Botsuraku Yotei Webnovel 92

Posted




Capítulo 92

Ficar apenas esperando era realmente cansativo. Meu corpo não iria aguentar se eu ficasse deprimido toda vez que o Lotson-san trouxesse um novo relatório, portanto dirigi-me até a biblioteca para relaxar. Desde que eu era criança, sempre gostei deste lugar. A biblioteca era suficientemente espaçosa e o velho Moran sempre estava por aqui.
“Que tipo de livro ele me recomendaria hoje…? Pensando bem, não tenho sido capaz de ler muitos livros recentemente.”
— Oho? Já faz um bom tempo, jovem mestre.
— Apesar de que faz uma semana que voltei para casa. Moran-ji, como você não sai muito é bem difícil nos encontrarmos, não é?
— Eu sou apenas um simples empregado, então não preciso me mostrar tanto, não concorda? Além disso, consigo saber de tudo o que acontece em Helan mesmo estando trancado aqui. Parece que o jovem mestre tem se envolvido em algo preocupante nos últimos dias.
O velho Moran me respondeu sem interromper sua leitura.
“Como ele fazia para receber essas notícias? Ele sempre foi estranho e misterioso assim.”
— É bem nostálgico ficar lendo livros com você assim.
— Você não é tão velho assim para sentir nostalgia com o passado, não acha?
— Bem, você pode estar certo.
— Nesse caso, permita-me propor algo, jovem mestre. Que tal se eu lhe ensinar uma nova magia depois de tanto tempo?
Meu propósito de vir à biblioteca era apenas de relaxar, mas conversar com o velho Moram ascendeu a minha sede de conhecimento. Como ele havia dito, fazia um bom tempo, então decidi obedientemente aceitar sua oferta.
— Fique a vontade.
Pelo visto, ele também estava ansioso por isso, finalmente fechando seu livro e se aproximando de mim.
— Como recentemente o jovem mestre tem estado cansado, devo lhe ensinar como criar uma boa barreira mágica. Parece que muitas pessoas estão querendo fazer gracinha com o senhor, então espero que esse feitiço lhe possa ser útil.
— Barreira mágica, hein? Estou ansioso por isso.
— Muito bem então, comecemos agora mesmo. Por hoje, irei lhe ensinar como criar uma barreira de nível iniciante. Primeiro, insira sua mana em três pontos distantes em volta da mansão e então retorne aqui.
Ele não daria qualquer outra explicação até que eu tentasse por mim mesmo, então não tive escolha senão ir. Eu era bom em materializar minha mana, então condensei-a em um ponto e a enterrei no solo. Após escolher cuidadosamente os demais pontos para criar um triângulo equilátero, repeti o mesmo processo.
Quando retornei para informar ao velho Moran de que havia terminado, o encontrei me esperando de olhos fechados, provavelmente tentando detectar a magia.
— Hmm, ótimo. Muito bem, agora ligue estes três pontos. O senhor consegue sentir o poder mágico vindo deles?
— Sim, eu consigo.
— Experimente imaginá-los convergindo no céu.
“Hmm, eu não entendi muito bem, mas acho que vou tentar liberar a mana condensada e esticá-los até formar o topo do triângulo. Será que é algo assim?”
— Hmm, hmm, muito bom. Tem aproximadamente cinco metros agora. Nosso objetivo será aumentar mais quinze metros. O senhor consegue estendê-los até essa altura?
— Acho que sim.
Assim como pedido, estendi até a altura de vinte metros e parei. Com isso, a figura de uma pirâmide triangular foi formada.
— Por fim, mude a natureza de sua mana. O ideal seria uma barreira de propriedade sagrada, mas o senhor ainda não aprendeu sobre isso, correto?
— Sim, essa é a primeira vez que ouço falar disso.
— Bem, na verdade é algo bastante simples. Pureza. Coloque os seus sentimentos mais sinceros na magia, isso mudará sua natureza para sagrada.
“Meus sentimentos mais sinceros? Como é que eu faço isso? Caras maus, não venham! Algo assim?”
