Death March Webnovel 15-Intermissão-03

Posted


Death March Web Novel Online 15-Intermissão 3 

[Ao Extremo Leste do Continente – Parte 2]

Este capítulo segue na perspectiva do Imperador Weasel

— Nii-san, o que você acha desse fio branco?
Um dia, quando nos aproximamos da cordilheira do Dragão Negro, meu irmãozinho perguntou isso.
— Onde?
— Olha, é entre os picos lá.
Deve ser muito fino. Infelizmente, não consigo ver.
Eu só conseguia distinguir silhuetas de incontáveis ​​Wyverns voando perto dos cumes.
— Essa é a árvore do mundo.
— Que?
Meu irmão e os guardas ficaram estupefatos por não entenderem o termo [Árvore do Mundo], mas eu sabia o nome do título de um jogo que joguei na minha vida anterior.
Mesmo sendo um jogo usado que eu comprei por 100 ienes em uma lojinha, lembro-me de tê-lo jogado por cerca de um ano.
A garota raposa morreu ainda jovem em sua vida anterior, então ela não tem esse tipo de lembrança.
Agora, deixando isso de lado.
— Mize, eu sei que você está nos dizendo para cruzar aquela cordilheira, mas não deveríamos preparar alguma contramedida para os Wyverns?
— Está tudo bem. Eles serão expulsos pelo Mestre das montanhas. É por isso que eu trouxe estes aqui comigo.
O guerreiro Mize olhou para as 10 cabras amarradas ao cavalo.
— Nii-san!
Eu me virei com o aviso de meu irmão, então uma sombra negra surgiu a nossa frente.
A coisa que apareceu ao ser acompanhada por vários tornados e tremores que igualaram terremotos, foi um monstro que fazia com que os kaijuus em filmes de monstros parecem meigos em comparação.
— Dragão!?
A quieta raposa estava olhando em êxtase.
Ao contrário de nós, que não conseguiam sequer mover uma polegada, aparentemente essa garota é muito ousada.
— É, é um,uma honra conhecê-lo, dragão negro-dono!
Mize conversou com o dragão negro enquanto ainda estava em seu cavalo.
Sua voz está tremendo.
Ele provavelmente está com tanto medo quanto nós.
— Nós preparamos essas cabras como tributo ao dragão negro-dono! Por favor, tome-as!
O dragão negro parecia entender o que Mize disse. Depois de rugir uma vez assustadoramente, começou a pegar as cabras com suas enormes mãos e devorá-las avidamente.
Os sons das cabras gritando e os sons dos ossos sendo esmagados, me fizeram alucinar com meu próprio futuro.
O dragão negro acabou de comer as cabras num piscar de olhos, e então olhou para Mize como se estivesse pedindo alguma coisa.
— Estamos muito felizes em ver que o senhor gostou. Temos negócios a tratar do outro lado da cordilheira. Gostaríamos de vossa permissão para atravessar o seu território, dragão negro-dono.
―RWULOOOUUUUNN!
O dragão negro disparou um flash depois de responder ao Mize.
Uma vala negra de vários quilômetros de comprimento foi esculpida nas montanhas, levantando fumaça branca.
— Sopro de dragão...
Em pensar que um dragão de outro mundo seria tão fora do comum...
―RWULOOOUUUUNN!
O dragão negro voou para o horizonte depois de rugir uma vez.
Guiado por Mize, cruzamos a cordilheira pelo calor da estrada negra, chegando à Floresta Boruenan.
Nós não fomos atacados por monstros sequer uma vez durante a nossa viagem pelas montanhas do dragão negro, que se dizia ser extremamente perigosa.


