Death March Kara Hajimaru Isekai Kyousoukyoku Web Novel Online 17-53

Posted



Death March Web Novel Online 17-53 

[Um Mundo Pacífico e...]


Death March Kara Hajimaru Isekai Kyousoukyoku / Death March To The Parallel World Rhapsody Web Novel illustration 17-53

Satou aqui. Lembro de ter lido em uma novel que "O período de paz após uma longa guerra é apenas a preparação para a próxima guerra”. Bem, suponho seja isso o que se ganha quando existe apenas o estado de paz ou guerra. No entanto, eu não ligo contanto que os momentos de paz sejam os mais importantes.

◇◇◇

— SATOU-SAMA! OBRIGADO POR VOLTAR EM SEGURANÇA!
Depois de vencer e jogar o [Caos] em um buraco negro no centro da galáxiavoltamos para o Palácio da Ilha Solitária e um grupo de Brownies já estava à nossa espera.
— Eu acho que ficava melhor aqui [Bem-vindos de volta à sua casa], não acha?
— É mesmo, só que com a parte do [e] ao contrário, não é?
Rudy: Segundo o tradutor em inglês, isso é uma referência a Gunbuster.
Arisa e Hikaru estavam tendo essa conversa atrás de mim. Embora eu soubesse a referência, caso me juntasse a elas, as outras ficariam de fora, então decidi estrategicamente ignorá-las.
— KURO-SAMA!
Após um breve descanso saboreando o chá que as Brownies me trouxeram, Tifaliza e Elterina da Firma Echigoya, atravessaram o portal da Capital Real.
De acordo com as duas, assim que entramos no Submundo, demônios acompanhados de adoradores de demônios apareceram, causando perturbações em todo o mundo.
Não consigo acreditar que mesmo depois da limpeza que eu fiz, ainda restava tantos.
— Ichirou, quer que eu mande os meus familiares cuidarem dessas pestes?
— Por favor, melhor não.
O efeito colateral dos familiares da Kagura… seria muito mais danoso do que qualquer demônio ou adorador de demônios poderia fazer.
— Kuro-sama, esta jovem seria…?
— Ah, liga não. É só Deus Dragão! — A Arisa se levantou e respondeu antes que eu pudesse reagir.
— Ah, claro, é apenas o Deus... DRAGÃO-SAMA!?
Felizmente as duas voltaram logo ao normal depois que eu apliquei um feitiço de recuperação mental.
Magia é bem conveniente.
Deixando isso de lado, vamos dar um jeito no problema.
Quando eu estava lidando cuidando das torres-púrpuras lá atrás, acabei conseguindo todos os mapas do mundo e, com os dados que o pessoal da firma me passou, seria fácil de resolver a situação. Ainda bem que nenhum dos locais em que tenho conhecidos sofreu qualquer dano severo.
Escolhendo alguns lugares que seriam demais para a população local resolver, ativei a [Omnipresença] dos Deuses e dei um fim a todas as perturbações como herói Nanashi. Para terem uma ideia, alguns deles tinham inclusive reativado as [Ilhas Flutuantes] da antiga civilização Lalakie, mas bastou colocá-las no meu [Armazém] para dar um fim a tudo.
— Kuro-sama, o que podemos fazer para ajudá-lo?
— Ah, não precisa. Já está acabado. Apesar de que eu não interferi nos lugares onde a população local poderia resolver por conta própria.
— Eh?
— Kuro-sama, o senhor já estava ciente e tomou precauções?
Como a Tifaliza parecia ter entendido algo errado, expliquei à elas que eu tinha tomado de conta das perturbações durante a nossa conversa.
— Mas, como foi que…?
Elas ainda não estavam convencidas, por isso chamei as duas usando dois outros “Satous” do lado delas e contei os acontecimentos que ocorreram no Submundo.
— UM DEUS!?
— Então, Kuro-sama está em pé de igualdade com o Pantão dos Deuses?
– [Errado, Satou-sama é nosso senhor e criador. Todos os humanos deverão reverenciá-lo agora como Deus Criador, Satou-sama! Karion disse o mesmo também.]
— [Não, eu não disse. Urion deveria ter avisado a Tenion antes de decidir as coisas.]
Sem que ninguém tivesse percebido, Karion e Urion entraram no palácio.
— Aconteceu alguma coisa no Reino dos Deuses?
— [O Reino é pacífico. Tirando as constantes brigas entre Zaikuon e Garleon, a reconstrução está progredindo sem qualquer problema.]
— [Urion deveria falar sobre o tópico real. A nossa vinda está relacionada ao mundo humano, Deus Criador-Sama. Por causa das perturbações ao redor do mundo, nós enviamos oráculos para todas as pessoas e agora Tenion gostaria de saber se os Deuses deveríamos ou não interferir.]
— [Karion possui a mente muito fechada. Responder a questão do Deus Criador-sama deveria ser prioridade.]
— Obrigado por me avisarem, mas digam a Tenion que não vai ser necessário agir dessa vez.
Depois que as respondi, as duas pequenas Deusas começaram a emitir luz até que desapareceram.
— Deus Criador…?
— Eu sabia! O Kuro-sama era um Deus desde o início!
E o mal-entendido de Tifaliza só foi aumentando.
De qualquer forma, eu disse a elas que tudo ficaria bem agora e que gostaria de fazer um enorme banquete para celebrar a paz mundial. A gerente me respondeu que iria fazer os arranjos necessários antes, assim deixei os preparativos com ela.


