Botsuraku Yotei Webnovel 29

Posted




Capítulo 29


Abrindo a porta da sala de aula, a primeira coisa que veio à minha vista foi uma garota nua, dormindo profundamente.
A luz partindo da janela refletia em seu cabelo de leve, deixando a impressão de que estava brilhando. Seus grandes e atraentes olhos estavam fechados enquanto pacificamente a sua respiração ressoava pela sala. Suas protuberantes e arredondadas nádegas, e suas outras importantes partes estavam totalmente expostas. Bem, mas era apenas a Neko-sensei.
— Ei, Sensei, já estou aqui.
Dei uma leve sacudida nela, que estava dormindo em cima da mesa. Um pequeno, “Ofu~”,  foi sua única resposta.
O que eu deveria fazer? Continuar chamando?
— Sensei, acorde. Sou eu, Kururi Helan.
— … Nyaa? Ohh, Kururi-chan nyaa. Seja bem-vindo, nyaa~.
— Só vim aqui porque você me chamou. Então, do que precisa?
— Te chamei por causa de uma pequena pesquisa sobre magia, nyaa. Nyas, preciso que espere um pouco pela outra pessoa que nyamei.
— Outra pessoa?
— Ele se chama Arc-chan, nyaa. Os nyamei para me ajudar com a pesquisa, porque vocês são os meus melhores alunos.
Ugh, ela convidou a pessoa número 1 com a qual não queria me envolver. E há grandes chances dele trazer OUTRA pessoa com quem não quero me envolver. — Era desnecessário mencionar o motivo pelo qual não queria me envolver com o Príncipe. — Bem, se acabarmos tendo um duelo de magia, me pergunto se posso usar o feitiço [Zero Absoluto] em autodefesa.
— Por que você não faz uma massagem em mim enquanto esperamos, nyaa? Recentemente tenho acumulado um monte de estresse em volta da minha cintura, nyaa~.
— Claro, não me importo.
Me sentando ao lado da sensei, comecei a fazer uma massagem nela.
— Oh~Ahh~nyaa~.
— Dá pra parar com isso? Sua voz é meio...
— Nyão se importe com isso, agora continue, nya.
Depois disso, ela continuou a me importunar com seus gemidos e, ainda, ocasionalmente, dizia “Ufufufu”  durante a massagem.
— Estou aqui. — Abrindo a porta, o Príncipe Arc, entrou na sala.
Ele parecia ainda guardar hostilidade contra mim. Fiquei feliz que por finalmente ter chegado e, mais ainda, por haver espaço suficiente na sala para mantermos alguma distância.
— Hou? Então você está aqui também, Kururi Helan.
— Bem, é sempre um prazer inigualável e enorme vê-lo, Príncipe. — respondi com um sorriso, embora tenha sido apenas por formalidade, pois, honestamente, não tinha o menor interesse de cumprimentá-lo. Ainda assim, o príncipe fez uma careta, talvez por causa do tom que usei. — Espere... agora que penso bem, isso não é ruim? Que eu tenha ofendido o Príncipe herdeiro do país onde moro sem ao menos pensar?
— Nyaa, agora que estão todos presentes, por que não começamos?
— Se assim desejar.
— Nesse momento irei lhes ensinar a minha magia única [Transformação], nyaa. Com este feitiço, poderão modificar livremente sua aparência, mas, caso decidam se transformar em lindos gatinhos, darei um ponto extra para cada um, nyaa. Todos os anos tento ensinar isso a quatro ou cinco estudantes pelos quais tomo interesse, mas quase ninguém consegue obter sucesso, nyaa.
— É por causa dessa magia que a sensei tem a aparência de um gato?
— Nyão, nyão. Esta é minha forma original, nyaa.
— ... É assim mesmo?
— Primeiro vocês precisam envolver os seus corpos com uma fina camada de poder mágico, nyaa. Como se estivessem vestindo uma fantasia, nyaa.
Seguindo sua instrução, tentei imitar a Neko-sensei. Conforme ia me envolvendo com magia, imaginei-me vestindo uma fantasia.
Oh, de alguma forma posso sentir uma sensação calorosa em mim.
— Muito bem, nyaa. Kururi-chan tem um bom sentido para magia.
Por outro lado, o príncipe parecia estar tendo problemas.
— Nyão, tente me imitar.
— Maldição, se ele consegue, não há a menor chance de que eu não!
Ele realmente não gosta de mim, hein? Espero que ao menos não me cause problemas.
— Tente deixar tudo sair, nyaa. Você é jovem, então ponha para fora e deixe sair até a última gota, nyaa. Fufufufu.