◇◇◇


— Pelos roxos, degozaru...
Nós encontramos um elfo que estava falando com [Gozaru] quando chegamos próximo a barreira da Floresta Boruenan.
— O Ratkin pode entrar na aldeia, já que possui uma carta de apresentação de Yuya, mas Weaselkins e a Foxkin não podem.
Depois que o elfo gozaru disse isso, outro elfo atrás dele murmurou fracamente: — Se ao menos Touya não...
— Elf-dono, gostaríamos de aprender sobre agricultura. Você poderia, por favor, permitir que meu irmão menor e os guardas entrem?
— Nii-san!
Se o problema é com a pelugem roxa, então tudo bem se eu e essa raposa não formos com eles.
Felizmente, há muitas presas no sopé da cordilheira do dragão negro. Eu devo ser capaz de sobreviver sozinho até que eles terminem o estudo.
— O que devemos fazer, degozaru?
— Tudo bem.
Na pergunta do elfo do gozaru, o elfo atrás dele contemplou um pouco com os braços cruzados e então concordou.
— Se você quiser aprender sobre agricultura, eu irei lhe apresentar aos Gnomos de Borueswen. Nossa agricultura não pode ser replicada por ninguém além de elfos. Embora os gnomos usem a magia da terra para isso, ela deve ser similar o suficiente para a agricultura em geral.
Assim, ficaremos em Borueswen com a introdução do elfo, enquanto o guerreiro Mize estará treinando em combate no local de treinamento dos Leprechauns.
— Ui lutar também!
A raposa aprendeu o básico de esgrima com o Mize durante nossa viagem, foi com ele ao local de treinamento dos Leprechauns também.
Assim, passados três anos, obtivemos habilidades úteis como [Composição] e [Alquimia] além da própria [Agricultura].
Foi graças aos pontos de habilidade que salvei durante a nossa jornada.
Poderíamos ter levado uma vida confortável com uma residência permanente em Borueswen, mas, embora fosse um deserto, aquele lugar ainda é a minha segunda terra natal.
Acima de tudo, meu irmãozinho quer voltar para tribo.
Não quero me separar dele depois de termos permanecido juntos até agora.
Nós retribuímos aos gnomos que cuidaram de nós e nos despedimos, indo em direção ao local de treinamento do Leprechaun para dizer adeus a Mize e à garota raposa.


◇◇◇


— Mestre!
— É,é você!?
A menina raposa cresceu rapidamente em apenas três anos.
—  De um jeito MACHO.
Rudy: kkkkkkk Coloquei umas imagens ilustrativas logo abaixo.




— Parece que você pode até acertar um urso até a morte.
— Ui, cortar urso uma vez.
Desde que a garota raposa subiu de level 1 para 12, ela pode muito bem matar um urso normal agora.
Ela está balançando uma pesada espada de bronze com aspecto resistente.
— Você realmente trabalhou duro.
— Ui, trabalhou duro!
A raposa que está ronronando como uma gata parece reconfortante, condizente com sua idade.
— É você Tarou-dono, a sua fazenda está indo bem?
O guerreiro Mize apareceu.
Seu nível só aumentou em um, mas a aura ao redor dele parece mais afiada do que antes.
— Sim, meu mestre me deu sua permissão para me tornar independente.
Eles nos dividiram sementes resistentes e sementes adequadas para o clima de nossa terra, só precisamos cultiva-las em seguida.
— É isso mesmo. Rezarei ao nosso Deus para o bom desenvolvimento da terra natal de Tarou-dono.
Eu quase endureci a minha face ao ouvir as palavras do Mize, mas eu não posso mostrar um comportamento tão rude na frente do nosso benfeitor, então suportei isso.
— Não há necessidade de oração, as palavras de Mize-dono são suficientes.
Eu subscrevi a verdadeira intenção com boas palavras.
— Mestre, aonde você vai?
— Ah, de volta à minha aldeia.
— Ui vai também! Ajudar, a viagem do mestre!
Eu nunca havia estado em uma situação assim antes, então eu inadvertidamente acabei aceitando a proposta da garota raposa.
— Fiquem seguros.
— Você também Mize-dono, esteja em boa saúde...
Nos separamos de nosso benfeitor e fomos direto para nossa terra natal.
Houve momentos em que fomos perseguidos por pessoas que viram o meu pelo roxo, mas de alguma forma conseguimos chegar com segurança a este deserto tão familiar.