◇◇◇


— Ei, Meste. O senhor não vai reviver o Deus Demônio?
Assim que Tifaliza e Elteriana saíram, Arisa veio sussurrar no meu ouvido. Elainclusive propôs me entregar suas Autoridades e então se virou na direção das meninas de cabelo rosa.
— [Mas eu tenho o Lorde-sama aqui comigo, sabia?]
A menina que nos guiou pelo Submundo tirou uma sacola de dentro do bolso da camisa. Ela se parecia com uma [Sacola Mágica] comum, mas de acordo com a leitura do [AR], tratava-se de um artefato sagrado com capacidade ilimitada chamado [Sacola Inventário].
A menina então abriu o saco e deixou seu conteúdo cair.
Geh.
Um bebê caiu e eu me apressei para pegá-lo.
Quando dei um suspiro de alívio, uma lamparina estilizada saiu de dentro do saco e bateu na minha cabeça. Uma chama púrpura estava confinada dentro dela.
Isso é… um Fragmento Divino, não é?
— Onde você conseguiu isso?
— Tava jogado bem ali, sabe?
Isso não tem nada a ver com a habilidade [Recolher] que eu dei para ela, tem?
Eu me virei para a Kagura e vi um sorriso travesso em seu rosto.
Ah, então foi coisa sua.
O bebê parecia ser uma espécie de homúnculos com forma física, mas sem alma. Já que a sua assinatura genética era igual a minha, ele provavelmente foi feito a partir do meu DNA ou do Deus Demônio. Não estou certo por qual motivo ela criou esta criança, mas eu não poderia simplesmente deixá-lo para morrer assim.
Vou lhe conceder uma alma.
— [Criar Unidades: Deus Demônio]
O [Fragmento Divino] selado na lamparina entrou no homúnculo, revivendo o Deus Demônio. No entanto, como o corpo era de um bebê, ele continuou assim.
— Seu nome é Ichirou. Junte-se aos outros Deuses e se dê bem com eles, entendido?
— Daa!
O bebê assentiu com a cabeça antes de flutuar ao redor de mim.
Após eu abrir o portal para o Reino dos Deuses, ele foi na direção das outras crianças ao redor da Deusa Tenion.
Por favor, criem um novo mito para os [Deuses dos Oito Pilares] a partir de agora.
— Lorde-sama! — As meninas de cabelo rosa saíram atrás dele. 
O Reino dos Deuses era muito diferente do mundo físico, mas por elas serem Familiares do Deus Demônio, não demoraram muito para se adaptar.