— Ooh!? O senhor está conseguindo! Maravilhoso! Agora está tudo terminado. Com isso, nenhuma pessoa com intenções malignas poderá entrar na mansão facilmente.
— Fico feliz em ouvir isso. Foi bem fácil, não é?
— Realmente? Embora pessoas normais não conseguiriam.
— …
— Geralmente é preciso treinar um ano para conseguir fazer isso e, mesmo assim, a barreira não seria tão bem estruturada como essa. Sua qualidade é melhor até mesmo que as minhas…
“…Hã? Por acaso exagerei de novo? Eu tenho feito só merda ultimamente…”
— Moran-ji, porque você me ensinou a fazer uma coisa dessas?
— Imaginei que o senhor seria capaz de conseguir e de fato conseguiu. Como esperado do jovem mestre.
— Pare já com isso, velho! Sinto como se eu tivesse dado mais um passo em me tornar um esquisitão!
— Hohoho, eu não acho que mudar seja uma coisa ruim. De qualquer forma, a barreira foi tão bem criada que podemos descansar sossegados por enquanto.
— Velho, você é ardiloso. Acho que vou mesmo descansar. Esse feitiço tomou uma enorme uma grande porção da minha mana.
— É bom descansar enquanto o senhor consegue dormir tranquilo…
Enquanto incomodado um pouco com o que o velho Moran disse, eu saí da biblioteca.
— Aguarde, jovem mestre.
— Hm? O que foi?
— É algo relacionado ao elemento de seu poder mágico…
— Meu poder mágico?
— Não, hmm, apenas que li sobre este elemento em algum lugar… eu sinto que era algo importante, mas… hmm… não consigo me lembrar. Bem, talvez não fosse nada.
“Ei, se não era nada, por que perguntou? Agora eu fiquei curioso!”
Bem, nada de bom viria se eu o pressionasse a lembrar de algo que não conseguia, então apenas rezarei para que ele se lembre logo. Sério, a curiosidade estava me matando.
O chato do meu pai tinha ido dormir e mesmo o Lotson-san havia ido embora. A noite estava tranquila e silenciosa, por isso decidi me deitar mais cedo também, mas quem imaginaria que algo tão repentino aconteceria a esta hora?
Enquanto dormia um som alto me fez abrir os olhos. Não havia dúvidas de que alguém tinha sido pego pela barreira… Quatro pessoas e pude perceber que eram bem habilidosas. A barreira não iria acionar a menos que alguém com más intenções viesse, o que me deixou tenso.
“Eles são inimigos, não há dúvida. Um grupo composto por quatro pessoas com más intenções no meio da noite… essa é uma tentativa de assassinato?”
Saí da cama e peguei a espada que estava perto de mim. Em seguida, corri na direção onde a barreira os pegou.
“Exatamente  como pensei são quatro! Mas… hã?”
— Ei… Como foi que vocês acabaram assim?
Cheguei ao local determinado a lutar sozinho contra eles, porém, todos os quatro estavam caídos no chão, cobertos de feridas. Por quê? Não deveria ter qualquer cão de guarda em nossa casa.
— Maldição! Mas que merda de barreira é essa!? É a primeira vez que encontro uma tão forte! — Um homem de tapa-olho resmungou enquanto se levantava.
“… EEEEEHHHHH??? FOI A BARREIRA QUE ACABOU COM VOCÊS!? A QUE EU COLOQUEI AINDA ESTA TARDE?”
— Aniki, o que faremos? Prosseguimos com a missão?
— É claro! Felizmente ou não, nosso alvo idiota veio para fora por vontade própria. Nós irmãos jamais iremos falhar em uma missão! Já que a sorte está do nosso lado, vamos acabar logo com isso!
Ao todo foram três homens e uma mulher totalmente armados. Eu podia dizer que eram habilidosos, por isso meu plano era emboscá-los, mas se me distraísse mesmo que só por um segundo, não havia dúvidas de que morreria.
— PODEM VIR!
Os quatro vieram assim que eu os provoquei. Sua sincronia era perfeita, deixando bem claro que o quanto eles haviam treinado juntos. Minha única escolha seria contra atacar utilizando um feitiço de ampla área neles e como tal, materializei uma vasta muralha de fogo. Como esperado de inimigos fortes, os quatro imediatamente se afastaram, evitando o meu golpe.
