Death March Webnovel 2-10

Posted




Death March 2-10
[O Labirinto do Demônio – Parte 3]

Death March To The Parallel World Rhapsody Capa Capítulo 2-10


Satou aqui. Um pobre trabalhador que anseia em ver a luz do sol outra vez, Satou. Embora Labirintos sejam divertidos em jogos, lutar contra insetos, sapos e cobras dentro de uma caverna úmida e escura, está começando a ficar cansativo.


◇◇◇


Nós atravessamos seis salas desde então, mas ainda nem sinal de outro ser humano vivo. Embora corpos era o que não faltava pelo caminho...
— Mestre, terminamos de coletar o núcleo mágico.
— Bom trabalho, vamos fazer uma pequena pausa agora.
Liza e as meninas passaram o jarro de água entre si depois de dar um bom gole cada.
Antes que eu percebesse, a forma como se referiam a mim mudou de [Danna-sama (Senhor) para Goshujin-sama (Mestre)], mas já que era mais fácil para elas, decidi deixar isso de lado.
De repente, Liza derrubou o jarro, espalhando a água pelo chão...
— S-sinto m-muito, Mestre!
Ela desesperadamente pegou o jarro caído. Suas mãos pareciam trêmulas e, depois de ver isso, lembrei que a precisão com que Tama e Pochi jogavam as pedras tinha caído também...
— Você está cansada?
— M-mil perdões, Mestre. Eu desperdicei a sua preciosa água! Por favor, puna-me como achar melhor!
...Você já está exagerando... não, Liza parece bem séria com isso.
— Liza, nós só precisamos procurar por mais depois. Mais importante do que isso, como está o seu corpo?
— Eu sinto muito... já faz algum tempo que me sinto pesada e sempre que tento me mover é como se os meus membros não conseguissem acompanhar.
Tama e Pochi estavam bebendo a água do chão com seus corpos caídos, quase sem vida. Observando os status delas, não havia nada qualquer anormalidade visível, então provavelmente só estavam cansadas.
— Mudança de planos, vamos fazer um descanso completo.
Levantei Pochi e Tama em meus braços e dei água limpa para elas. Também distribuí algumas batatas-doces para as três e, embora estivessem muito sonolentas, ainda conseguiram algum vigor para comer. Talvez elas estivessem com fome.
— Depois que tiverem terminando com o lanche, descansem por três horas.
Pochi e Tama usaram as minhas penas como travesseiros, já Liza timidamente foi para um canto por perto e se enrolou que nem uma bola.
Quando todas dormiram, aproveitei para acompanhar os seus status.
A cada dez minutos de descanso, os atributos delas crescia em um ponto, até alcançarem os valores originais. Depois de duas horas de sono, as habilidades que estavam acinzentadas se tornaram brancas.
Falando de habilidades, quando elas passam de level o número delas aumenta, certo? Isso significa que não precisam fazer uma ação específica ou coisa assim para ganhar uma?
Aparentemente, os ganhos obtidos ao passar de level são aplicados durante o sono.
...Isso é exatamente igual a um dos clássicos de exploração de labirintos. “É assustador envelhecer se você não estiver num estábulo.”
Rudy: Segundo os gringos, parece ser uma referência a algum jogo. Não conheço e nem estou interessado =3