◇◇◇ [Início do Banquete] ◇◇◇


— Um brinde a Ascensão do Mestre!
— Um brinde a paz mundial!
— Um brinde ao nosso retorno em segurança!
SAÚDE!
Já passava do sétimo dia desde o início do grande banquete sob o custeio da Firma Echogoya. 
Todos os tipos de iguarias gourmet de cada canto do mundo estavam sendo apreciadas por celebridades e representantes das nações.
O palco para este evento foi uma das [Ilhas Flutuantes] que capturei durante o incidente do outro dia, conectada através de diversos portais a vários pontos do mundo. Pelo tempo que durasse o banquete, esses portais seriam acessados por qualquer pessoa.
Nos três primeiros dias, tivemos a participação de grandes nomes de chefes de estado, mas a partir do quarto, começou uma baile de máscaras. Infelizmente, não pude aproveitar bem o começo do banquete porque precisei receber cada um desses célebres convidados, além de cuidar dos problemas acontecendo no Reino dos Deuses. No entanto, a partir de hoje eu estaria livre para aproveitar o quanto quisesse.
Olhando em volta, vi alguns rostos familiares perto da arena construída à imagem do Coliseu.
— Por que estão todos fazendo uma fila aqui?
— Parece que estão assando um [Grande Peixe Monstruoso (Tovlezeera)] lá na frente!
Quem me respondeu foi o Dozon-sama, um dos mais importantes exploradores da cidade do labirinto. Pelo visto, ele não tinha me reconhecido  por causa da minha máscara.
— Você não vai ver esse tipo de coisa em qualquer outro lugar! Por isso, ficarei na fila não importa quantos dias for necessário!
Bem, você não vai achar outra oportunidade para comer a carne dele também.
Este espetáculo só era possível agora que Lulu tinha se tornado um Familiar Divino.
Já que as marcações das meninas beastkin indicavam que elas estavam dentro da arena fui até lá para conferir.
— Maravilhoso. A textura dessa pele prateada está em uma liga completamente diferente.
Rudy: Só lembrando que desde que aprendeu a usar [Lâmina Mágica] nos dentes, a Liza tem tido um gosto especial para alimentos com alta dureza.
— Pochi prefere a carne mací~a, nanodesu! O jeito como você rasga ela com bafu bafu, é incrível, nanodesu!
— Tama gosta dos dois~?
As meninas estavam saboreando contentes os pratos de carne do tamanho de uma prancha de natação ao lado da cabeça do peixe monstruoso, um lugar onde mais ninguém teria coragem de ir. Tinha vários talheres ao redor, mas pelo visto, elas preferiam aproveitar a carne com as mãos.
Uma outra pessoa, ou melhor, um outro Deus estava com elas.
— Comer a cabeça desse peixe com uma mordida é suuuuper delicioso também.
— Oh, gureato~?
— Pochi faz isso com o seu mackerel e a dona sardinha também, nanodesu! Pochi olha bem nos olhos deles e então aaahhh, nanodesu!
A Kagura, isso é, a forma loli do Deus Dragão, Akon Kagura, estava aproveitando um pedaço do peixe que qualquer pessoa normal desse banquete não pensaria em comer. Claro, ela estava comendo em pedaços pequenos, apropriado para a sua aparência atual.
— Embora eu prefira a carne um pouco mais passada. — Disse ela antes de cuspir uma chama, deixando Tama e Pochi encantadas.
Eu adoraria me juntar na diversão, mas mesmo sendo o anfitrião da festa, seria injusto furar fila na frente de todas as pessoas que aguardavam com paciência a sua vez. Ainda tinha alguns peixes monstruosos no meu [Armazém], então bastava pedir para a Lulu assar mais alguns depois que o banquete terminasse.
Dando uma olhada no [Radar], mais alguns pontos conhecidos estavam no meio da multidão.
Acho que vou falar com eles.
— Se não me engano, aqui deve ser a área com as frutas da árvore montanhosa, certo?
Diversas frutas cítricas vermelhas e amareladas, além das rígidas frutas com casca cinza-escura e de teor alcoólico, foram divididas ao meio para que os convidados pudessem aproveitar a polpa e o suco livremente. Cada uma delas media três metros de altura com dois de comprimento, providenciando alimento o suficiente para todos.
— Masita, essa aqui é tão docinha!
— Delicioso. Masita, venha provar também!
— “Jovem organismo, esta é do seu gosto”, assim informo. “Diga aah e deixe-me alimentá-lo”, assim encorajo.
Nana estava na área das frutas cítricas de cor amarelada junto das irmãs Sealkin da capital do ducado. Outras crianças órfãs da cidade do labirinto também saboreavam das frutas ao redor dela. Como a maioria eram meninas, talvez os garotos tivessem ido aproveitar o festival de carnes em outra local.
— Masita, nós trouxemos mel com a gente.
— Temos mel de formiga, geléia de Lalagi-san e mel de urso também.
As Wingkin Crow e Shiro vieram até a mim batendo as suas asinhas.
— Yaay~ é mel~!
— É tão bom! Tão doce!
— É mel da dona ursa!
As outras crianças se empilharam que nem formigas nas duas assim que ouviram falar em mel.
— C-calma, gente!
— Nana-san, socorro~!
— “Jovens organismos, formem uma fila” assim recomendo.
— Gente, vamos fazer uma fila!
— Tá! Todo mundo precisa ajudar o masita!
As Sealkin ajudaram o grupo a formar uma fila ordeira. Elas provavelmente acabaram se acostumando com isso, após visitarem tanto a distribuição de comida na capital do ducado.
— Gerente, depois de tanto tempo, como é poder provar o gosto da sua terra natal?
— Bom.
A administradora da Loja de Serviços, Nadi-san, e o gerente, Yusalatouya, da cidade de Seryuu, estavam saboreando dos pratos feitos com os frutos e a seiva da Árvore Sagrada. Por sinal, os pais de Mia os acompanhavam.
— Nadi-san, eu sinto muito por isso. Elfos costumam viver juntos por tanto tempo que alguns deles acabam não dizendo mais do que algumas palavras um para o outro. Veja o caso de Laya e Yuya. Mas isso não é coisa que só os homens fazem. Olhe para a nossa Mia! Ela só tem algumas centenas de anos, mas acabou imitando o pai dela!
— Lia, coma.
O pai de Mia, Lamisauya-san colocou um pedaço de fruta na boca de sua esposa, Lilinatoa-san para que ela parece de metralhar a Nadi-san com a sua fala interminável.
