Death March Web Novel Online 17-39

Posted



Death March Web Novel Online 17-39 

[Os Caminhos do Labirinto e o Corredor Lunar]


Death March Kara Hajimaru isekai Kyousoukyoku / Death March to the Parallel World Rhapsody Ilulstração Web Novel Online Capítulo 17-39, Ruu, Iona, Zena, Satou e Lílio

Este capítulo não segue na perspectiva do Satou, sendo narrado em terceira pessoa.
— L-Lílio!
Um rapaz de cabelos negros, John Smith e uma jovem de cabelos avermelhados, Lílio, trocaram olhares em frente a fonte da praça na frente da mansão do senhor da cidade de Seryuu.
— O-o que você quer?
Sentindo a atmosfera diferente ao redor de John Smith, o rosto de Lílio ficou vermelho. A troca nervosa causou uma combinação de nervosismo e timidez entre os dois.
— Aah, ele gaguejou...
— Chiii, fale baixo, ou então eles vão ouvir a gente.
— Vamos lá, qual é~
Há uma pequena distância dali, as colegas de trabalho de Lílio, Ruu e iona, além das duas beldades que faziam parte da escolta da caravana de John, estavam assistindo ao encontro às escondidas.
— Vo-você ace-ceitaria…
Joh tropeçou nas palavras quando viu os olhos cheios de expectativas de Lílio.
— Ei, não vai me dar uma de covarde agora!
— Presidente, eu sei que o senhor consegue!
Ruu e uma das beldades sussurraram os seus encorajamentos.
— ACEITARIA CARSAR GOMIGO!!!
Guiado pelo ímpeto do momento, ele fez a proposta de casamento. Suas palavras se atrapalharam um pouco, mas ambos nem notaram o acontecido.
— BOA! ELE DISSE!
— PRESIDENTE!
Mas as duas congelaram imediatamente quando viram o sorriso radiante de Lílio se esfriar.
— Vo-você não está só querendo a mim como guarda-costas para as suas duas lindas amantes, não é?
— A-AMANTES!? VOCÊ ESTÁ ENGANADA! ELAS SÃO SÓ MINHAS ESCOLTAS!
— Só escoltas?
— SIM! EU JAMAIS TOQUEI UM DEDO NELAS!
John tentou desesperadamente limpar o mal-entendido de Lílio.
— Você é a única em quem eu quero pôr as mãos!
— I-idiota! Não diga uma tão embaraçosa dessas!
Lílio ficou completamente envergonhada da declaração escandalosa que John Smith fez no meio da praça. No instante em que ela estava a beira de virar o rosto e ir embora, ele correu para ela e a abraçou tão apertado que o nariz dos dois quase que se tocaram.
— Eu vou dizer isso de novo. Lílio, eu quero você como minha esposa!
— (T-tá, certo… Sim, vamos nos casar).
— LÍLIOOOOOOOOOOOOOO!!!
John abraçou Lílio que foi capaz apenas de sussurrar baixinho a sua resposta, enquanto fazendo a expressão de uma donzela apaixonada.
— Que alegria! Meus parabéns, Presidente!
— Chiii! Essa é a parte onde ele beija ela!
— Então parece que a Lílio foi e deixou a gente para trás, hein?
— Vamos dar os parabéns também, mais tarde.
As duas beldades e as colegas de Lílio deram as suas bênçãos enquanto assistiam ao casal apaixonado.
— Lílio, venha morar comigo na cidade de Garleon, onde fica a sede da minha empresa.
John sussurrou no ouvido dela ao mesmo tempo em que a abraçava, sem mencionar que a razão disso era para afastá-la dos perigos do Labirinto de Seryuu.
— Você virá… comigo?
— Eu…
O som do alerta da cidade silenciou a resposta tímida de Lílio. Ao mesmo tempo, um grande tumulto pode ser ouvido de dentro do castelo e além das muralhas da cidade.
— Ei, qual é!? Nós estávamos chegando na parte boa aqui!
— Deixa o resmungo para depois, vamos voltar para o castelo. Ei, Lílio! Você vem com a gente também!
Iona colocou a mão no ombro de Ruu antes de levantar a sua longa saia e sair correndo. Ruu foi atrás dela logo em seguida.
— Não, por favor, não vá! Lílio!
John segurou-a pelo ombro.
— Me desculpa John, mas eu ainda faço parte do exército territorial agora.
Ela colocou sua mão sobre a dele e então a afastou.
— Não se preocupe comigo. Você vai ficar surpreso de saber que eu sou a melhor soldado em nosso esquadrão!
Lílio respondeu a John em um tom relaxado, para tentar acalmá-lo antes de saudá-lo como um soldado e sair correndo.
— Presidente, eu pedi para a Rita ir atrás de saber o que está acontecendo. Nós deveríamos procurar um abrigo agora.
Uma de suas lindas guarda-costas chamou John para o abrigo subterrâneo assim que Lílio se retirou. Afinal, não tinha como saber o que viria, considerando os últimos acontecimentos que vinham ocorrendo.
Rudy: Queria saber o motivo do autor ficar enfatizando que são duas beldades. Já dava para colocar um nome nelas, não?
— Lílio, fique a salvo, por favor…