— GUHAAAAAA!!!
Por alguma razão, um deles gritou e caiu no chão.
— O que aconteceu, irmãozinho!?
Um dos bandidos, que tinha uma cicatriz na testa, cuspiu sangue.
“Sério, que bagunça é essa!? Eu tenho certeza de que não acertei ninguém!”
— Aniki, a barreira… como fui o primeiro a ser pego nela, acabei recebendo o maior dano…
“Foi por causa da barreira? Cara, eu meio que me sinto mal por eles agora.”
— PORRA! DEIXE QUE NÓS TRÊS CUIDAMOS DISSO!
Mesmo sem um de membro, eles ainda me atacaram em perfeito sincronismo. Primeiramente me atacaram com um feitiço e, assim que evitei de ser atingido por ele, um novo golpe feito com armas de arremesso veio. Antes que eu percebesse, eles havia fechado a distância entre nós e não tive escolha se não usar minha espada para me defender dos ataques. Bloquear, desviar, evitar, os enfrentei com tudo o que eu tinha. Foi uma verdadeira batalha de vida ou morte. Depois de uma sucessão de trocas, o primeiro a receber um dano foi do lado deles.
— CARALHO! NINGUÉM DISSE QUE ESSE PIRRALHO ERA TÃO FORTE!
— Aniki! Esse cara não é apenas mais um nobre!
— ESTOU FICANDO SEM FÔLEGO, ENTÃO VOU USAR AQUILO! FIQUEM PRONTOS!
— …Entendido!
Eles pareciam estar planejando fazer algo diferente agora e inclusive o membro com a cicatriz na testa juntou-se ao grupo.
A única mulher entre eles começou um encantamento. Eu sabia que ela era capaz de usar magia por causa da troca de antes e a julgar pelo longo verso que ela estava fazendo alguma coisa grande estava por vir. Já que era assim, eu precisava tomar a iniciativa então. Após lançar um feitiço de fogo contra os quatro, avancei em direção a mulher. Enquanto eles lidavam com o meu feitiço, minha espada seria capaz de alcança-la… ou pelo menos parar o encantamento. No entanto, algo inesperado aconteceu.
O homem de tapa-olho tomou o meu feitiço de frente e continuou vindo na minha direção, por isso não tive escolha se não me livrar dele com a espada. Embora fosse uma espada curta fui capaz de derrubá-lo devido aos danos recebidos do meu feitiço e do corte que lhe dei.
— Não pode ser! Talvez tenha sido um plano muito ingênuo…
Embora sua intensão fosse impedir que o encantamento fosse interrompido, este foi um plano estúpido. A magia que usei não era uma finta então é claro que seria um golpe fatal se fosse recebido de frente. Infelizmente não pude parar o encantamento, mas pelo menos um deles estava incapacitado agora. Contando com o que quase foi vencido pela barreira, eles agora estavam com menos dois homens.
— FUAHAHAHA! IDIOTA! AGORA O FEITIÇO ESTÁ COMPLETO! — Gritou o homem de tapa-olho, enquanto cuspia sangue a beira da morte.
Assim que a mulher terminou de conjurar o feitiço, um enorme montante de mana se dividiu em quatro, atingindo cada um deles. Era a primeira vez que eu via uma magia assim.
— Este é o fim. As coisas vão ficar um pouco barulhentas, mas o número de pessoas que continuaram vivas depois que eu ativei essa “Magia de Endeusamento” é zero!
A mulher se vangloriou de sua vitória e sua aparência começou a mudar lentamente. Seus ombros se enlargueceram e os músculos saltaram. Sua pele começou a ficar vermelha e um corpulento chifre surgiu em sua testa. No instante em que a transformação terminou, quatro monstros de mais de dois metros estavam diante de mim.
— Eu lhe disse, não disse? Você é um  idiota!
“…Até mesmo o cara de tapa-olho que estava a beira da morte foi revivido. Ele não tinha como ter se recuperado daquilo.”
Depois de presenciar aquilo, mesmo eu não poderia deixar de suar frio. Até mesmo o cara com a cicatriz na testa estava recuperado.
— Não tenho muito tempo sobrando, então vamos acabar logo com isso.