◇◇◇


Nós limpamos um número maior de salões depois disso. Baseado na experiência de antes, o limite para antes de termos de descansar era de três leveis, portanto teríamos que parar após mais duas salas...
— Pare!
Era raro ver Tama falar de maneira curta e direta. Só que não há qualquer inimigo no radar.
— Aconteceu alguma coisa?
— O chão é~ estranho?
Sua resposta estava mais para uma pergunta. Isso significava que tinha algo de errado, mas ela não sabia dizer o que ao certo?
Por via das dúvidas, observei o chão atenciosamente... a textura era diferente, embora a coloração não... antes que eu pudesse entender o motivo para aquela discrepância, o [AR] exibiu uma balão indicando [Armadilha: Dreno de Vida].
Rudy: Lembrando, [AR] significa Realidade Aumentada, faz com que o Satou enxergue as coisas como a tela de um vídeo game. Algo semelhante ao Neurolinker de Accel World e SAO.
É verdade, este é um labirinto, então é claro que deveria haver armadilhas.
— Bom trabalho, Tama. Tem uma armadilha bem ali.
— Aye~!
Acariciei a cabeça de Tama e suas orelhas de gato.
Depois de pedir para as três se afastarem, experimentei jogar algumas pedras, só que ela não ativou. Levando em conta o nome da armadilha, provavelmente só reagiria quando um ser vivo passasse por perto, mas já que não sabíamos o alcance, não dava para dizer ao certo se era seguro passar pelo canto da parede. Eu nem ao menos considerei a ideia de pedir para as garotas pisarem como teste também.
Do outro lado, tem uma sala com três monstros, então talvez eu consiga atraí-los usando as pedras.
As atirei uma atrás da outra.
— Tem ratos chegando!
Em resposta ao aviso de Pochi, pedi para que as três recuarem.
Os ratos aqui eram monstros fracos de apenas level 10, mas como estavam agindo em grupo e eu não sabia se conseguiriam atravessar a armadilha ou não, achei melhor tomar alguma distancia.
No momento em que passaram por cima das armadilhas, uma faísca escura capturou os três.
> [Habilidade: Desarmar Armadilhas] foi adquirida.
> [Habilidade: Usar Armadilhas] foi adquirida.
> [Habilidade: Detectar Armadilhas] foi adquirida.
Como tinha a possibilidade das armadilhas serem reativadas, deixamos os núcleos mágicos para trás e fomos embora.
Também coloquei alguns pontos em [Detectar Armadilhas] e ativei.