Neko-sensei está... o ensinando, não é? — Independentemente dos métodos de ensino, o príncipe pareceu começar a entender a ideia por trás disso. Teria sido bem melhor se ele tivesse apenas a imitado desde o início, assim, não teria desperdiçado nosso tempo à toa.
— Fu~, finalmente o alcancei, Kururi.
E daí? A única razão pela qual ainda estou nessa etapa, é porque preciso aguardar até que a Neko-sensei me oriente. Durante o tempo que você desperdiçou falhando, eu poderia estar muito além agora.
— A etapa seguinte será trabalhar na magia que os está envolvendo, nyaa. Por hora, tentem transformar apenas uma de suas mãos. Os dois agora estarão mudando a “forma” de sua myana e, conseguindo fazer isso, tudo que precisarão fazer será manter o suprimento de magia, nyaa. Mudem para a forma que quiserem e tentem gravar a imagem do que estiver em sua cabeça na sua mão, nyaa.
Neko-sensei nos mostrou um exemplo e, em um piscar de olhos, sua pata se transformou em uma mão humana. Ambos, o príncipe e eu, exclamamos “Oh~”  para isso.
— Quanto mais partes tentarem transformar, mais difícil ficará-nyaa. Olhem bem, pois irei retornar esse braço ao normal. Sinceramente, não há qualquer beleza em um braço humano, nyaa.
A “mão” da Neko-sensei lentamente retornou à sua forma original.
Uma pata pode ser fofa, mas você não acha que um braço é mais bonito!? — Sinceramente não dava para entender o senso estético da Neko-sensei.
Depois de compreender a explicação, tentei imitá-la.Foi por apenas um instante, mas minha mão transformou-se e imediatamente retornou ao normal.
Isso é mais difícil do que imaginei.
— Não tente ir tudo de uma vez ou vai acabar gastando todo o seu fôlego, nyaa. Mantenha-se focado e tente ir um passo de cada vez. Jovens como vocês possuem a tendência de ficarem muito excitados e perderem a concentração na hora H, nyaa.
— Isso... pode ser verdade.
Acho que ainda não me livrei de todos os meus demônios internos. Agora estou por mim mesmo. — O tempo foi passando enquanto o Príncipe e eu diligentemente praticávamos e, antes que notássemos, o sol já estava se pondo.
— Eu consegui! —A minha mão está transformada e não voltou ao normal! Foi um sucesso, não é?! — Ergui a minha mão para mostrar minha conquista à Neko-sensei.
— Isso é incrível, nyaa! Para fazer tal feito em tão pouco tempo, Kururi-chan, você é um gênio, nyaa!— Com seu corpo brilhando ao pôr do sol, Neko-sensei me elogiou enquanto mantendo sua posição de soneca.
— Is-isso significa que eu consegui?
— Você conseguiu-nyaa! Volte amanhã para nós continuarmos com o próximo passo. Por hora, por que você nyão vai para casa, bater uma e depois dormir?
— Muito obrigado, Sensei! Eu irei! — Bem, eu vou para casa dormir... quanto a outra parte não sei.
Cancelei a magia, retornando a minha mão ao normal, embora fazer isso tenha me feito sentir que havia algo estranho por alguma razão.
— Muito obrigado por tudo, Neko-sensei.
— Estou cansada, nyaa. Vou dormir...
— ESPERE!—  No instante em que saí em direção ao dormitório,  uma voz subitamente me chamou.
Obviamente, era apenas o Príncipe Arc, que estava me encarando ameaçadoramente, como sempre.
Ótimo, fui sugado para mais problemas.
 — O que foi?
— Ei, como você fez aquilo... me ensine.
Ah, sim, ele provavelmente estava mortificado pelo fato de que fui capaz de aprender a magia primeiro. No entanto, a vergonha de ter sido incapaz de aprender foi ainda maior que o seu orgulho e por isso veio pedir a minha ajuda. — Bem, o que devo fazer...? — Claro. Já que a Neko-sensei está muito sonolenta para ensinar alguém, deixe-me mostrá-lo.
Eu apenas tentei ensinar ao príncipe o que havia compreendido dos ensinamentos da sensei.
— Não entendi nada! Explique melhor!
Bem que falei que seria um problema… — Em resposta a isso, tentei convencê-lo a continuar tentando enquanto expressava um sorriso. Eventualmente, tudo ficou escuro, mas o Príncipe ainda não tinha sido capaz de aprender.
