, Solucione o Captcha de Doação e aguarde

por 5 segundos, assim estará apoiando a Anime X Novel!



Share on Google+

Faça uma busca aqui por mais Novels e Mangás em nossos Sites Parceiros!

You Might Also Like

Comment Now

0 comentários