◇◇◇


— Niisan, a aldeia
— Vamos, depressa!
Chegamos em nossa terra natal depois de quatro anos e tudo que encontramos foram ruínas incendiadas.
— Parece que os lagartos invadiram.
Aqueles braços apodrecidos sob as ruínas, devem ser da tribo das Escamas-Marrons.
Rudy: Lembrando que entre os Lizardkins, há aqueles como a Liza, com escamas e calda, os de cabeça de lagarto/jacaré e os cabeças de serpente.
— Mestre, há algo fedendo ali.
Enquanto tinha um mau pressentimento sobre isso, caminhei silenciosamente em direção ao lugar que a garota raposa apontava.
— Ni,Nii-san...
— Sim, esses malditos lagartos...
Os corpos de mulheres e crianças Weaselkin, foram jogados dentro de um buraco profundo.
— WOOOOOOOOOOOOO
— GAIE, ZOIOAAAAAAAAA! Malditos lagartos, eu vou matar cada um deles com minhas próprias mãos!
Os dois guardas lamentaram, parece que eles encontraram de pessoas que conheciam entre os corpos.
— Nii-san, aqueles são...
— Sim, são nosso pai e irmão.
As cabeças do pai e do nosso irmão mais velho, estão decoradas dentro de um pequeno buraco na borda da grande vala.
Eu não sei o tipo, mas este pequeno santuário é algo para adorar um deus. Vi algo parecido em aldeias humanas durante a nossa viagem.
— Este fim os serve muito bem.
Eu estava planejando tomar o título de patriarca com a minhas próprias mãos, como uma vingança pela minha irmã mais nova, mas pensei que os lagartos iriam chegar primeiro.
— Jovem mestre, parece que eles irão atacar o povoado vizinho dos Lionkins enquanto levam nossos irmãos como escravos.
— Então estes foram sacrifícios pra sua vitória na guerra, huh...
Meu irmãozinho que ouviu o guarda está olhando para os corpos de nossos irmãos com um olhar de dor.
— Devemos ir ajudá-los?
Eu disse depois de um cálculo cuidadoso.
Na verdade, eu pretendia abandoná-los, mas se eu fizesse isso aqui, provavelmente perderia a confiança não apenas de meu irmão, mas também dos dois guardas.
Além disso, precisaríamos de mão de obra para criar uma nova aldeia baseada na agricultura.
— Isso é um ato suicida, desu.
— Quem está aí!
Um homem de sobretudo amarelo apareceu de repente atrás de nós, embora não houvesse presença antes.
Sua pele é marrom-escura, quase igual a argila, mas seu rosto é inconfundivelmente o de um humano.
Eu ativo minha skill [Checar Status] que muito raramente tenho utilizado, pois é cansativo verificar as informações do homem.
— Demônio?
Esta é a primeira vez que vi tal raça.
Pode parecer nefasto, mas a maioria das raças neste mundo é terrível de qualquer maneira, então provavelmente não há muita diferença.
— Sou apenas um demônio bonzinho de passagem, desu.
— D,demônio!?
Os guardas e meu irmão mais novo parecem saber disso.
— Se você responder minha pergunta, posso compensá-lo com seu desejo, desu.
— Você está dizendo que pode cumprir a compensação mesmo se eu lhe disser para exterminar os Lizardkins?
— Matar todos os Lizardkins neste mundo, exigiria muito esforço, desune? Eu posso ajudar se estiver apenas aqueles que atacaram esta aldeia e que estão indo guerrear contra os Lionkins, desu.
— Ótimo.
— Pague com antecedência. Eu responderei o que você quiser depois de confirmarmos.
Não me importo mesmo se o demônio é o mesmo tipo de criatura maligna que conheço.
— Ok desu. Se você não cumprir isso, poderei tomar a vida de todos vocês, desuyo?
— Sim.
Venderei até mesmo a minha alma.
— Boa determinação você tem aí desu.
No momento seguinte, após um rugido misterioso chegar aos meus ouvidos, nossos corpos já estão voando no ar.
— Uwaa
— Eu não sou bom com magia do vento, então se você tentar resistir, irá cair, desuyo?
Apesar de não ser bom com isso, ele poderia fazer tantas pessoas voarem em um instante. Surpreendente.
Mesmo entre os gnomos, não havia ninguém que pudesse usar magia tão bem.
— Antes disso, vou destruindo aquela monstruosidade que é o monumento um deus tolo, desu.
Uma bola de fogo disparada pelo demônio vestido de amarelo esmagou o pequeno santuário.
— Você, por acaso odeia aos Deuses?
— Eu detesto tanto os deuses tolos quanto ao deus da pestilência, desu. Eu só acredito em meu senhor, nanodesu.
Rudy: Vixi, será que o Demônio Amarelo é a nossa pequena Cavaleira de Ouro Amarelo, nanodesu, em um futuro alternativo? (LOL)
Parece que eu posso me dar bem com esse cara.