Mesmo enquanto se remoía de seu estado inepto de poder apenas rezar pela segurança de sua amada, ele escolheu fazer o que achava ser a melhor ação que poderia tomar.
O alarme anunciava a chegada das hordas de monstros de vanguarda que inundavam para fora das torres púrpuras nas redondezas. A força principal, liderada pelo Conde Seryuu, foi despachada em direção às torres e às muralhas. No entanto, o esquadrão de Lílio ficou estacionado no forte que cercava o [Labirinto do Demônio], localizado nos subúrbios da cidade de Seryuu. Isso porque o Conde estava alerta de um possível ataque vindo também pelo labirinto.
— Ei! Tem alguma coisa está brilhando lá!
Ruu gritou de surpresa quando presenciou o que aconteceu além das muralhas da cidade.
— Deve ser a Magia do Trovão de Geezer-sama.
— Agora é uma névoa branca! Ugh, tão frio!
— Esse tanto de frio… deve ser a Magia de Gelo de Isua-sama.
— Isua? Tinha alguém com esse nome?
— Você não a conhece, Ruu? É a dona da loja de magias que a Zena-san costuma ir.
— Aah! Aquela idosa!
No momento em que um gigantesco tornado de classe desastre surgiu para além das muralhas, incontáveis monstros de vanguarda foram soprados longe junto a areia e árvores.
— Acho que essa… foi a Zena-cchi?
— É para chamar ela de Cavaleiro de Prata Ar, agora.
— E o que importa do que nós a chamamos!?
O que Ruu queria dizer mesmo era que ela se sentia triste por não poder lutar ao lado de Zena, mas segurou a sua língua. Embora elas mesmas tenham ficado bem mais fortes do que antes, ainda não tinham qualquer espaço para lutar num campo de batalha onde magias de nível desastre corriam à solta.
— Geh! Lílio, Iona! Olhem no céu!
— D-Demônios!?
— E um montão deles!
— Essa não! Eles estão indo na direção da Zena-cchi!
Iona parou Lílio que estava prestes a correr.
— Lílio, espera! Tenha fé na Zena-san e nos outros!
— Mas…!
[Minhas camadas crianças, vivendo neste mundo.]
A imagem de um pessoa semelhante a nossa senhora, foi projetado no céu no momento em que Lílio estava para argumentar.
— Mas que porra é essa!?
— U-uma Deusa???
Ruu e Lílio murmuraram quando olharam para cima.
Rudy: Ruu, que jeito é esse de falar com nossa senhora!?
[Interferindo nas Torres Púrpuras… As “Torres do julgamento” e fazendo com que o Monstros do Julgamento escapem para fora é um plano dos Deuses para reduzir a fé das pessoas em direção ao Deus Demônio-sama.]
— Então é isso!
— Esses Deuses desgraçados! Devolvam as minhas doações!
— Graças às torres que o Deus Demônio criou, nós temos conseguido prosperar muito mais do que antes! Ele é muito mais divino do aqueles outros Deuses malditos!
— É verdade! Vamos todos dar nossas graças ao Deus Demônio-sama!
Seduzidos por suas palavras, os soldados começaram a demonstrar o seu suporte ao Deus Demônio.
— E-ei, o que está acontecendo aqui!?
— Parece até que eles foram encantados pelas palavras daquela mulher de aparência divina.
— Se for esse o caso, por que é que a gente continua bem?
— Tenho certeza que deve ser por causa desses equipamentos novos que nós ganhamos da Zena-san.
Aparentemente, as três membros do Esquadrão de Zena receberam os equipamentos desenvolvidos por Satou.
Após este evento, o encantamento foi desfeito graças à interferência do Deus Heraruon e seus apóstolos de formatos geométricos entraram em confronto contra os Monstros de Vanguarda e os Demônios, desencadeando uma batalha caótica que deixou o exército territorial sem ação.
Algum tempo depois, a imagem de um herói mascarado foi projetada no céu.
[Olá, pessoas de todo o mundo Sou eu, o Herói Nanashi.]
— Agora tem até mesmo um herói… — Ruu resmungou fazendo uma expressão cansada.
Esse mesmo sentimento era compartilhado com muitos outros que estavam ao redor dela. Eles deviam estar pensando que todas essas forças maiores estavam fazendo o que bem queriam enquanto deixando o povo de lado.
No instante em que o herói Nanashi terminou sua declaração, pilares de luz desceram dos céus, aniquilando os monstros de vanguarda e demônios de uma só vez, enquanto as torres púrpuras iam sendo demolidas uma-a-uma, com uma chuva de flashes e sons estrondosos.
Olhando tudo de longe, Ruu abriu a boca para falar com suas companheiras.
— Ei, Lílio.
— O que é?
— Você não acha esse herói meio que se parece com um Deus também?
— Eehh, sim. Eu também acho.
Muitos outros soldados que estavam ao redor concordaram igualmente. No entanto, o verdadeiro julgamento caiu sobre eles no instante em que suspiraram de alívio.

