Death March Webnovel 15-Intermissão-01

Posted


Death March Web Novel Online 15-Intermissão 1

[Masaki Hayato]

Este capítulo segue na perspectiva do Hayato

— Parece que há um limite de quanto tempo a Deusa Parion pode conectar os mundos. Eu tenho que ir em breve.
Uma luz suave cai do céu, envolvendo-me.
Meu corpo flutua no ar e minha visão é engolida pela luz enquanto meus amigos e Satou estão assistindo.
Eu mal podia ouvir a voz triste da Rin me chamando.
Me desculpe, Rin.
Peço desculpas aos meus amigos em minha mente.
[Minha gratidão, Herói.]
Ouço uma voz misturada com interferência, como um rádio mal sintonizado, dentro da minha mente.
Esta linda voz infantil pertence a Deusa Parion.
Ela transmite seu pensamento com imagens fluidas.
Parece que ela está me agradecendo por subjugar o Demônio Lorde. Lamento não poder ver a figura da jovem Deusa nessa imensidão branca.
[Partindo, Perdoe]
— Não se preocupe com isso. Sou o único que fez essa escolha.
Eu balancei a cabeça para o pensamento apologético da Deusa.
[Grande Felicidade, Futuro, Bênção.]
— Sim, eu vou encontrar muita felicidade para que a Rin e aos outros que eu deixei para trás, não tenham que se preocupar.
Ao me ouvir, a jovem Deusa mandou uma imagem sorridente para mim.
É isso mesmo, as crianças precisam sorrir!


◇◇◇


— Este lugar é...
Eu estava de pé em um pavimento de pedra quando notei.
— O recinto de um santuário?
Certo! Eu estava neste santuário quando fui convocado.
— Então eu voltei...
Então eu corro pelas escadas.
Passo por um portão de arco vermelho, chegando a uma estrada cinza que cheirava a fumaça de escapamento.
— Kya
Eu ouvi a voz de uma garota ao lado.
Parece que ela ficou surpresa porque eu entrei correndo.
— Foi mal— Tachibana!
— Eh? Masaki-kun?
A pessoa a frente é minha amiga de infância com seu rosto de loli— Tachibana Yumiri, a qual eu imediatamente abracei seu esbelto corpo infantil.
— Não, espere, Hayato-chan! Por favor, faça isso em um local mais romântico.
Quando ouvi a voz de minha amiga de infância em pânico, não pude conter minha nostalgia e acabei chorando.
— O quê? Você está ferido em algum lugar? E,ei! Hayato-chan!
— Yumiri Yumiri, estou de volta. Eu voltei.
Yumiri gentilmente abraçou este homem inconveniente enquanto ainda perplexa.


◇◇◇


— Aqui está, uma Pekari. Você gosta disso, certo.
— O,obrigado. Ah, em pensar que eu poderia beber Pekari novamente...
Yumiri me ofereceu um lenço quando voltei a chorar por causa da minha bebida esportiva favorita que ela me deu.
Sinto que as bochechas de Yumiri parecem avermelhas, talvez por causa do abraço de mais cedo.
— Hã?
— O que é agora.
Yumiri franze a testa ironicamente.
— Por que você está com roupas de colegial?
Pelo que me lembro, ela não fazia cosplay de hobby.
— Está falando sério!? Nós fomos juntos à escola hoje cedo!
— Hoje cedo?
Eu olho bem nos olhos dela.
— O,o que?
Yumiri cruza os braços na frente de seu corpo, assumindo uma postura de defesa.
Ela ficou tão abalada que começou a agir estranhamente, mas só percebi isso depois que cheguei em casa.
Havia algo muito mais importante que eu deveria descobrir.
— Qual a data e o ano que estamos!
— Eh?
Eu agarrei os ombros da Yumiri e perguntei.
— Conte-me!
— U-un... É três de março de 2013, agora são 12:15.
Não lembro a que horas foi, mas não há erro sobre a data.
Este foi o dia em que fui convocado.
— Eu pensei que Magia Temporal não existisse...
— Ei, você não disse que se já havia se formado de seu chuunibyou no ensino fundamental? Masakikun, isso foi uma recaída?
Yumiri, que ouviu o meu murmúrio, disse alguma coisa, mas eu não podia me dar ao luxo de pensar nisso enquanto tocava em meu rosto.
— Você está realmente bem?
— Espelho! Preciso de um espelho!
— Tenho um, eu acho?
Eu olho para o espelho que a Yumiri me entregou preocupantemente.
É o meu rosto de colegial.
— Huh? Vindo a pensar sobre isso, por que você está vestindo um terno? Entrevista para um emprego de meio período?
— É uma longa história...
Eu conversei com a Yumiri sobre o outro mundo enquanto me sentia agradável com a surpresa que a jovem Deusa me fez.
A princípio, ela não acreditou em mim, mas consentiu depois que esmaguei uma moeda em quatro partes com meus dedos. Minha força havia sido muito reduzida em comparação a quando eu era um herói no outro mundo, já que não podia usar as minhas skills aqui, mas ainda havia uma quantidade irracional de força suficientes para que eu fizesse isso.
Sinto que eu provavelmente poderia me juntar aos melhores atletas caso treinasse apenas um pouco.
— Hmm, você passou por muita coisa. E deixou amantes ou esposas no outro mundo?
Suas palavras eram leves.
Acho que ela não acreditou em mim completamente.
Bem, tanto faz. Eu também teria rido se alguém me dissesse algo assim.
— Não, eu não tive nenhuma amante e nem esposa...
Aquela que sempre esteve em minha mente foi... Yumiri corou quando eu olhei para ela.
Acho melhor não falar sobre a princesa Arisa.
— Desculpe, Yumiri, eu tenho que ir para casa e dizer [Tadaima] para minha irmãzinha.
Quando eu disse isso com um olhar sério, os ombros de Yumiri caíram um pouco por algum motivo, mas então ela acenou com a mão e disse: —Tchau tchau —,  enquanto olhava atônita.
— Un, até amanhã.
Minhas bochechas relaxaram quando me despedi.
— Sim, vejo você.
— Tchau ~
Yumiri parecia satisfeita quando respondi.