Olhando bem, até mesmo Giril-shi e sua neta Leriril, que toma de conta da [Mansão da Era], estavam aqui. Aparentemente, para ajudar os Brownies na administração da área das frutas.
Eu inclusive mandei uma carta para o tio do Gerente, o já aposentado Trazayuya-shi, mas ela ainda tinha que se mostrar na festa. Quando enviei a carta, ele estava ocupado viajando para o outro lado do continente com sua nova esposa, então acredito que os dois ainda estejam ocupados com a bagagem. Eu adoraria dar a eles a chance de se encontrarem com o Yuya e os pais de Mia.
Rudy: A mãe da Mia é filha do Trazayuya, enquanto o Gerente é sobrinho, o que faz o Yuya e a Mia serem primos de segundo grau.
Perto da área das frutas, avistei Mia e Sera juntas na área com os cogumelos. Um grande palanque com o chapéu de um cogumelo gigante como teto foi montado para abrigar todos os tipos de pratos com cogumelos embaixo.
Havia um monte de fadas participando também.
— Mia-sama, que tipo de cogumelo é este?
— Cogumelo-fantasma.
— Mas isso não é um monstro que aparece nos labirintos!? É ao menos comestível!?
— É claro, nano! Cogumelos-fantasmas são muito, muito gostosos, sabia? São realmente deliciosos, nanoyo? E nutritivos também. Dizem que são ótimos para a beleza, não? Estou falando sério, sabia?
Sera estava hesitante em provar um pedaço do cogumelo-fantasma, mas acabou sendo convencida pelo longo discurso de Mia e timidamente colocou uma fatia em sua boca.
— O-oh, céus! É tão bom! Mia-sama, este cogumelo é divino!
— N.
Mia então, começou a comer também fazendo uma expressão de “É claro que é”
— A primeira mordida é um pouco dura, mas quando você supera essa resistência, o gosto do cogumelo se espalha em sua boca. Por favor, experimente também. Esse gosto maravilhoso consegue facilmente rivalizar com os shitakes Enoki e Eluett da capital do ducado.
— Ufufu, se Sera está dizendo, suponho que devo prová-lo agora mesmo.
Depois de ter se apaixonado pelo cogumelo-fantasma, Sera apresentou imediatamente a sua descoberta para a Madre Superiora – agora, Sacerdotisa Aprendiz Lily – e os demais oficiais do templo.
Quando eu contei para Lily sobre a minha Ascensão, ela não só acreditou imediatamente como ainda fez uma cara estranha que mais parecia com um fanático religioso. Bem, talvez fosse culpa do rejuvenescimento.
— AQUI ESTÁ VOCÊ, MISANALIA BORUENAN!
— Athena, se você veio aqui apenas para criar uma comoção, vou pedir para que se retire.
— M-mil desculpas, Diretor-sensei!
— Mia-sama, sua excelência permitiria que nos juntemos a sua mesa?
— N, sente.
Ao que tudo indica, mesmo Athena das 33 Varinhas de Shiga não era páreo para o diretor da Academia Real onde Mia ensinou por um tempo.
— Rabanetes frescos são ótimos.
— Eu nunca me canso dessa leve picância.
— O rabanete sakurajima é o melhor que existe.
Um grupo de Orcs encapuzados, Gahou, Ri Fuu, Ru Heu, entre outros, estavam apreciando a coleção de rabanetes colhidos de todos os cantos do mundo na área de vegetais, que ficava logo atrás da de cogumelos.
Nós temos uma enorme variedade de outros vegetais também. Vocês podem aproveitar de tudo que quiserem.
Saindo da áreas de vegetais e cogumelos, ficava a área dedicado a pratos de carne.
— Este prato se chama Hamburguer e é muito saboroso. Ele é servido com frequência na mesa de jantar do Conde Pendragon.
A Princesa Sistina estava recomendando hambúrguer para seu irmão, o primeiro príncipe, Soltrick, e sua irmã mais nova, princesa Doris. Do outro lado da mesa onde serviam exclusivamente hambúrgueres, o pássaro divino Hisui cantava “piru piru” alegremente.
Rudy: Lembrando que no Japão, hambúrguer se refere a forma como a carne é preparada para formar o hambúrguer e não o conjunto de pão, carne, picles e salada como conhecemos.
— Shelmina-sama, este prato que chamam de Sukiyaki é excelente, não concorda?
— Sim, você está certa. Além disso, adicionando ovos batidos por cima, ele desce suavemente pela garganta.
A falsa apóstola Kei e a Marquesa Shelmina Dazles do Reino Makiwa estavam aproveitando a mesa de Sukiyaki junto com outras pessoas da região oriental do continente.
Além deles, também estava presente o Príncipe do Reino Silga, tendo uma competição de “quem come mais carne” com um grupo de guerreiros musculosos.
— A carne de monstros até que tem o seu valor.
— Eu pessoalmente prefiro Bife de Oumi Marmorizado.
— Carne marmorizada é excelente para pessoas velhas, mas para mim, esta carne magra é muito melhor.
— Se vocês já tiverem comido gordura o suficiente, o que acham de um pouco de frango grelhado no vapor?
Os membros das Oito Espadas de Shiga, [Lâmina de Vento] Bauen-shi, [Erva Daninha] Heim-shi, [Escudo Sagrado] Reilas, e o ex-membro Lotor, estavam tendo um debate acalorado sobre carnes.
— Como se coisinhas tão pequenas fossem o bastante para mim. Ei, pirralhos, me acompanhem.
— É, está na hora de mostrar como é que se come de verdade.
— Parece ótimo por mim, gaw!
A [Ceifadora] Ryouna, das Oito Espadas de Shiga parou em frente ao um enorme boi assado na brasa e convidou Usasa e os outros meninos da [Pendora]. Olhando bem, a princesa Awayuki, Semeri e lady Ryouna estavam comendo a carne e tomando cerveja juntas como se fossem amigas há décadas.
— Queria que a Pochi-neesan estivesse aqui com a gente.
— Vocês são amigos da Pochi-chan também?
— A Nee-san é nossa mestra. E quem é você?
— Meu nome é Yuni. Sabem, eu aprendi a ler junto da Pochi-chan.
Algumas crianças da Academia Real começaram a conversar com a Yuni-chan. Perto delas, a proprietária da Monzen e Martha-chan às assistiam uma expressão amável no rosto enquanto apreciavam os seus próprios pratos. Por sinal, o pai de Martha-chan estava com elas também, mas, diferente das outras duas, ele estava mais preocupado em saborear os pratos para roubar as receitas.