Dando seus melhores sorrisos, os quatro irmãos avançaram na minha direção. A velocidade deles nem se comparava a de antes. Todos me atacaram ao mesmo tempo a uma velocidade estonteante.
“Esquivar disso!? É impossível!”
“Será que dá para usar um feitiço de fogo que nem da primeira vez!? Não, não vai dar tempo. Merda, eles são muito rápidos! Apesar de que consigo pensar em tantas coisas, meu corpo não vai reagir a tempo!”
“…DROGA!”
O ataque deles levou nem um segundo para chegar e todos os quatro me atingiram em pontos vitais. Incapaz de até mesmo sentir dor, eu fui arremessado longe.
“ O corpo humano voa tão fácil… sinto que a minha consciência está voando para longe também. Ah, estou vendo a luz no fim do túnel agora. O cenário está mudando tão de vargar…”
Supostamente meu corpo deveria estar viajando a uma incrível velocidade agora, mas, por alguma razão, eu sentia como se estivesse fazendo uma pequena caminhada no céu.
Era o fim, definitivamente foi um Game Over. Eu tive uma boa vida. Apesar de que perdi um pouco de autoridade em meus últimos momentos, ainda assim você deu o seu melhor, Kururi. Muita coisa aconteceu, mas agora as cortinas estão fechadas.
— GUHAAA!!!
“Não, acho que ainda não é o fim.”
Eu me choquei contra o chão e uma intensa dor percorreu o meu corpo. Recebi o ataque direto de quatro monstros então é claro que não saí ileso dessa. Se eu fosse contar o dano que recebi em número de costelas quebradas seria algo em torno de seis… não, vamos dizer que foram oito… ou até mesmo dez é possível.
— Viu? Você está nas portas da morte agora. Seu filho da puta, me obrigando a usar até mesmo o endeusamento… não poderei me mover por uma semana por causa disso.
— Fo… da-se…
“Isso é péssimo… eu queria dar uma resposta melhor, mas mal consigo falar. Minha garganta está tão seca…”
— Acabem com ele antes que alguém apareça. Nós ainda temos que dar um jeito naquela barreira.
— SIM SENHOR!
O cara coma  cicatriz veio até mim. Comparada a mão enorme que ele possui agora, a espada curta que estava segurando parecia ainda mais curta. Mesmo que eu esteja dizendo isso, não há dúvidas de que essa arma é mais do que o suficiente para me dar o golpe de misericórdia. Ele provavelmente irá perfurar o meu coração com isso.
“Eu preciso me mexer. Preciso fugir daqui…, mas meu corpo não me obedece. Não há mais nada que eu possa fazer…”
— Te vejo no outro mundo, nobrezinho.
Com um balanço de sua espada, o meu peito foi perfurado.
“ …Eu me snto realmente com sono.”
Provavelmente as minhas forças sumirão em breve. Eu tentei olhar em volta com o que ainda me restava. A barreira ainda estava de pé, então eles não serão capazes de passar por ela tão facilmente. Além disso, o velho Moran lá dentro e o Lahsa também. Tenho certeza de que eles vão conseguir dar um jeito. Eu só lamento que não pude ajudar muito.
“Bem, acho que é hora de tirar um cochilo.”
CRACK!
Alguma coisa se quebrou.
“Ah… por acaso foi outra de minhas costelas?”
Hã? Não, o que quebrou foi a jóia mágica que eu comprei na loja que o Lahsa me apresentou na Capital. Mesmo aquela pedra dura quebrou com o ataque desse monstro. Ah e ela tinha custado tão caro… Não… Uma pedra mágica jamais iria quebrar por um ataque físico. De algum modo consegui olhar para a pedra em meu peito.
“Ei, essa pedra… sempre teve essa cor? Ela não era cinza-clara? E ao invés de quebrar, não parece mais que o interior virou pó?”
Ah, agora eu sabia o que havia acontecido.
Eu a comi. Sim, eu. Meu corpo precisava de mana então meu subconsciente absorveu isso. E olha que o dono da loja disse que que essa pedra tinha um bocado de poder mágico… Cara, como eu sou guloso. Mas isso não importa mais agora. Sangue está jorrando do meu coração, então é realmente o meu fim—.