◇◇◇

— JOHN! MÁS NOTÍCIAS!
Uma das duas beldades que faziam a segurança de John e  tinha saído para verificar como estavam as coisas fora do abrigo subterrâneo, voltou para onde ele estava.
— O que houve, agora? Foi o labirinto?
No curto espaço de tempo em que ele fez o seu pedido de casamento, hordas de monstros fluíram para fora das torres púrpuras, demônios invadiram, a projeção de nossa senhora, o surgimento dos Deuses, a declaração do herói e os sons estrondosos, seguidos de terremotos desencadeados pela destruição das torres, aconteceram.
O estado mental de John se deteriorou em mais de cem anos por causa da sucessão de eventos inesperados em um curto espaço de tempo. A razão pela qual ele deduziu que fosse o labirinto foi porque este era o único evento bizarro que ainda faltava acontecer em Seryuu.
— É isso mesmo!
 Ele fez um expressão amarga quando ouviu a resposta.
— Ou, para ser mais exata, ouvi as pessoas falando de uma névoa negra e púrpura que estava saindo de dentro do labirinto.
Então, a outra membra da dupla de beldades chegou.
— John! Descobri onde a Lílio-san foi posicionada! Ela está entre os soldados que fizeram o cerco no labirinto!
— Tch, de todos os lugares ela tinha que estar justamente lá!
Foi nesse momento que um homem vindo da outra entrada do abrigo gritou:
— MONSTROS! UMA HORDA DE MONSTROS ESTÁ SAINDO DO LABIRINTO!
— Droga! Voltem imediatamente para a hospedaria e deixem tudo preparado para a nossa partida! — John correu imediatamente após dizer isso.
— Presidente! Onde o senhor está indo!?
— SEQUESTRAR A LÍLIO!
— Presidente, espera! Rita, você toma conta dos preparativos! Eu vou atrás do presidente!
— Pode deixar!
As guarda-costas de John correram logo em seguida.
Rudy: omiti a parte onde o autor chamou elas de beldades de novo ‘-’