◇◇◇


O resultado foi uma total infração aos direitos humanos.
Meu vocabulário não pode expressar o quão terrível é o ser chamado de Demônio.
A magia de fogo do demônio amarelo era impressionante o suficiente para que eu pudesse imaginá-lo lutando contra aquele dragão negro.
Nós salvamos os reféns femininos e libertamos os soldados que haviam sido escravizados, enquanto sua magia de fogo reduzia os exércitos dos Lizardkins e Lionkins a cinzas.
— Tarou-sama, nós aniquilamos as forças inimigas e capturamos as mulheres e crianças dos Lionkins. O que você gostaria de fazer com elas?
— Mate-os, mas não os atormente. Faça isso de uma só vez.
Eu estava determinado a fazer isso, mesmo mantendo o sentimento de culpa de um japonês.
Se eu mostrasse misericórdia aqui, os Lionkin iriam atrás de vingança contra os Weaselkins depois.
— O pesar e ressentimento dos inocentes são agradáveis, ​​desu.
 — Que mal gosto.
— Esse é o tipo de existência que demônios são, desu. Mais importante, estou aqui pela recompensa.
Eu encaro o demônio amarelo.
— Você conhece a localização de Rocha Troll, desuka? Ela se parece com isso, desu.
Um holograma de uma rocha de forma estranha flutuava na frente do demônio vestido de amarelo.
— Eu sei. Ela está no fundo daquele desfiladeiro.
Em nossa aldeia, havia um boato de que você seria amaldiçoado ou desaparecia, se chegasse perto daquele local.
— Ah! Excelente, desu. Depois de quatrocentos anos, a forma da terra mudou por causa da batalha entre o deus tolo e o deus da pestilência, quão problemático, desu.
Eu guiei o demônio vestido amarelo para a rocha.
Quando ele a tocou, uma parte dela desapareceu, mostrando um conjunto de escadas.
— Seus ovos se quebram caso você não fortaleça sua mente.
— Ovos?
Desci as escadas enquanto confuso.
— Medo.
Um medo que parecia um pingente de gelo perfurando meu coração me prendeu.
— Esse é o Troll Demônio Lorde, desu. Ele é o mais antigo entre os de sua linhagem, selado nesta terra, ele está registrando o segredo do mundo naquelas tábuas, desu.
Conhecimento é poder.
— Eu gostaria de ler essa linguagem.
— Você pode me chamar sempre que quiser, desu. Incubar os ovos é um dos meus trabalhos também, desu. Eu poderia fazer de você o rei do mundo se você quiser, desuyo.
Vendi minha alma ao diabo e consegui conhecimentos inimagináveis do demônio vestido de amarelo.
Eu obtive um artefato antigo chamado [Screw], capaz de manipular monstros no Reino de Rumooku, e pesquisei o desenvolvimento de golems semelhantes a maquinário pesado, ganhando rapidamente poder.
Mais importante ainda, agora que eu recebi recursos gigantescos chamados monstros, garantidos pelo poder do [Screw], pude conseguir abundantes materiais para comida e armas.
Depois de assegurar comida e forças suficientes para repelir os inimigos estrangeiros, reunimos nossos irmãos que viviam nas nações circunvizinhas, pessoas comuns que viviam na pobreza, e a vila Weaselkin cresceu até poder ser chamada de país.
E então...
