Death March Webnovel 15-Intermissão-02

Posted


Death March 15-Intermissão 2
[Ao Extremo Leste do Continente]

Este capítulo segue na perspectiva do Imperador Weasel

— .... Uma montanha de pelos?
Murmurei quando vi uma pequena montanha de pelo na minha visão sombria.
*Encosta*.
Algo quente encostou em mim.
Quando olho para baixo, vejo uma criatura parecida com um rato recém-nascido.
Seria arorável se fosse pequeno, mas é assustadoramente grande como um homem adulto.
Eu quase pulei para fora, mas não consegui colocar nenhum poder em meus membros, só consegui me dobrar para trás.
— ●●●
Ouço palavras sem sentido vindo da pequena montanha.
Aparentemente, o dono daquele pelo todo está vivo.
Eu me pergunto se fui carregado até aqui para servir de comida.
Mas quando pensei nisso, foi então que notei.
— Então isso é a reencarnação ...
Nunca pensei que seria reencarnado em um nível abaixo no reino animal.
Incapaz de resistir a sonolência, minha consciência apagou.
E então sonhei com o meu triste passado.


◇◇◇


— Mãe estou com fome.
— Sinto muito, não temos dinheiro, então peça algo no vizinho, ok
— Eeh, de novo?
Ouvindo a conversa da minha mãe e da minha irmã mais velha no corredor, percebi que mãe havia oferecido toda a comida para [Deus].
Desde que o nosso pai fugiu com uma mulher mais jovem, minha mãe tornou-se obcecada por [Deus].
— Tarou, vamos embora.
— Un.
Junto com minha irmã mais velha, fomos ao restaurante do vizinho.
Claro que hoje em dia não existe ninguém caridoso o suficiente para nos alimentar de graça.
Finalmente pudemos comer depois de lavar os pratos enquanto minha irmã agia como uma garçonete.
Não foi tão bom assim, mas não me importo desde que me encha.
Certo dia minha irmã fugiu de casa depois de se formar no ensino fundamental. Eu sempre fui um peso morto para minha irmã ....
De alguma forma sobrevivi enquanto suportava a fome.
Tenho certeza de que estaria morto há muito tempo se não houvesse serviço de almoço na minha escola.
Depois de me formar no ensino fundamental, fui contratado por uma pequena fábrica na cidade, deixei minha mãe, que havia oferecido tudo que possuíamos a Deus, quando comecei a morar sozinho.
Rudy: Acho que ela entrou para a Universal e está ouvindo a pregação do Edir Macedo.
O salário é baixo, mas eu estava satisfeito em viver uma vida onde poderia fazer refeições três vezes ao dia.
Mas tudo que eu queria era estar longe da minha mãe que chorava todas às noites e repetia interminavelmente o ensinamento de seu Deus.
Depois de morar sozinho, notei que meu coração também começou a ficar doente.
Após algum tempo, quando eu (Boku) comecei a me chamar de (Ore), encontrei uma pessoa inesperada.
Rudy: No Japão, (Ore) é uma forma autoconfiante de se referir a si do que (Boku), que é usado mais por crianças e serviçais perante a alguém superior, um sinal de inferioridade. Hayato por exemplo, sempre se chamou de (Ore-sama). É um sinal de amadurecimento. Enquanto (Watashi) é bem mais formal.
— É você Tarou?
— Papai!?
O pai que eu não via a mais de 10 anos, estava usando roupas parecidas com a dos padres.
— Pai, o que o senhor tem feito?
— Eu sou um instrutor da Escola Ocidental da Paz.
Eh?
Não me diga que até meu pai foi influenciado por algum culto estranho?
— Tarou, por que você não vem comigo?
— Eu não estou interessado em culto.
Sacudi a mão que meu pai estendeu, que começou a delirar sobre sua fé.
Não quero ter nada relacionado a Deus!
— Isso é diferente! Não coloque a Escola Ocidental da Paz no mesmo nível que esses cultos mediocres! Esta é uma escola dedicada a encontrar felicidade para as pessoas!
É a mesma coisa, pai.
— Você tem um trabalho certo? Gostaria de se juntara nós?
Meu pai disse isso após ver meu uniforme da fábrica.
Seus olhos, misturados com lisonja e desprezo, eram desagradáveis.
— Eu não tenho interesse.
— Então por que você não tenta investir na sociedade de benefícios da escola? 100.000 não, apenas 10.000 ienes é bom! A cota deste mês está um pouco apertada. Por favor.
Me senti mal olhando para o meu pai agindo como o modelo da falta de vergonha.
Eu levemente o empurrei para o lado e fugi.
Mesmo percebendo que o envelope do pagamento caiu do meu bolso, corri pelo beco sem parar.
Eu quase vomitei ouvindo meu pai dizendo: — Obrigado, Tarou—, por trás.
— Deus deveria morrer!
Eu freneticamente gritei o sentimento sórdido transbordando em meu coração.
Senti como se fosse engolido por ressentimento se não o fizesse isso.
Continuei correndo enquanto olhava para o céu.
— Ei! Cuidado!
Antes que eu pudesse ver quem gritou isso, ouvi um ruído estridente de  freio e fui atingido por um incrível impacto, em seguida, minha visão escureceu.
Tio do caminhão, sinto muito por pular na sua frente...