◇◇◇

— Nenhum de vocês vai pisar fora das muralhas desse forte!
O Cavaleiro Yukel Marientail, que estava fora lidando com as hordas de monstros que saíram das torres púrpuras, retornou para se juntar ao cerco do labirinto.
De início, os soldados estavam com a vantagem, mas depois precisaram recuar para dentro do forte. Isso porque uma névoa escura e púrpura rompeu para fora dos portões do labirinto, se incrustando no chão, cavalos e mobílias, até mesmo na camada externa das muralhas defensivas do forte, transformando a tudo em criaturas grotescas.
— Olhe para como as paredes estão rindo.
— As carroças que nós abandonamos lá fora estão correndo por aí mesmo sem cavalos.
— Esqueçam isso, vocês duas! Olha aquilo!
Enquanto Ruu e Iona olhavam para a situação com horror, Lílio apontou com um rosto pálido para um ponto onde diversas pessoas se arrastavam em agonia do lado de fora do forte.
— Até mesmo seres humanos…
As diversas pessoas que foram atingidas pela névoa, se desfiguraram em criaturas que lembravam a semi-goblins e os corpos daqueles que morreram lutando bravamente contra os monstros começaram a se mover novamente como mortos-vivos. Mesmo no interior dos labirintos isso não deveria acontecer tão rápido.
— Yukel! Nós precisamos que os Sacerdotes comecem o ritual de purificação agora! Dê a sua ordem, por favor!
— Eu já os ordenei a isso, Auna-sama.
— “Sama”?
— Ah, quero dizer. Auna.
A filha do Conde Seryuu e Ex-Miko de Parion Auna, mostrou sua insatisfação ao ouvir seu próprio marido usando honoríficos com ela.
Lílio, que estava sendo obrigada a segurar vela naquela cena romântica daqueles recém-casados, avistou algo no céu e começou a gritar.
— PESSOAL, LÁ EM CIMA! OLHEM PARA CIMA, RÁPIDO!
Antes que qualquer um percebesse, a lua tinha mudado para uma lua cheia e começou a derramar um lodo escuro em direção ao chão.
— Mais um desastre!? — Ruu gritou apavorada para a lua.
— Do jeitos que as coisas estão, não duvido nada se a lua se partir no meio agora.
— Não, sem chan… GEH!
No momento em que Ruu estava para dizer que era impossível…
— A LUA SUMIU! — Todos os soldados gritaram.
Sim, a lua tinha sumido do céu. Desaparecendo tão subitamente, como se alguém a tivesse colocado dentro do bolso. O lodo continuava escorrendo no céu, mas ninguém tinha cabeça o suficiente para pensar nisso agora.
Todos continuaram olhando para cima, mesmo quando um círculo mágica de aparência sinistra se manifestou para fora do labirinto, trazendo um Demônio de dentro de si.
— [NUAHAHA! EU (WAGAHAI), REVIVIDO!]
Rudy: Eu acho que esse bicho (Wagahai-kun) já foi vencido umas 7x ao longo da história ‘-‘
As pessoas finalmente perceberam o Demônio quando este gritou.
— [Seus pequenos irritantes! Eu, furioso! Nossa Mestra é uma conselheira próxima a Deus Demônio-sama! Um Demônio monarca cujo a existência é próxima a do Deuses! Prostrem-se perante o medo! Eu, ordeno!]
Ao lado do demônio de profunda coloração negra, diversos outros demônios menores parecidos com um grande olho com asas e braços, se materializaram. Um deles começou a gritar bem alto na frente do seu criador.
— O Demônio Superior Negro!? Mas a Zena-cchi não já tinha cuidado dele…? — Murmurou Iona ao olhar para o novo inimigo.