◇◇◇


— Um amigo do Ichirou-nii?
Uma mulher bonita que se parecia com o Satou está olhando para mim com desconfiança.
— Sim, estou aqui para entregar uma carta que ele me confiou.
— Quantos anos você tem?
— Vin... dezessete.
Quase disse a idade que tinha no outro mundo.
— Então você conheceu Ichi-nii quando tinha sete anos?
O que ela quer dizer?
— Não, foi há dois anos.
Sua face mudou completamente quando eu disse isso.
— A é...
A beleza cuja expressão se transformou em uma máscara de Noh dizia: — Vá embora! — E voltou para dentro.
— P-por favor, espere. Pelo menos, por favor, leve a carta!
— Se você está querendo passar um trote em alguém, faça outro lugar!
Ela disse isso com uma voz fria, e então bateu a porta.
— Oh, você precisa de algo?
Quando me virei para a voz atrás de mim, havia uma senhora de meia idade parecida com o Satou, segurando uma sacola de compras.
— Você é a mãe de Suzuki Ichirou?
— Sim, sou?
Depois de me apresentar, eu disse a mesma coisa que antes.
— Você não sabe que nosso filho desapareceu há 10 anos?
— 10 anos atrás? Ele me deixou um cartão de visita ...
Eu seguro o cartão de visitas que o Satou me deu.
— Acho que você está confundindo ele com outra pessoa. Meu filho desapareceu quando ele estava frequentando a universidade. Ele não deveria estar trabalhando em qualquer lugar.
Então me lembrei, das palavras que ele me disse [Pode ser um mundo diferente].
Depois de pedir desculpas a ela pela perturbação, saí da casa dos Suzuki. Somente depois de sair da casa dos Suzuki, algo que não notei antes me veio a mente.
— Por que será que a família do Satou sequer considerou a possibilidade de ele estar vivo?
As duas não pareciam odia-lo.
No entanto, hesitei em voltar a falar com elas, mas, por alguma razão, acabei colocando a carta de Satou dentro de uma caixa postal próxima e fui para casa.


◇◇◇


— Hayato-nii, o que você está fazendo?
Minha irmãzinha Aika, que acabara de completar três anos, falou comigo desajeitadamente.
— Estou fazendo uma casinha de cachorro.
— Cachorro! Podemos ter um!?
Aika perguntou alegremente enquanto subia pelas minhas costas.
Ela é adorável como sempre. Hmmm verdadeiramente um anjo.
— Certo. Vamos cuidar de um.
— Waai
Aika felizmente salta para cima e para baixo.
Eu rapidamente a apoiei quando ela estava prestes a cair das minhas costas e a coloquei no chão.
— Eu quero montar nele!
— Claro, entendo. Vamos cuidar de um cachorro bem grande.
— Aye!
Parece que minha biblioteca de imagens terá fotos adicionais da minha linda irmãzinha montada em um cachorro.
Aika estava me observou fazendo a casinha por um tempo, mas ela acabou pegando no sono, então eu a deixei dormir no sofá.
— Tudo bem, completo.
Por fim, prendi uma placa com a palavra Satou na casinha.
Esta placa de identificação foi enviada para mim da família Suzuki.
Provavelmente foi porque enviei uma carta de desculpas à família de Satou no dia seguinte.
Eu recebi uma mensagem de Satou através da carta de sua família.
Não sei por que, mas ele me pediu para fazer uma casinha de cachorro e colocar essa placa de identificação nela.
— Bem, é um pedido daquele cara, então isso deve haver algum significado nisso.
Eu murmurei enquanto me esticava e bati a minha mão para tirar lascas de madeira e poeira.
— Hayato-chan, você está aí?
Ouço a voz da Yumiri na entrada.
Após nossa reunião recentemente, ela veio a me chamar de “Hayato-chan” como fazia usou antes, em vez de “Masaki-kun”. Acabei sendo completamente ridicularizado na escola, mas desde que de alguma forma senti como se tivesse recuperado minha juventude perdida, acabei até gostando e após algum tempo, a zombaria parou.
— Estou aqui!
Eu saí do jardim, pensando em me gabar da casinha.
Naquele momento, uma presença surgiu atrás de mim.
— Olá, Hayato-sama. Já faz algum tempo.
Quando me virei, vi um homem que parecia estar próximo dos trinta sair de dentro da casinha de cachorro.
— Não me diga, é você, Satou?
— Sim, faz um tempo que não nos vemos, não?
É o meu amigo com a mesma atmosfera, mas envelhecido. Não sei como ele cruzou entre os mundos, mas Satou provavelmente poderia fazer isso de algum jeito.
— Obrigado por vir. Estou feliz em vê-lo novamente.
— Sim eu também.
Faz apenas alguns meses para mim, mas provavelmente são mais de 10 anos para ele.
— Satou, o que aconteceu naquele mundo...
Perguntei ao meu amigo sobre como iam as coisas no outro mundo, enquanto trocava um nostálgico abraço com ele.