— Prazer em conhecê-los, Rei Tarou e o Príncipe Coroado-dono.  Sou chamado Touya e estarei os ajudando a pedido de Amarelo-dono.
Com a sabedoria e as táticas do Estrategista vestido de preto que se chamava Touya, anexamos os outros três grandes países do leste, o Lionkin, o Tigerkin e o Lizardkin, e nosso país ficou conhecido como um império.
— Você não vai despachar tropas para as nações dos Ratkins-Cinzas e os Ratkins de Orelhas-Longas?
— Não, esse lugar é a pátria de nosso benfeitor.
Eu não estaria aqui sem a ajuda do guerreiro Mize.
— Mesmo depois que eu obtiver o mundo, não vou interferir com eles se os reis dessas terras não desejarem estar sob nosso império.
— É assim então. Irei respeitar o desejo do meu imperador.
O estrategista Touya se inclinou como um vassalo.
— Touya, qual é o seu objetivo e o Demônio Amarelo-dono exatamente?
— Eu não estou ciente do objetivo de Amarelo-dono. Mas o objetivo é chamar o meu senhor para esta terra e exterminar os deuses tolos.
Eu pensei que ele estava falando bobagem para me lisonjear, mas os olhos de Touya estavam privados de qualquer mentira.
Aparentemente, ele foi atraído pelo efeito da minha [Estrela da Sorte].
— O que você vai fazer depois de exterminar os deuses?
— Depois disso, huh. O dono deste corpo, Trazayuya quer que os elfos conduzam a humanidade a um mundo calmo e gentil.
O estrategista caiu na gargalhada no meio de suas palavras.
— Isso seria bom se possível, mas este mundo não iria suportar uma batalha capaz de destruir os deuses tolos. O deus da pestilência referido pelo Amarelo-dono, o deus dragão pode até esmagar um planeta.
Eu poderia facilmente imaginar o mito que o estrategista Touya ouviu dos Alto Elfos de vida longa.
De acordo com os registros na [Sala da Verdade], as batalhas entre deuses durante a era dos deuses destruíram muitos continentes, as pessoas foram levadas à beira da extinção.
Como eu pensava, há realmente uma necessidade de vencer os Deuses com as mãos mortais (Pessoas).
— Somente Dragões e Demônios Lordes são capazes de enfrentar os Deuses.
No entanto, o [Rei Javali Dourado] revivido pelo Amarelo-dono e seus companheiros, além do próprio [King Ancestral Cabeça-de-Cão] revivido pelo mestre de Touya, foram ambos mortos pelo Herói Nanashi.
Essa pessoa pode ser capaz de vencer os deuses.
A julgar pela Queda Estelar no [Vale do Dragão], ele é poderoso o suficiente para desafiar o Deus Dragão e sair com vida, e sendo capaz ainda de derrotar a [Ramificação do Deus Demônio] no Reino Shiga.
— Tarou, só um tolo iria depender de um elemento incerto.
— Você está certo, Touya. Contar com o mero acaso é o mesmo que rezar a deus.
Faremos o que nós, como pessoas, podemos fazer com nossas próprias mãos.
Antes que os deuses destruam essa terra...


Se você gostou deste capítulo, CLIQUE AQUI, solucione o Captcha e aguarde

por 5 segundos, assim estará apoiando a Anime X Novel!





Share on Google+

Faça uma busca aqui por mais Novels e Mangás em nossos Sites Parceiros!

You Might Also Like

Comment Now

0 comentários