Rudy: Monzen é o nome da hospedaria que o Satou ficou na cidade de Seryuu. Monzen quer dizer literalmente “Perto do Portão”.
— Não tem realmente problema da gente estar aqui?
— E teria? Quero dizer, a lady Marientail veio nos entregar pessoalmente o convite de Satou-san.
— Às vezes, eu invejo o quão relaxada você é.
Eu espero que as duas consiga deixar de lado essas preocupações para aproveitar melhor a festa.
— Ah, eles têm até carne de cordeiro aqui! Eu sempre comi isso na minha cidade natal em Kainona.
— Eu admito que é melhor do que bode, mas eu não gosto muito. Prefiro comer a carne de um bom javali.
— Ruu, Lilio. Eu sei que é tudo de graça, mas será que vocês não poderiam prestar mais atenção nas boas maneiras? Vejam, o que é toda essa pilha de pratos?
— Errm, você sabe…
— Gente, vamos escutar a Zena-san. Precisamos parar de fazer que podem manchar o nome do Condado Seryuu.
Pelo visto, o esquadrão de Zena estava aproveitando o banquete a sua maneira. Perto delas, estavam Yunkel-ku e sua esposa, a antiga sacerdotisa do templo de Parion, Ouna, se divertindo com os pratos de carne. Atrás deles, estava o pai de Ouna, o Conde Seryuu, Visconde Belton e seu pai, além dos cavaleiros Kigori e Soun, servindo de guarda costas.
— Camarão frito fica melhor temperado com sal!
— Ei, não faça pouco caso de outros tipos de molhos e gengibre!
Na área de frituras, os nobres glutões da capital do ducado, Marquês Lloyd e Conde Hoen estavam tendo o seu discurso sobre comida.
— Todos os pratos são excelentes, mas a tempura de kraken é a minha favorita. China, Dyumorina, e quanto a vocês duas?
— Eu prefiro a tempura de abobora doce.
— Embora seja difícil decidir entre a de batata doce, mas eu acredito que a Chikuwa Frita Muno enrolada com alga nori não tenha concorrentes.
O Marquês Kelten e suas netas, China e Dumorina se banqueteavam na área das tempuras enquanto o pai das duas meninas, o Barão Honorário Kelten lutava ferozmente nas linhas de frente da guerra pelos karages.
— Erina-san. Tenho a ligeira impressão de que você está colocando karage demais no seu prato, não?
— Mas, mas, a gente não sabe quando será a próxima chance de colar as mãos em tanto karage de novo, Newbie-chan!
Perto da montanha de karages estavam as empregadas de lady Karina, Erina e Newbie-chan, que também estavam atuando como guarda-costas dela. Pelo visto, a proibição de álcool tinha sido afrouxada hoje, visto que a Newbie-chan estava com um copo de vinho tinto na mão.
— Eles tem até coca-cola aqui! Ah, e batatas fritas com hambúrgueres!
— Parece que não temos escolha a ser comer todos eles.
— Vocês são os Heróis-sama do Império Saga, suka? Aqui, um presente da Arisa-chan. Um conjunto de hambúrgueres feitos pela Lulu-chan-sensei, su!
A garota de cabelos ruivos, Nell que estava encarregada de cuidar da distribuição das comidas, imitou uma frase usada por uma famosa cadeia de fast food para cumprimentar os Heróis Seigi e Yuuki.
Por sinal, os membros da Firma Echigoya estavam trabalhando duro por detrás dos panos nesse banquete, então eu planejava fazer uma festa de agradecimento depois disso.
— Isso é gostoso?
— É claro, su!
— Ok, vamos querer alguns também. Mas exclua as batatas, por favor. E quanto a você, Mary?
— É mesmo. Já que é uma receita de Lulu-san, eu tenho certeza que deve ser gostoso. Por favor, prepare uma porção para mim também.
— Mas, se tem uma coisa me incomodando é que não vejo a Loreiya e nem a Wyrari por aí…
— Elas já não mais crianças.
As antigas seguidoras do Herói Hayato, Russus, Fifi, princesa Maryest e lady Ringrande estavam aqui também servindo de guarda-costas para os dois heróis da geração atual.
Quanto a Loreiya e a Wyrari que elas citaram, estavam escondidas na área das bebidas alcóolicas que ficava ali por perto.
— Licor de Dragão é o melhor!
— E é tudo de graça! Eu quero viver aqui para sempre!
Perto de Loreiya, que já estava com a face toda vermelha, tinha um nascente jorrando licor, com flores ilusórias desabrochando ao redor. Do lado dela, o Dragão Heilong estava cantarolando uma canção ao mesmo tempo em que cheirava as flores. Pelo visto, elas iam brotando de acordo com o ritmo de Heilong.
No instante em que o pessoa da firma pegou um balde de licor na fonte para criar uma pirâmide de taças com o licor, aplausos surgiram no meio da multidão.
A fonte de Heilong não era a única. Ten-chan e o Dragão Ancião também colaboraram para a alegria dos bêbados locais. Falando em bêbados, estavam presentes os membros da guilda dos exploradores da cidade do labirinto, acompanhando a mestra da guilda, o general Eltar e seus comandantes, Julberg e sua mãe, além do Velhote do Trovão e a Bruxa-Velha Glacial da cidade de Seryuu. De repente, a viscondessa Nina  do Marquesado Muno, veio do nada e se juntou a eles como se fosse a coisa mais natural do mundo.
Rudy: Esse [Velhote de Trovão] e a [Bruxa-Velha Glacial], são o casal de idosos que ajudaram a Zena durante a invasão dos monstros da torre púrpura na cidade de Seryuu. Infelizmente, o Satou os chama assim mesmo, por isso não achei forma melhor para adaptar =/
— Essa coisa forte é realmente boa, mas eu ainda prefiro esse tal de [Spiritus] aqui ainda mais!
— Sim, mestre! Esse Whisky também é irresistível!
Rudy: Spiritus é a forma ajaponesada de [Spirits], que é como os ingleses se referem a licores destilados, como a cachaça e a vodka.
O ancião Dohar e Zajir-shi, do Reino Independente dos Anões, saboreavam alegremente algumas garrafas de álcool muito forte. Enquanto isso, a neta do ancião, Jojori-san estava conversando sobre bebidas ao mesmo tempo em que paquerava com o anão galante, Galhar.
— Jojori-kun, o que acha de tomar este vinho adocicado com mel aqui?
— Galhar, isso é para crianças. O rum de lalakie é muito melhor se for para beber algo doce.