— Você foi o oponente mais forte que já tivemos. Sinta-se honrado por isso.
Por mais incrível que pareça, eu ainda não morri, já que consegui ouvir isso. Até que sou bastante persistente, não?
“…Por acaso está havendo um terremoto agora? Ah, não, é apenas o meu corpo que está tremendo. É isso que acontece quando as pessoas morrem? O que é isso?”
Naquele instante, o meu corpo se levantou, como se indo contra a lei da gravidade. Minha consciência retornou ainda mais clara do que antes. Eu podia sentir os meus sentidos ficando mais aguçados. Meu coração perfurado… a ferida se fechou e o sangue parou de jorrar. Será que tudo aquilo havia sido uma ilusão? Nah, sem chance. Não tem como.
Conforme fui tentando colocar força, o meu corpo começou a flutuar. Eu estava transbordando de poder. Este sentimento… foi igual a vez em que eu absorvi a mana de Iris. Por que isso está acontecendo agora? Ou melhor, me sinto mais forte do que antes.
— O QUE!? COMO FOI QUE VOCÊ SE LEVANTOU? E POR QUE DIABOS ESTÁ FLUTUANDO!?
Como o cara com a cicatriz ainda estava por perto, ele foi o primeiro a perceber a anomalia e tentou me perfurar com sua espada novamente. Eu bloquei ela usando uma parede de mana, impedindo a espada de atravessar a barreira invisível. Eu acabei de bloquear a força absurda daquele monstro usando apenas o meu poder mágico. A velocidade que eu não conseguia nem acompanhar antes, me parecia lenta a gora.
— Esse cara… O que é essa mana!?
Os outros três se juntaram a ele. Eles não conseguiam esconder sua confusão quando avançaram contra mim.
— QUE PORRA É ESSA???
Eles não perguntaram a ninguém em particular. Bem, acho que vou ter que responder alguma coisa.
— …Na verdade, nem eu mesmo sei.
Honestamente eu também queria saber. Por que tem tanto poder mágico fluindo de mim? Por que sinto uma animação que nunca senti antes?
— PIRRALHO, VOCÊ ESTÁ DE SACANAGEM COM A GENTE?
— Eu não, mas me sinto muito bem. Parece que as minhas costelas estão consertadas. Olha, o meu coração também. Todas as feridas se fecharam.
— FILHO DA—!
O homem de tapa-olho perdeu a compostura ao presenciar um fenômeno tão estranho. Entretanto, com apenas um sinal, os quatro vieram para cima de mim outra vez com seus movimentos combinados. Eles vieram de todos os lados com uma velocidade e poder capaz de esmagar até pedregulhos. Não havia nada que eu pudesse fazer, nem sequer tinha como bloquear. Ou então foi o que pensei, mas consegui acompanhar seus movimentos facilmente.
Eu bloqueei todos os quatro apenas com a minha mana. Nenhum de seus ataques poderia passar pela parede e eles ficaram lamentavelmente impotentes. 
— IMPOSSÍVEL?! O QUE ESTÁ ACONTECENDO?! O QUE DIABOS ESTÁ ACONTECENDO!? 
— Parece que é isso. Agora estou com fome. 
Foi tudo quase inconsciente. Se alguém me perguntasse como fiz aquilo, eu não saberia dizer.  Talvez a única resposta fosse, fui lá e fiz, pronto. 
Quando estendi minha mão, o espaço se distorceu e um redemoinho de mana surgiu no ar. 
— Vou tomar isso de vocês. 
Quando agarrei o ar com força, o redemoinho girou e, num piscar de olhos, todo o poder mágico ao redor foi sugado para dentro, tanto das pessoas quanto da própria natureza. Eu pude sentir o meu estômago sendo claramente preenchido.
— O QUE!? A MINHA FORÇA ESTÁ—!
Seu endeusamento se desfez. Seria mais apropriado dizer que foi quebrado pela minha mão. 
— NÓS AINDA DEVERÍAMOS TER TEMPO DE SOBRA! POR QUÊ?! POR QUÊ?!!"
O redemoinho não parou de girar. Mesmo depois de sugar o poder do endeusamento, ele não parou até secar toda a mana deles. Os arredores não mudaram, mas certamente estavam sendo drenados por mim e então tudo ficou em silêncio. 
— Fuu, obrigado pela refeição.