◇◇◇


— ...Deus?
Eu enfrentei um autoproclamado Deus em um espaço de cor roxa.
O autoproclamado Deus me disse que ele me reencarnaria em um outro mundo.
Além disso, me concederia um poder especial que só eu poderia usar chamado Habilidade Única.
Suspeito.
— Eu não tenho dinheiro.
O autoproclamado Deus respondeu algo como “negação” e “desnecessário” em letreiros.
Aparentemente, é difícil se comunicar com esse cara.
Parece até uns caras conversando de um lado para outro da fábrica.
— Como eu disse, não preciso de poder! Mais importante, deixe-me lhe dar um soco.
Não me importo se minha alma for apagada aqui contanto que pudesse bater no Deus de merda que havia destruído minha vida.
E então uma esfera roxa surgiu na minha frente.
Eu não sabia se isso era um Deus ou não, mas eu bati com todo o meu poder enquanto pensava no meu pai de merda e minha mãe fanática.
Foi como bater em uma superfície de água e então meu braço direito afundou na esfera até o ombro.
— Uwaa
Eu puxei meu braço em pânico, mas duas luzes estavam se formando ao redor dele.
— Escolha? Que escolha?
Perguntei a esfera roxa, mas a outra parte não respondeu, em vez disso, uma imagem foi transmitida unilateralmente para mim.
— Deuses? Há outros deuses? Derrotar a todos que eu encontrar?
Tentei agarrar as luzes roxas e então senti meu corpo ficar cheio de energia.
Parece que adquiri dois poderes: [Estrela da Sorte] e [Refletir Azar].
— Se esse poder me permite matar a todos os Deuses, então aceitarei isso.
Eu sorri para a imagem transmitida pelo autoproclamado Deus.
— Como agradecimento, deixarei você no final da lista.
O autoproclamado Deus respondeu como se não fosse nada, o que me incomodou.
— Está ansioso para isso? Vou fazer você comer essas palavras um dia.
Eu estava derretendo dentro da imensidão púrpura quando ouvi a risada do autoproclamado Deus ao ouvir minha declaração de guerra.