— Yo, Galhar. Ela já te botou na vara curta, heim?
— Ou, Galhar. Melhor você começar a mostrar logo para ela como você é um homem confiável.
Os magos gnomos, Don e Han começaram a empurrar algumas bebidas realmente fortes em Galhar apesar de ele não beber.
Ei, cada um deveria beber apenas o que gosta de beber.
Eu secretamente retirei o teor alcoólico na bebida que estava sendo empurrada na garganta de Galhar-shi.
Ninguém pode fazer outro beber até a morte aqui. Coma alcóolico está absolutamente proibido! Absolutamente!
Em um forno de pedra não muito longe dali, uma enorme variedade de pizzas foram sendo distribuídas.
— Nada combina mais com Pizza do que um bom [Sangue de Lesseu].
— Não, não senhor. Vinho com pizza? É claro que quando se fala em pizza, tem que ser cerveja!
— É isso aí. Essa cerveja é maravilhosa, não é, meu jovem?
— C-claro. Fico feliz que tenha gostado do nosso produto.
Com o fim da ameaça dos Deuses, o vampiro ancestral Ban, o [Rei Múmia] Corpse e o [Stalker de Ferro] Armor deixaram a camada inferior do labirinto . Eles agora faziam uma algazarra junto de John, que agora era milionário por causa do seu negócio com a venda de cerveja. Por sinal, o Falso Rei Demônio Shin-kun participava também, ele estava mais focado em comer pizza do que qualquer outra coisa. Ao ponto em que eu comecei a me preocupar com que tipo de dieta normalmente ele tinha.
Quanto as duas guarda-costas dele, que atualmente também eram candidatas à suas concubinas, as duas estavam tão concentradas em comer que nem repararam nos sinais de S.O.S. que John estava mandando por causa de seus convidados não-humanos. Como até a esposa dele, Lilyo se encontrava na área de carnes junto do grupo de Zena-san, ele só podia considerar isso como má sorte.
— Pizza é bom, mas a minha barriga não tem capacidade para armazenar tudo isso.
— Sobras, comer. Não preocupar.
— Saiba você, muito agradecida, ó nobre raposa. Gratitude a ti ofereço.
Uma estranha amizade nasceu entre a antiga Rei Demônio das Espadas, a garota Foxkin e Yuika em frente ao forno de manufaturação de pizzas. Eu tinha convidado também a antiga Rei Demônio deprimida, Shizuka, mas ela logo recusou dizendo que odiava multidões.
— Ban-sama, esse vinho é bom?
— Você é a criança da cidade de Yamato? Ainda é muito cedo para você. Volte quando tiver chegado aos 20.
— Escute, Kon. Nós vamos beber apenas suco de uvas, entendeu?
— É isso mesmo, pirralhos. Deixem as bebidas alcóolicas com a gente!
A jovem princesa do reino de Rumooku avisou Kon, que ficou um bom tempo parado assistindo ao Ban tomar seu vinho, de que eles teriam de tomar outra coisa. Ao mesmo tempo, Kena e o grupo de Beastkins da cidade de Puta, fizeram um comentário que deixou o menino Kon com inveja.
— Karina onee-sama, qual é a sua pizza favorita?
— Acredito que seja de Teriaki, desuwa!
— Então vamos levar algumas pizzas bem quentinhas de teriaki para o Satou-sama.
Ouvindo a resposta, a Princesa Menea sugeriu trazer algumas pizzas até a mim. Pelo visto, hoje lady Karina estaria fazendo companhia as princesas.
Abaixo delas, Chuu Fat e seus subordinados corriam para todos os lados carregando pratos de queijo. Por sinal, eles foram encarregados de vigiar o banquete.
Na área de comida japonesa que ficava logo ao lado das pizzas, com exceção de lady Karina, toda a corte do Marquesado Muno estava desfrutando da cozinha vegetariana.
Enquanto a chefe das empregadas Pina ficou apaixonada pelo mingau de damasco, Zotor-shi, que estava atuando como guarda-costas da família, olhava com muita tristeza para a mesa de carnes e a de bebidas onde Nina-sama se encontrava.
Eu me pergunto se a criança que lady Soruna seja dela e de Hauto.
Leon-shi e a esposa de seu filho mais velho, lady Muse assistiam a criança com olhos cheios de ternura. Quanto ao Orion-kun, ele ficou com o rosto completamente vermelho depois que sua esposa sussurrou alguma coisa em seu ouvido.
De repente, um aroma doce chamou a minha atenção para a área com confeitarias. A vasta gama de doces atraiu uma multidão de homens e mulheres para onde as sobremesas estavam sendo servidas.
— Nada como aproveitar o chá da tarde na companhia de damas tão distinta.
— Arisa-sama, gostaria de mais uma xícara de chá?
— Valeu, Lina-tan~ Hm? Para onde a Lulu foi?
— Se está procurando pela Lulu-san, ele disse que estava na hora de começar a exibição culinária e saiu para a área de peixes enquanto Arisa-sama escolhia suas fatias de torta.
Arisa estava tendo uma conversa com lady Lina, que veio como representante governamental da cidade de Brighton do Marquesado Muno. Aparentemente, o pai de Lina também era um doçólatra e estava degustando diversos pratos acompanhado pelas Bridal Knights [Cavaleiras Nupciais].
Obviamente, o mais popular entre eles era o [Doce Lulu], recebendo altos elogios da Condessa Ema Litton, esposa do governador geral da cidade do labirinto, e de suas amigas da corte.
Rudy: Acho que aqui houve um equívoco do tradutor inglês. A Condessa Litton é amiga da Marquesa Ashinen, a verdadeira esposa do governador.
— Kuro-sama.
Quando eu estava assistindo a bela figura de Lulu desossando um Atum do tamanho de um megalodon com suas facas de cozinha de orichalcum, Elterina e Tifaliza me chamaram.
— Nós temos recebidos diversos pedidos de premiers das nações para que Kuro-sama, digo, o Herói da Salvação Nanashi faça sua presença em alguns desfiles.
— Desfiles, heim…
 Tenho certeza de a Arisa e as meninas adorariam, mas sair desfilando ao redor do mundo não era o que eu chamaria de diversão.
— Se o senhor não estiver de acordo, o que acharia de mandarmos estátuas de Nanashi-sama ao invés?
— Caso não tenha oposição por parte dos líderes mundiais, eu gostaria de seguir a sua ideia.
— Entendido.
Enquanto nós conversávamos, um dos portais do banquete começou emitir uma luz radiante.
Ela finalmente chegou.