                                       
◇◇◇

O dia amanheceu então acordei e fui lavar meu rosto. Depois de tomar café da manhã, olhei para o cenário lá fora por um tempo. Preparei uma xícara de chá para mim mesmo e me dirigi para o porão enquanto o esperava esfriar.
— Uugh… noishi sheshimos muisho! Porsh favorsh… poshemos tomarsh cashe da mashã shambém? 
Os quatro irmãos estavam totalmente surrados no porão. Sim, os quatro idiotas que fizeram o que bem entendiam ontem à noite.
— Eh? O que você disse? 
— ...Não, shada, shenhor. 
Ao que parecia eles perceberam que eu estava zangado e se calaram. O fato de eles serem atenciosos me poupava de problemas. 
— HUmm, quando seremos ser libertados...? 
— Eh? Vocês acham que eu os deixarei saírem daqui? Depois de tentarem tirar a minha vida? 
— ….Nós sentimos muito! 
Meu chá provavelmente deveria estar numa temperatura agradável agora, então decidi ir embora para toma-lo. 
— Ehhh!? Vai nos deixar aqui!? É sério!? Não pode deixar a gente ir embora!? 
— Sim, eu vou deixar vocês aqui.
Depois de tomar o chá e fazer alguns exercícios leves, voltei ao porão. 
— Hmm, o que podemos fazer...?
— HÃ!? FAZER O QUÊ!?
— …Sinto muito, o senhor poderia falar de normalmente? Estamos um pouco assustados…
— HÃAAAAA!? COMO ASSIM???
— …A diferença da voz amigável de antes com agora é muito assustador…
— Ah? Mesmo?
— … Nós sentimos muito! Foi muita burrice de nossa parte. Nós sempre fomos os melhores em nossos rama e inigualáveis na Capital, então acabamos ficando muito convencidos! Nosso empregador ainda era um poderoso nobre, então tivemos a idéia errada de que o mundo estava em nossas mãos! Sentimos muitíssimo mesmo!
— HÃAAAAAAAAA!?
— POR FAVOR, PERDÃO! O MUNDO É REALMENTE VASTO! Nós nunca imaginamos que um cara tão bonito e elegante como Kururi-sama também fosse tão forte! Hahaha, somos realmente sapos no poço, não é?
— Bonito… e elegante, hein? Continue.
— Ah, sim. Eerm, o que devo continuar?
— O que vocês vieram fazer aqui!? Vamos, pode ir cuspindo tudo que você sabe. Quem é o seu empregador? Diga o nome de cada porco bastardo, agora!
Pela forma como o homem de tapa-olho estava inquieto e hesitante, parecia que ele estava tentando ser profissional em não revelar o seu cliente.
— HÃ? NÃO VAI FALAR?
— DESCULPA! Esse tipo de tom e olhar é realmente assustador, então pare! Quem nos contratou foi a família Dartanel, o próprio Brau Dartanel!
— HÃ!? POR ACASO ESQUECEU O QUE EU DISSE? ADICIONE UM “PORCO BASTARDO”, AGORA!
— Eh!? Ah, sim senhor! Nosso empregador foi o Porco Bastardo do Brau Dartanel!
— Ótimo. Então, sua missão era me matar?
— Sim e seu pai, Toral-dono também. Foi isso que o Porco Bastardo do Brau Dartanel nos solicitou. Ah e seu filho, o Porco Bastardo do Fregen pediu para que lhe atormentássemos bastante antes de lhe matar!
— Oho? Ótimo.
Então finalmente recorreram ao trabalho sujo, hein? Eles realmente querem essa terra. Pelo visto não há mais necessidade em perdoá-los. 
— Tudo bem, como recompensa por cuspir tudo, vou dar-lhes um café da manhã. Casca de maçã seria o suficiente?
— Não! Você não pode fazer isso com a gente! 
— Eh? Então você não quer? 
— …Não, por favor, nós queremos. 
— E quanto ao caule? Ou as sementes?
 — ...A casca, senhor. Por favor e muito obrigado. 
Depois disso, continuei a espremer até a última gota de informações deles. Tudo sobre os trabalhos que eles fizeram para a família Dartanel no passado. No entanto, eles não sabiam sobre a parte importante, qual era o objetivo do que estavam fazendo agora. Tudo indica que esses quatro irmãos não se interessavam por nada exceto o trabalho deles. 
— Kururi-sama, humm, quando o senhor vai nos libertar? 
— Ah, depois que eu perguntar ao velho Moran se ele conhece alguma magia de lavagem cerebral e se ele tiver, vou deixar vocês irem 
— Por favor não! Qualquer coisa menos isso! 
Como eles começaram a chorar que nem bebês, fiquei com pena e decidi não fazer isso. 
— Vocês vão morar no território de Helan a partir de agora. Vou lhes dar uma terra para morarem lá e não tolerarei qualquer problema, entenderam? 
— ….Sim senhor. 
Eu liberei os quatro chorões já que não tinha tempo para lidar com eles. Eu precisava procurar pela Eliza. Dificuldades continuavam vindo uma após a outra e se isso continuasse, quando conseguiria achar a Eliza? Nunca mais poderei vê-la?
Os dias foram passando enquanto eu ficava cada vez mais preocupado. Lotson-san e Rahsa também estavam ficando cansados ​​dia a dia.
“Esse ritmo não era bom, mas o que deveria fazer?”

Naquele momento, uma estranha carta chegou na mansão. Eu a abri sem hesitação. Os eventos depois disso foram muito repentinos. A pior calamidade da história foi desencadeada.

Se você gostou deste capítulo, CLIQUE AQUI, solucione o Captcha e aguarde

por 5 segundos, assim estará apoiando a Anime X Novel!






Share on Google+

Faça uma busca aqui por mais Novels e Mangás em nossos Sites Parceiros!

You Might Also Like

Comment Now

0 comentários