— Não está ruim, na verdade, acredito que esteja perto, mas ainda não chegou lá, nyaa. Você precisa eliminar esse seu mau hábito, nyaa.
O príncipe pareceu ficar um pouco depressivo por causa das palavras da Neko-sensei.
— Hmm, estou sentindo fome agora.
Junto ao príncipe, fui até o refeitório. Felizmente ainda conseguimos comer, mesmo sendo tão tarde.
— Hmph, você pode estar na frente agora, Kururi Helan, mas saiba que serei o primeiro a dominar essa magia.
— Sim, claro, é exatamente como você diz, sua alteza. Sua aptidão é incomparável em todo reino. — Um oponente chato é realmente cansativo, não?
— De qualquer forma, qual a sua relação com a Iris?
Direto ao ponto hein? — Sempre imaginei que, de todas as pessoas, a realeza tivesse a melhor capacidade comunicativa, mas parecia que não era o caso do Príncipe. — O que devo dizer nessa situação? Ou melhor, o que deveria responder para que ele não tivesse a ideia errada? — Somos amigos.
— O que? É só isso mesmo?
— Quem sabe? Que tipo de relacionamento você acha que temos~ ?
— O QUE VOCÊ DISSE?! EI, O QUE QUER DIZER COM
ISSO?! — Estando muito exaltado, ele “acidentalmente” derramou sua água em mim.
— Foi só uma piada. Eu estava apenas brincando, entendeu?
— ... Está falando a verdade?
—  Sério, Iris e eu somos apenas bons amigos. — Bem, estamos numa relação onde dormimos juntos na carruagem por 5 dias...! Mas provavelmente é melhor não dizer isso. — Afinal, eu não queria irritá-lo ainda mais.
— Ugh, mas mesmo o Rail tem uma opinião elevada sobre você! O mesmo cara que nunca ligou para ninguém, é impossível que você seja apenas uma pessoa normal.
Ah, o outro cara problemático. Então ele perturba até mesmo o Príncipe, hein? Que sujeito esquisito… e a Iris supostamente veria você como um “príncipe encantado”,  que a protegeria da Eliza? — Comecei a pensar que a opinião dela sobre o Príncipe estava um pouco fora do contexto real.
— Bem, isso não é bom, que eu seja um sujeito normal? — Com um tom levemente provocante, terminei a minha refeição. — Então Príncipe, estou indo para o meu quarto… — Quando tentei ir embora, subitamente, meu ombro foi segurado com firmeza. Honestamente eu não queria olhar para trás, mas ainda assim o fiz.
— Aguarde, quem disse que o permitiria dormir hoje? Ainda não terminamos meu treinamento especial.
— Qual é, isso me deu com calafrios. Por que você não vai treinar sozinho?
— E o que você teria de mais importante que o meu treino? Vamos, diga.
— Ainda preciso terminar uma lança que estou forjando. Quero finalizá-la antes que o dia acabe. — Claro que eu menti.
— Que tipo de coisas você faz?
— Espadas e outros tipos de armas. Coisas assim. —  Mostrei a espada em minha cintura.
— Espere, esse não é o mesmo que um dos itens de minha coleção de espadas mágicas da Capital Real?
Coleção de espadas mágicas…?! Quanto será que vale uma?! — Se eu dissesse que a fiz, você acreditaria?
— Um jovem gênio capaz de criar espadas mágicas fácil assim? Se uma dessas aparecesse no mercado, acho que poderia valer o mesmo que um braço ou uma perna, ou seja, valeria o suficiente para um plebeu se sustentar pela vida toda.
— Não sei do que está falando. Não há nada de especial nessa espada, eu apenas a forjei, isso é tudo. Então, será que posso ir embora agora? — Pelo amor de Deus, me deixe ir! Eu quero ir embora!
— Hmm... bem, porque não confirmamos primeiro se você é realmente um gênio, Kururi Helan? Vamos para o seu quarto imediatamente.
— Eh? — Espere, por que no meu quarto? — Depois de sairmos do refeitório, fomos até o meu quarto enquanto conversávamos. — Apenas confirmando, as espadas que forjei são todas minhas e não pretendo dar qualquer uma. Prometa que irá fazer o que eu digo e,  ah, de toda forma, quanto vale uma das espadas que você mencionou há pouco? Estou meio que curioso.
— Ei, não fique tão amigável do nada! E quando foi que eu disse que queria uma? Já faz algum tempo que você tem falado apenas no que quer.
— Não, primeiro, me prometa que não irá contar a ninguém que sou um ferreiro.