◇◇◇


— Sheesh, que era mais primitiva...
Murmurei enquanto olhava para as pessoas que moravam em tocas.
Eu pensei que tinha caído no reino animal, mas na verdade acabei sendo reencarnado como uma das raças de pele de animal, a doninha (Weaselkin).
Meu pai nesta vida parece ser o patriarca dessa pobre comunidade de caçadores no extremo leste.
Depois de sermos derrotados pelos Tigerkins e Lizardkins, fomos levados para uma terra estéril perto da costa que tinha poucas presas, muitas pessoas morreram de fome durante o inverno.
Eu queria descartar este estilo de vida de caça instável e seguir em frente com a agricultura, mas a terra aqui é muito ruim, então é impossível.
Parecia que meu pai tentou obter produtos do mar, mas ele desistiu depois que 30% da nossa tribo foi devorada pelos monstros que viviam no oceano.
Passei muitos dias sem comida, mas por mais estranho que pareça, houve muitas vezes em que fui capaz de encontrar algo, antes de morrer de fome.
Deuses e cultos ainda são meus inimigos, mas não me importo em agradecer aquele autoproclamado Deus pela  [Estrela da Sorte] que recebi.
— Ani-cha
— Ou, você passou o dia bem hoje?
— Sim!
Eu apoio minha pequena irmãzinha doente que vinha andando.
Não sei se é porque meu pai é fértil ou se é algo relacionado a nossa raça, mas eu tenho muitos irmãos nesta vida.
— Você está parecendo uma princesa hoje.
Ela geralmente usava roupas grosseiras, mas hoje ela está vestindo algo que parece roupas tradicionais.
— Ehehee, é por causa do ritual~
— Ritual? Ritual, né...
Tive um pressentimento ruim quando ouvia a palavra [Ritual] de minha irmã.
E esse pressentimento se tornou real imediatamente.
— PAAAAAAAARRRRRREEEEEEEEEEMMMMM!—
— Tarou, não obstrua o ritual!
— Sim! Finalmente essa aleijada irá servir para algo!
Meu pai e meu irmão mais velho zombaram de mim por tentar detê-los.
Mesmo que eu tivesse tentado forçá-los a se afastar, meu corpo infantil não pôde fazer nada.
Eu podia ouvir risadas estridentes da minha irmãzinha.
— Olha, ela está se divertindo.
— Esse remédio feliz é exclusivo para a oferta depois de tudo.
— VOCÊS APENAS DROGARAM ELA!!!
No momento em que consegui me libertar, a risada de minha irmã subitamente parou, e ouvi gritos de alegria das pessoas da tribo olhando para o ritual.
Meu coração congelou olhando para o pedaço de carne que era minha irmãzinha.
— Você deveria agradecê-la. Se ela não se tornasse o sacrifício para Deus, o cadáver ali teria sido você, a [Criança Tabu], ao invés...
Meu irmão mais velho disse isso enquanto ria repulsivamente.
— Você realmente é sortudo~.
Ao ouvir isso, perdi o controle de mim mesmo e bati em meu irmão mais velho enquanto gritava.
Claro, um menino de sete anos como eu não poderia ganhar contra o meu irmão, então fiquei caído no chão depois de ser espancado.
Eu quero poder.
Não o vago poder de sorte que recebi do autoproclamado Deus, mas um poder para fazer do meu jeito com ...


◇◇◇


— Nii-san, eu deveria ir com você afinal.
— Al, não há necessidade em você se sacrificar por mim, sabia?
O mais brilhante dos meus irmãos, Alrusuri ( O Príncipe Coroado da Ilha Dejima) veio até a mim em roupas de viagem.
Meu irmão mais velho me expulsou da tribo assim que ele assumiu como novo patriarca, talvez porque não gostasse de mim continuar a pressiona-lo sobre agricultura.
— Eles dizem que você está indo para o exterior para estudar agricultura, mas...
— Eu sei.
Na realidade, é um exílio.
— Além disso, meu sonho é o mesmo do Nii-san, que é ter a agricultura como meio de sobrevivência da nossa tribo.
— Entendo.
Deixei a conhecida aldeia com Al e dois guardas.
Uma sensação de solidão invadiu meu peito quando não pude mais ver a aldeia.
Parece que estou apegado a ela, embora seja uma aldeia pobre.
— Onde estamos indo?
— Eu ouvi do pai sobre quando ele foi viajar no passado...
Nós sabemos pouco sobre o mundo exterior como não há nenhum mercador que venha à nossa aldeia.
De acordo com o pai, nossa raça é um povo nômade que se espalhou pelo mundo.
Parece que há pouquíssimos de nós que se estabelecem como esta aldeia.
— Se aos Tigerkins e Lizardkins nos encontrassem, provavelmente seríamos mortos ou escravizados. Então, precisamos ir em direção ao país humano, evitando as regiões deles.
De acordo com o que nosso pai disse, deveríamos ser capazes de alcançar o Reino de Rumooku (O reino da Arisa-chan) ou o Reino de Doraoku.
Nós nos escondemos de enormes monstros e dos ataques dos Tigerkins, fugimos com toda a nossa força dos lentos Lizardkins, e finalmente chegamos a um assentamento humano com nossos corpos extremamente magros e desnutridos.
Enquanto me sentia nostálgico com os humanos que moravam na vila, fui empurrado para a realidade; Pessoas da raça besta como nós são perseguidas.
Ajudamos no trabalho agrícola naquela aldeia enquanto éramos tratados como escravos até aprender a sua língua.
Era a tão aguardada agricultura, mas as coisas que a aldeia estava fazendo eram apenas coisas primitivas, onde eles jogavam as sementes aleatoriamente e fertilizavam os campos de forma dispersa, sem sequer arar o campo.
Nós fugimos da aldeia uma vez que aprendemos a falar mesmo que imperfeitamente, indo em direção ao grande reino ocidental, o Reino Shiga.