◇◇◇


Liza perfurou a boca do sapo gigante com toda a força. Pochi e Tama pularam do lado oposto e finalizaram o monstro ao apunhalarem a cabeça usando suas adagas.
— Está terminado! Vocês se saíram muito bem.
— Obrigada, Mestre!
— Aye!
— Nanodesu!
Elogiei as garotas por conseguirem derrotar o primeiro inimigo sozinhas. Uma vez que o adversário era apenas um monstro de nível dez e sua única habilidade era [Restrição Com a Língua], decidi deixa-las lidar com ele por conta própria e lidaram com ele sem problemas. Afinal, a capacidade de combate de semi-humanos é maior do que o de humanos comuns de mesmo level.
Esta sala era três vezes maior que as anteriores e, com tanto espaço, tinha a possibilidade de haver um número maior inimigos, só que o meu radar não exibia mais nenhum.
Havia uma casa na outra extremidade com o teto cortado ao meio. Provavelmente ela tinha sido absorvida durante a criação do labirinto e infelizmente, nenhuma pessoa aparecia no meu radar...
Liza estava desossando o sapo, enquanto Pochi e Tama mantinha a guarda nas entradas do local.
Agora é a vez de Liza, heim?
Já que tinha aquela coisa de obter novas habilidades, decidi colocar um sistema de rotação nos deveres.
— Pochi, Tama, estou indo checar o interior da casa. Venham comigo.
Entrei na casa acompanhado das duas. Não vimos qualquer sinal de casualidades dentro da casa, mas um monte de coisas ao invés. Era provável que pertencia a uma família rica. Surpreendentemente, duas espadas curtas de enfeite tinham um poder ofensivo decente quando usei a habilidade [Avaliar] sobre elas.
De uma forma bastante clichê, o cofre foi escondido atrás de uma pintura e, depois de arrombar a fechadura usando a [Pistola Mágica], verifiquei o conteúdo dele. Além de uma bolsa cheia de ouro e joias, tinha também um material mágico chamado [Pó de Dragão] em um pequeno frasco. Será que o proprietário era um alquimista?
Nós levamos as coisas pequenas como joias, mas deixamos as maiores para trás, como estatuetas e outras peças de arte. Entre elas estavam inclusos animais empalhados sobre um pedestal. Embora eu não me interesse muito por isso, será que estavam sendo construídas ou reparadas? Seria legal ver o processo de empalhamento de criaturas em um mundo de fantasia.
> [Habilidade: Escavação] foi adquirida. 
> [Habilidade: Detectar Tesouros] foi adquirida.
> [Habilidade: Destrancar Baús] foi adquirida.
Também havia um isqueiro mágico [Varinha de Ignição] na cozinha. Essa era a única ferramenta mágica presente, mas também levamos uma pequena frigideira, panelas e utensílios de mesa para quatro pessoas dentro da bolsa.
Como eu poderia obter água a qualquer hora com o meu jarro d’agua, pequei alguns frascos pequenos e coloquei óleo dentro para improvisar algumas bombas molotov, e as coloquei em meu [Armazém].
— Achei queijo e carne seca, nanodesu!
Dentro de uma mobília quebrada tinha grandes pães, três enormes peças de queijo e um pouco de carne defumada. Após confirmar pelo [AR] de que estavam em boas condições, cortei um pedaço para Pochi e Tama.
— Vamos comer o resto junto de Liza.
— Aye~!
— Sim, nanodesu!
Passei a bolsa com a comida para Tama e a bolsa com os acessórios e armas para Pochi, e carreguei o jarro de água junto de uma banheira para fora.
Quando chegamos lá, Liza já tinha terminado de recuperar o núcleo.
— Mestre, se o senhor permitir... tudo bem se eu acender uma fogueira?
— Uma fogueira no subsolo? Posso saber o motivo?
Liza hesitou um pouco antes de responder.
— B-bem, eu só... queria comer a carne do sapo... sinto muito.
— Não precisa pedir desculpas, mas a carne dele é segura?
— Sim, é segura! No passado, desossei e comi um animal da mesma família. Tem um órgão que carrega veneno, mas se evitarmos de estourar ele, vai ficar tudo bem, só que se não for apropriadamente cozinhado, tem o risco de causar intoxicação...
Bem, apesar de estarmos debaixo da terra, o ar corria de forma contínua e como já tínhamos subido bastante, não precisaríamos nos preocupar com falta de oxigênio.
— Tudo bem, você tem a minha permissão.
Liza instruiu Tama e Pochi para cortar as pernas do sapo enquanto ela pegava alguns blocos de madeira da bolsa e os quebrava em pedaços pequenos.
Agora entendi porque ela sempre pegava madeira quando passávamos em uma sala.
Quando ela estava tentando acender a fogueira com uma pedra, lhe entreguei a ferramenta mágica (varinha de ignição) que peguei na casa. Também passei para ela as panelas e os utensílios de cozinha. Pouco tempo depois, Tama e Pochi vieram carregando a perna do sapo.
—Carne~
— Nano desu~
...Elas parecem mais contentes do que quando lhes dei a carne defumada.
Liza cortou a carne e pequenos pedaços e os alinhou dentro da frigideira. Depois que assaram, colocou alguns em um espeto e ofereceu para mim.
...Eu tenho mesmo de comer isso?
— Obrigado, Liza.
Me preparei mentalmente para comer e... o gosto lembrava muito o de frango, mas honestamente faltava sabor. Como não tínhamos qualquer coisa para temperar como sal, não tinha nada que pudéssemos fazer sobre isso e seria constrangedor voltar para aquela casa apenas para procurar condimentos.
As três ficaram me encarando enquanto eu comia.
Ah, é verdade. Elas estão aguardando permissão.
— Não fiquem só olhando, comam. Se vocês não descansarem e comerem apropriadamente, nunca conseguiremos sair do labirinto.
Depois de receberem a permissão, Pochi e Tama começaram a comer a carne na frigideira. Obviamente, Liza não ficou apenas cozinhando e comeu a porção dela também.
Após uma série de ciclos envolvendo desossar, cozinhar e comer, passados 30 minutos, o banquete acabou por falta de combustível para a fogueira. Seguindo a sugestão de Liza, envolvi o restante da carne em um pano e coloquei na bolsa.
Da mesma forma que antes, elas se cansariam depois de 2~3 batalhas, então nós aproveitaríamos esse tempo para descansar por completo. Aproveitei a banheira para que as três pudessem se lavar e então lhes passei algumas mudas novas de roupas e um cobertor para dormir.
Embora vão acabar se sujando de novo na próxima batalha, dormir com roupas limpas não é bem mais confortável?  


Se você gostou deste capítulo, CLIQUE AQUI, solucione o Captcha e aguarde

por 5 segundos, assim estará apoiando a Anime X Novel!





Share on Google+

You Might Also Like

Comment Now

0 comentários