◇◇◇

— Ha,Hayato-chan!? Onee-san acha que BL é ruim para você!
Yumiri, que nos viu abraçados, deu alguma observação absurda.
— Você seria a irmã mais velha do Hayato-san?
— N-não, eu sou Tachibana Yumiri, amiga de infância e colega de classe do Masaki-kun.
Satou falou astutamente com a Yumiri.
Ele murmurou “Tachibana” quando ela ouviu o nome dela.
— Algum tempo atrás, Hayato-san realmente me ajudou quando recuperou para mim uma maleta com uma grande quantia em dinheiro.
— Maleta?
— Sim, está certo. Se eu não tivesse recuperado aquela pasta...-
Parece que Satou está apto a ser uma fraude de primeira classe. Yumiri que foi enganada em um piscar de olhos disse: — Não é nada importante, eu falo com você na escola amanhã —, e foi para casa.
— Estou feliz por termos esclarecido o mal-entendido.
— Pode apostar que sim.
Eu pergunto ao Satou novamente enquanto suspiro de alívio.
— E aconteceu alguma coisa com aquele mundo?
Não pouparei esforços se meu poder for necessário.
— Arisa me pediu alguma coisa.
— Minha querid— Ah, me desculpe.
Opa, acho que agora ela já deve ser a esposa dele e quem sabe já tenham até filhos.
— Não, você está livre para chamá-la como preferir.
Satou é todo sorridente como de costume.
Por alguma razão, ele está bebendo o café instantâneo barato que eu fiz com grande prazer.
— E, o que você precisa? Pergunte-me qualquer coisa, se for algo em que possa ajudar.
— Então, você poderia me guiar até a farmácia ou supermercado nas proximidades?
Farmácia?
— Arisa disse que queria comer macarrão instantâneo, por isso estou aqui para comprar vários tipos.
EEEEEEEHH!!!?
E foi neste momento em que meu queixo caiu.
Quem teria imaginado que ele havia se teletransportando entre nossos mundos, que nem mesmo os Deuses poderiam fazer, só para comprar comida instantânea!
— Você nunca muda...
Enquanto suspirando, levo meu amigo para a cidade a fim de cumprir seu desejo.
— Você até tinha uma carteira de motorista.
— Sim, eu não poderia trocar essa coisa por dinheiro se eu não tivesse uma identificação.
Satou conseguiu seu dinheiro vendendo um objeto misterioso feito de ouro em uma loja de metais precioso.
Após a troca, nós entramos em um beco e sua aparência mudou para o Satou de 15 anos ao qual estou familiarizado.
Rudy: Agora sabemos onde ele foi no caminho de volta no capítulo 15-44 Novo Mundo (2) XD
— O efeito da ilusão mágica é realmente curto neste mundo, não é?
Aparentemente, não é que 15 anos se passaram naquele mundo, ele apenas tinha preparado algo para combinar sua aparência com a carteira de motorista.
Após comprar várias caixas de comidas instantâneas, Satou voltou ao outro mundo satisfeito. Depois disso, ele ocasionalmente vinha visitar uma vez a cada vários meses. Fiquei surpreso na vez em que ele trouxe a Rin, que parecia mais jovem, mas agora ela se deu muito bem com a Yumiri e Aika.
Rudy: Raio de Lolificação apareceu!
Satou preparou o registro familiar dela neste mundo.
Seu desempenho como fraude é confiável como sempre.
— Satou, como está o mundo lá?
— Sim, bem, é realmente pacífico como este mundo.
Eu perguntei a ele enquanto o observava brincando com minha irmãzinha no jardim.
— Ei, você fez alguma coisa com isso?
A TV estava cheia de novidades sobre guerras e desastres quando voltei para este mundo, mas elas diminuam a cada nova visita que ele fazia.
Satou apenas sorriu e começou a rir sem me responder de volta. Nossa, parece que Satou é Satou, não importa o mundo.


Se você gostou deste capítulo, CLIQUE AQUI, solucione o Captcha e aguarde

por 5 segundos, assim estará apoiando a Anime X Novel!





Share on Google+

Faça uma busca aqui por mais Novels e Mangás em nossos Sites Parceiros!

You Might Also Like

Comment Now

0 comentários