◇◇◇


— Nii-san, tem uma aldeia.
— Sim, o campo parece esplêndido.
Sair de nosso caminho para o Reino Shiga parece ter sido a escolha correta.
Nós montamos nossos cavalos para a Cidade de Puta (Aquela com os tomates e o Marquês incendiário) ao longo da rodovia desde que o campo pertencia exclusivamente às aldeias.
— Jovem mestre, a cidade parece estranha.
— Sim, parece que você está certo.
Os guardas não precisaram nos impedir.
Nós podíamos ouvir o tumulto das pessoas dentro da cidade.
Deve haver problemas.
— Vamos evitar essa cidade e ir para a próxima.
Eu virei o cavalo enquanto dizia isso.
— Nii-san, olhe!
Ouvindo meu irmão mais novo, me virei e vi uma garota raposa de pelo roxo (Foxkin, ela é a Demônio Lorde das Espadas), que saiu do portão da cidade.
E ela está toda ensanguentada...
— Nii-san!
Aparentemente, eu saí em disparada com cavalo sem ao menos pensar nas consequências.
— Me dê sua mão!
— [Ui? Mofumofu?]
Idioma japonês?
Eu pego a jovem raposa, passando pelas pessoas da cidade que carregam armas rudimentares, como ferramentas agrícolas.
— Há mais daqueles monstros amaldiçoados!
— Matem os lacaios do [Rei Sem-Vida]!
Rudy: Aqui parece ser da época em que o Zen atacou o Marquesado de Muno, 19 anos antes do fim do Império Weasel. Logo, Tarou deve ter aproximadamente 21 anos nessa história.
Ignorando os gritos do pessoal da cidade, corro com o cavalo.
— Nii-san, eles estão nos perseguindo.
Três homens armados estão nos perseguindo.
— Jovem mestre, por favor, deixe isso para nós.
— Não, você não pode. Eu prefiro largar essa garota do que vocês.
O corpo da jovem raposa se enrijeceu ao me ouvir rejeitando a sugestão imprudente dos guardas.
— Nii-san!
Voltei minha linha de visão para a frente ao grito do meu irmãozinho, um ratkin montando um javali de seis pernas saltou da floresta (Este é o Mize, mais conhecido como Capacete Vermelho).
— Eu pergunto! Vocês são criminosos!?
— Nós não somos, apenas salvamos uma garota que estava prestes a ser morta na cidade.
— Entendido. Com justiça nas mãos eu, o Guerreiro Mize da tribo dos Ratkins Cinzas, irei ajudá-los!
Este rato era incrível.
Em pensar que um guerreiro nível 30 era tão forte!
O Guerreiro Mize derrotou os perseguidores em pouco tempo e nós saímos do problema.


◇◇◇


— Muito obrigado. Eu me chamo Tarou, dos Weaselkins. Eu vim para o Reino Shiga para aprender sobre agricultura.
— Hou? Isso é incomum para alguém das tribos bestiais.
Mize ficou surpreso depois de minha apresentação e então ele cruzou os braços enquanto parecia um pouco perturbado.
— É tão incomum?
— Desculpe, não é sobre isso.
Peço ao hesitante Guerreiro Mize que continue.
— Atualmente, o Reino Shiga está em um estado perigoso devido ao assassinato de um poderoso nobre por alguém chamado [Rei Sem-Vida].
A cidade mais cedo certamente parecia estranha.
— Umu e?
— Que [No Life King] era uma Criança Amaldiçoada. Em outras palavras, ele tinha o mesmo pelo púrpura que você e aquela garota ali.
— Quer dizer então que não podemos entrar no Reino Shiga?
Eu olhei atônito para meu irmão e os guarda-costas.
Devemos ter parecido realmente lamentáveis.
— Isso deve ser o destino. Se estiver tudo bem com você, gostaria de ir comigo?
Mize nos disse isso.
Realmente não nos importamos, desde que possamos aprender sobre agricultura.
— Para onde?
— Para o território dos elfos, a Floresta Boruenan.
Assim, nosso destino mudou do Reino Shiga para a Floresta Boruenan.


Se você gostou deste capítulo, CLIQUE AQUI, solucione o Captcha e aguarde

por 5 segundos, assim estará apoiando a Anime X Novel!





Share on Google+

You Might Also Like

Comment Now

0 comentários