Infelizmente a Zena com a qual elas poderiam contar já não estava mais presente. Ela havia se juntado ao Herói Nanashi.
— [Submetam-se perante a  mim, ó seres inferiores conhecidos como humanos (vermes). Eu, recomendo!]
Nesse instante, feitiços avançados do trovão e gelo desceram sobre o demônio superior. Diversos dos demônios inferiores foram destruídos no processo, mas o principal continuava inabalado, protegido por um aura púrpura.
— [Que idiotice. Eu, protegido pela benção de nosso senhor. Sua fraca magia não tem o menor efeito em mim! Eu, os menosprezo!]
— O poder de Parion-sama jamais irá perder para a proteção divina de um falso Deus!
Auna fez uma declaração ao demônio ao mesmo tempo em que balançava a mão, finalizando o seu ritual mágico.
— Mesmo um Demônio Superior não terá chances contra um feitiço-ritual congregado por Sacerdotes de Alto ranq...!?
O sorriso de Auna congelou completamente com o resultado inesperado.
— C-COMO…? COMO PODE SER!
— [KUAHAHAAH! EU, INVENCÍVEL!]
O Demônio Superior começou a fazer algumas poses de bodybuilding para mostrar que estava sem um arranhão.
— [Em indiferença a sua admiração, eu, mais uma vez, revelou sua própria idiotice. Eu, deleitado!]
Ignorando as baboseiras do demônio, Yukel mandou um pequeno sinal pedindo o suporte do cavaleiro Kigor, que estava no topo da torre do forte, e para os soldados mágicos, incluindo o velho Geezer, a fim de trabalharem juntos para derrotar o demônio.
— Esquadrão Iona, peço para que me perdoem, mas vou precisar que vocês me ajudem a lutar com ele. — Disse Yukel para as garotas.
— Geh, sério?
— Lílio, essa é a ordem de nosso superior.
— V-vou dar o m-melhor de mim por você, Yukel-sama!
Lílio fez uma sorriso desconcertado e acabou sendo reprimida por Iona. Quanto a Ruu, quem já tinha uma queda por Yukel, o saudou como soldado com uma expressão nervosa no rosto.
— [Esta é a nossa base para invadir o mundo humano e conquistar o “Vale dos Dragões”. Vocês humanos valem menos do que vermes, mas vamos permitir para que vivam para servirem de gado produtor de miasma. Eu, generoso!]
Yukel e Kigor correram em direção ao demônio com o esquadrão de Iona dando suporte a eles. Os dois cavaleiros ingeriram uma droga proibida de aceleração, partindo a velocidade sobre-humana.
— [Esforço em vão. Eu, os aponto.]
Envolvido em uma luz púrpura, o demônio superior desviou do ataque acelerado deles com o mesmo nível de mobilidade, circulando ao redor de Yukel e descendo seu gigantesco punho contra o rosto dele.
 — [Égide Sagrado!]
Luzes azul e púrpura colidiram intensamente na frente de Yukel, desviando a trajetória do punho.
Fora Auna quem conjurou o feitiço que o protegeu. Muito provavelmente se tratando dos frutos de seus esforços como esposa para apoiar o marido.
— [Intrometida! Eu, sério!]
O corpo do demônio brilhou mais uma vez, com veios saltando e músculos crescendo.
— [Sinta o gostinho de minha Autoridade! Eu, acelero!]
Ele chutou a Kigor e Yukel com uma velocidade tão intensa que fazia com que os dois, que estavam em um estado acelerado, parecessem imóveis. Esta tinha sido uma aceleração supersônica causada pela habilidade única.