◇◇◇ [Fim do Banquete] ◇◇◇


— Aze-san, por favor entre.
— Satou, me desculpa por te fazer esperar tanto.
Eu estava ciente de que Aze-san precisou ajudar a Deusa Tenion e os demais Deuses a reerguer a barreira que protegia o mundo. Além do mais, ela teve de pedir o suporte dos outros Altos Elfos só para ter um tempinho disponível para vir.
— Não, não ligue para isso. Nada me deixa mais feliz do que ter você aqui comigo, Aze-san.
— Satou…
Eu troquei olhares com ela.
Não há ninguém por perto agora…
Sim, somos apenas nós dois.
Espere… essa não é aquela chance em um milhão de poder pedí-la em casamento?
— Aze-san, eu agora me tornei um Deus.
— Sim, meus parabéns, Satou… Ah, não, eu não posso ser tão casual aqui. Minhas felicitações, Satou-sama.
Depois de me parabenizar de maneira apropriada, Aze-san deu um grande sorriso inocente para mim. Mas então, percebendo qual era a minha intenção, o rosto dela ficou completamente vermelho e seus olhos se encheram de lágrimas.
— Aze-san. Eu finalmente tenho cumprido com a nossa promessa. Agora, se você me der a honra, eu gostaria de pedir a sua m-!
— UUUUUUUUUUOOOOOOOOOSHHAAAAAAAAAAAAA!!!!
— Bem na hora.
Bem na hora que as palavras que eu tanto queria dizer iriam sair da minha boca, o espaço a minha frente se distorceu e a minha visão foi coberta por uma mecha de cabelo púrpura e outra azul-turquesa. Obviamente foram Arisa e Mia.
— Defesa Impregnável de Arisa-chan!!!
— N, impregnável.
Sim, o par de fortalezas impregnáveis se mostrou.
— Nós sentimos quais eram as suas intenções malignas e corremos para cá!
— Malígnas.
Merda, por causa da minha empolgação eu deixei o alertar passar pelo nosso [Link Familiar].
— Se você vai fazer da Aze-tan a sua mulher, não se esqueça da gente também! Não acho que eu esqueci da sua promessa de [se casar comigo depois de cinco anos], mestre!
— N, casar.
— Deixem isso para depois. Vocês estão estragando o espetáculo que eu queria assistir.
Então, Kagura apareceu junto dos membros do time de ouro e prata.
— Mii-chan, erm, Kagura-chan, tem certeza disso? Você não saiu seduzindo cada um dos Suzuki Ichirou de universos alternativos só para ter a chance de ficar com ele pelo resto da vida?
— Sendo bem sincera eu não me importo mesmo. Sabe, amor é uma espécie de ilusão que pode se acabar depois de mil anos. Para um sentimento assim durar por centenas de milhares, ou milhões de anos é uma coisa muito rara. Claro, eu tenho total confiança de que o meu amor pelo Ichirou irá durar por centenas de milhões ou trilhões de anos sem  fraquejar. Por isso, não me importo de dividir o Ichirou contanto que ele ainda esteja ao meu lado no final.
A resposta de Kagura foi como a de um Campeão de Final de Século.
Rudy: Não sei qual seria  referência.
O que ela disse foi muito, muito pesado, mas como uma importante amiga de infância e melhor amiga, eu me sentia realmente feliz em saber que ela tinha a intenção de ficar comigo por toda a eternidade.
— Espera! Agora que eu pensei melhor, Deuses são Omnipresentes, certo!?
Uma premonição muito ruim me atingiu quando a Arisa abriu a boca.
— Isso não quer dizer que só precisamos que o mestre se multiplique para atender a cada uma de nós!?
— N, boa ideia.
— Multipupurica-ar?
— O que eu quero dizer é que Tama e Pochi vão ganhar um mestre para cada uma!
— Isso é incrivelmente incrível, nodesu!
— Arisa, você está dizendo que eu também posso ter um Mestre para desviar da minha lança sempre que eu quiser!?
— Um mestre só para mim…
— “Os meus seios são propriedade do mestre”, assim declaro.
— Ser capaz de ter um Satou para discutir sobre magia comigo ao meu bel prazer é uma proposta fascinante de fato.
— Assim eu vou poder voltar a fazer visitas e distribuir comida com o Satou-san novamente.
— M-meu p-próprio Sato… Ah, hmm… E-eu acho que seja excelente, desuwa.
— Poder passar a eternidade com o meu Ichirou-nii é como ter ganhado uma fase bônus em um jogo.
As meninas mergulharam de cabeça na sugestão absurda de Arisa.
Bem, deixando de lado a história de se casar, acho que não faz mal atender o pedido delas.
Fazendo uma leve modificação na habilidade [Deuses São Omnipresentes], criei uma cópia minha combinando perfeitamente a idade e a raça de cada uma das meninas.
— O Mestre é um Dogkin, nodesu!
— Catkin é fofo também~?
— O Mestre fica tão maravilhoso de escamas…
— N, orelhas iguais.
— AI MEU DEUS, É UM SHOTA! SHOTA, SHOTA, SHOTA E MAIS SHOTA! UMA BERMUDA! ELE PRECISA DE UMA BERMUDA! POR FAVOR, COLOCA UMA BERMUDA TAMBÉM, PLEEEEEASE~!
Hmm, acho que exagerei no fanservice. A pobre da Arisa parece que vai quebrar de uma maneira completamente estranha.
— Satou-san, por favor venha comigo. Tem algo que nós dois precisamos fazer a sós bem ali
Sera, o que você quer dizer com a sós bem ali? Por favor, pare de me olhar como se fosse me comer a qualquer momento.
Rudy: Pupilas em formato de coração ♥o♥
— Ter o Ichirou-nii só para mim é meio que embaraçoso.
— Satou-san, você aceitaria um encontro no céu comigo?
— Satou, vamos investigar agora por novos feitiços no Arquivo Proibido!
— S-Satou! É hora de treinar, desuwa! N-nós temos labirintos secretos para conquistar sozinhos, desuwa!
— “Masuta, devemos criar o nossos próprio jovem organismo”, assim recomendo.
Todas as garotas terminaram de me contar os seus pedidos.
Entretanto, o de Nana teria de esperar um pouco.
— Ufufu, a coisas aqui estão bem animadas.
— Nem me diga.
Kagura me ofereceu um copo de licor com aroma de Sakura, o qual bebi em uma única golada.
Viver uma vida radiante como essa não é nada mal.