— Eu já falei sobre isso com outras pessoas, além disso, quem me contou foi o meu irmão, Lahsa. Já que falei nele, qual a sua opinião sobre meu irmão?
— Lahsa-kun é uma pessoa maravilhosa e tenho certeza de que ele será um grande Rei.
— Cuidado com o que fala, Kururi Helan.
O clima entre nós ficou ficou ainda pior, então decidi que seria melhor parar com as provocações. Quando se usa tanto poder mágico quanto usamos hoje, era natural que nossos corpos e mentes ficassem cansados.
No momento em que entramos no meu quarto, Vaine e Crossy estavam fazendo exercícios.
… Sério, por que todo mundo vem no meu quarto?
— É difícil fortalecer os membros inferiores, mas se você conseguir, o balanço de seus movimentos irá melhorar. É doloroso, mas por que não tenta fazer mais uma série?
— VOCÊ TEM REPETIDO ISSO HÁ MAIS DE TRÊS SÉRIES!
— Bem, vou te deixar descansar depois de mais três então.
— HHHHIIIIIIIIII!
Parece divertido, mas por que não fazem isso no quarto de vocês? — Ei, vocês não se importam de ficar fazendo barulho no quarto dos outros?
— Ah, não nos importamos. De fato, fica bem mais fácil de se concentrar quando tem algum barulho.
Por que estou sendo tratado como o intruso aqui!? — Não, quero dizer, meu quarto agora está quente e úmido, e vocês não sabem que horas são agora? — Os problemas me perseguiram o dia todo, será que não conseguem notar o clima aqui? — Bem, acabei de chegar de uma lição da Neko-sensei, então poderia tomar em consideração como me sinto, por favor? Vocês podem voltar outro dia, ok?
— Claro, Shishou! Vamos indo~!— Crossy acenou para o Vaine e os dois saíram.
Bem, já é meia noite afinal. Embora provavelmente estarão aqui amanhã, significa que será inútil dar um sermão agora? E mesmo com eles saindo, não acho que a pessoa atrás de mim seria educada o suficiente para ir embora também.
Os dois saíram, mas o quarto continuava quente. De todo modo, o príncipe e eu começaríamos um treinamento especial, então não faria diferença.
Ah, como eu queria ter um quarto só para mim...
Subitamente, alguém começou a bater de maneira bruta na porta do quarto.
De novo?! Quem iria vir no quarto dos outros a essa hora da noite?! Que pessoa mais sem noção! — Quando abri, uma pessoa que nunca tinha visto antes apareceu.
— Meu nome é Luin Razan e estou aqui para exigir que pare de fazer barulho! Não sabe que está incomodando os vizinhos?!
Ugh, eu sei! Isso também está me incomodando!
— E não foi apenas hoje! Toda noite você fica fazendo barulho e durante o dia tem esses gemidos de homem e mulher no jardim! Pare já com isso! PARE DE INCOMODAR OS OUTROS!
Ei! Esses gemidos não são culpa minha!
— O que houve? Que gritaria toda é essa? — Ouvindo a discussão, o Príncipe Arc veio dar uma olhada.
— PRÍNCIPE?! Por que você está em um lugar como esse?!
— E por que eu deveria lhe dizer?
— Não, é só que...
— Volte para seu quarto, ou gostaria de retornar ao seu território ao invés?
— AH, NÃO. MIL PERDÕES! E BOA NOITE!
Eu é que peço perdão!!! Embora não tenha gostado do tom com o qual ele havia falado comigo, isso não é abuso de autoridade?! Agora vou precisar preparar um pedido de desculpas!
— Tch, agora, vamos continuar com o treino. — Foi o que ele disse, mas assim que começamos, obteve êxito em sua primeira tentativa.
— ... Você conseguiu.
— ... Eu consegui?
— OLHE KURURI! EU CONSEGUIIII!!!
— SIM ARC, VOCÊ FOI INCRÍVEL!!!

 Antes que percebêssemos, estávamos abraçados e rindo.

Assim que nosso estado de excitação abrandou, nós calmamente tomamos a devida distância um do outro.
— Antes que o dia termine, quero continuar até fazer o feitiço mais uma vez.
Não, já passou da meia noite! Já é outro dia, então vá embora!

Se você gostou deste capítulo, CLIQUE AQUI, solucione o Captcha e aguarde

por 5 segundos, assim estará apoiando a Anime X Novel!





Share on Google+

Faça uma busca aqui por mais Novels e Mangás em nossos Sites Parceiros!

You Might Also Like

Comment Now

0 comentários