— [Punição digna para duas tartarugas bloqueando o caminho. Eu, os condeno!]
O demônio desceu seu enorme punho em direção à cabeça de Yukel.
— WORYAAAAAAAAAA!!!
— HAAAAAAAAAAAAA!!!
Ruu e Iona, balançaram suas espadas para aparar o braço do demônio, mas ambas foram seguradas entre os dedos deste.
— [Nosso senhor é imbatível. Eu, louvo!] — Um dos demônios menores que sobreviveu, começou a aplaudir.
Foi então que uma flecha emitindo luz azulada foi disparada de trás do demônio superior. A responsável por isso era Llílio, que disparou uma flecha sagrada do construído por Satou.
Ela deixou o ás na manga que Zena lhe deu para o caso de algum problema acontecesse e um tiro dessa flecha conseguia exterminar a maioria dos monstros.
Entretanto…
— [Eu, habilidoso!]
Após se livrar de Ruu e Iona com um balanço de sua cauda, o demônio atirou a espada de Iona, destruindo a flecha sagrada. Mas ela não parou apenas nisso, indo na direção de Lílio. Ela ainda pulou para o lado a fim de esquivar, só que a espada ainda a pegou de raspão, causando um grande corte em sua perna.
A segunda espada foi atirada contra ela.
— LÍLIO!
No momento em que seria atingida, alguma coisa atingiu a espada, explodindo, o que fez com que a trajetória fosse alterada.
John Smith correu até Lílio e a carregou no ombro. Atrás dele, as duas beldades protegeram os dois dos escombros usando o escudo mágico criado pelos braceletes da firma Echigoya.
— Ó espírito guardião da cidade de Seryuu. Eu o comando pelo nome do Lorde do Território. Abata imediatamente, o inimigo desta cidade!
De longe, a voz do conde Seryuu pode ser ouvida e então numerosas espadas azuladas, semitransparentes, com cada uma rivalizando um feitiço de magia avançada, desceram em direção ao Demônio Superior. Logo em seguida, o velho Geezer e os outros magos, lançaram um feitiço em conjunto também.
O poder destrutivo das magias combinadas foi tão forte que racharam a muralha até a beira do colapso.
— [KUHA, KUHAHAHAHAAH! HUMANOS IDIOTAS! AGORA QUE EU RECEBI A PROTEÇÃO DIVINA, NÃO HÁ MAIS PONTOS CEGOS EM MIM! EU, INVENCÍVEL!]
O Demônio Superior envolto em uma aura púrpura, se ergueu da fumaça sem nem um arranhão.
Se apenas a Nee-san e o Herói-sama estivessem aqui…
Mesmo enquanto se atormentando pela sua própria fraqueza, o cavaleiro Yukel se levantou com orgulho, engolindo as palavras que não poderiam ser ditas.
— [Submetam-se, vermes. Eu, vos ordeno.]
Todos encararam o Demônio zombeteiro, esperando que um milagre acontecesse naquele momento.
Por favor, derrote o inimigo que está além do nosso alcance.
— Xeque-Mate.
O Demônio que se vangloriava de sua invencibilidade foi cortado em dois por uma espada negra antes mesmo que a palavra de antes fosse ouvida.
— …Herói-sama. — Murmurou Yukel.
Um jovem mascarado surgiu do outro lado na névoa negra que se dissipava.


Death March Kara Hajimaru Isekai Kyousoukyoku / Death March to the Parallel World Rhapsody


Se gostou deste capítulo, Solucione o nosso CAPTCHA DE DOAÇÃO e aguarde

por 5 segundos, assim estará apoiando a Anime X Novel!



Share on Google+

Faça uma busca aqui por mais Novels e Mangás em nossos Sites Parceiros!

You Might Also Like

Comment Now

0 comentários