◇◇◇


— Nyu~?
Tama estava fazendo carinho nas orelhas da minha versão Catkin quando subitamente olhou para cima.
Um relâmpago caiu no chão , apesar de o céu estar completamente limpo, e, em seguida, o espaço se rompeu como um vidro quebrado. As meninas assumiram posição de batalha, prontas para uma invasão, mas quem emergiu do outro lado foi uma linda garota com aparência de colegial.
Apesar de sua adolescência, a aparência dela não poderia ser descrita menos do que divina.
Ela observou os arredores antes de parar o seu olhar em mim.
— Ó, Deus de um outro mundo-sama! Eu lhe imploro, salve o meu mundo natal!
Está brincando comigo…? Bem na hora em que eu achei que poderia aproveitar uma vida romântica com a minha Aze-san…
— Você vai ajudar, não vai?
— Bem, é o que planejo fazer.
A Kagura me fez voltar a realidade. Afinal, salvar um ou dois mundos não faz tanta diferença.
— Tudo bem, eu irei ajuda-la. O que você precisa de-!
No meio da minha frase, o espaço ruiu de novo e outra linda garota com chifres na cabeça pareceu junto de uma mulher atraente de pele azulada.
— Ó, Deus de outro mundo-sama! Nós lhe imploramos, salve o nossos mundo natal! — As duas gritaram.
Não tem como isso ser uma coincidência.
E a culpada era…
— Ka-gu-ra-san?
— Uma vida de flerte em paz seria muito entediante. Drama e conflito é o grande segredo por trás da eternidade, sabia ?
— ...
Já eu ficaria cansado de viver se for assim como você diz, então não, obrigado.
— DEUS DE OUTRO MUNDO-SAMA!
— Tá, eu vou salvar os seus mundo, mas aguardem a vez de cada uma de vocês, entendido?
Assim que terminei de falar isso, mais crianças aparecem pedindo por ajuda. Quando foi que eles se multiplicaram? Desta vez, não foram meninos, hermafroditas e até crianças sem gênero.
— Mestre, assim que terminar com elas, o senhor vai salvar o mundo dessas crianças também?
Quando eu respondi que sim para Arisa, a Kagura deu uma gargalhada de satisfação.
— Pode deixar o cronograma e o gerenciamento comigo! Quando se trata desse tipo de coisa, eu sou imbatível!
Que reconfortante.
Deixei a Arisa ouvindo a história deles enquanto fui para o meu tão merecido descanso.
No caminho até a Aze-san, Pochi e Tama bloquearam a minha passagem  por algum motivo. As outras meninas estavam atrás delas duas.
— Pochi quer aprender a controlar os poderes de um Deus, nodesu!
— Tama quer treinar também~?
Parece que eu realmente teria de desistir da minha vida de flerte com a Aze-san por enquanto.
Bem, eu ainda tenho muitos anos (eternidade) de vida pela frente. Não há razão para apressar as coisas.
Eu peguei na mão de Pochi e Tama, e então nos teletransportei com o [Alocar Unidades] para algum lugar a fim de treinar.
Acho que mesmo em outro mundo eu não tenho como escapar dessa vida de trabalho (Death March).



Se gostou deste capítulo, Solucione o nosso CAPTCHA DE DOAÇÃO e aguarde

por 5 segundos, assim estará apoiando a Anime X Novel!



Share on Google+

Faça uma busca aqui por mais Novels e Mangás em nossos Sites Parceiros!

You Might Also Like

Comment Now

0 comentários