Death March Webnovel 17-20

Posted



Death March 17-20
[
Deus Demônio]
Ilustração para o capítulo 17-20 da Webnovel de Death March To The Parallel World Rhapsody


Satou aqui. Embora não seja apenas em Tokusatsu, penso que ter de encarar quatro guardiões, generais ou coisas assim antes de chegar ao vilão principal em uma batalha desesperadora, não seja mais do que uma obrigação.



◇◇◇



[Isso é muito gostoso~]
A menina de cabelos cor-de-rosa mordeu um pedaço de torta de morango com os olhos brilhando.
— Não é~?
— O senhor Mont Blac também está delicioso, nodesu.
— Jovem organismo, “prove um pouco deste pudim também”, assim recomendo.
Tama, Pochi e Nana estavam entretendo a menina com uma pilha de doces.
Como ela falava usando a língua da [Era dos Deuses], dei suporte a elas usando um feitiço de Magia da Natureza [Tradução: Língua da Era dos Deuses].
 Nós estávamos em um subespaço recém-criado com base no Grande Deserto. A razão pela qual decidi trazê-la aqui ao invés do Palácio da Ilha Solitária, foi porque seria desastroso se o guardião dela, o Deus Demônio, decidisse atacar.
A ideia por trás dos doces era deixá-la mais dócil e susceptível a falar. Além pilha enorme em cima da mesa, a área estava repleta de [Casinhas Doces] que foram baseadas diretamente na opinião de Arisa, com o cheiro de açúcar espalhado em todo lugar.
— Aqui está um fondue de chocolate~
— Ua~i! Choco~?
— Gureato (Great, Boa), nanodesu!
Quando a empregada robótica, digo, [Boneca Vívida] para auxílio de cozinha, que modelei com base na Lulu, trouxe um conjunto de itens mágicos voltados ao controle preciso de temperatura para chocolate, Tama e Pochi pularam de alegria.
Rudy: Esse Satou perde muito tempo criando umas coisas bem inúteis.
Apenas eu e aquelas que citei antes estava aqui. Todos os demais membros permaneceram no Palácio da Ilha Solitário por medida de segurança.
[Choco? Para mim parece mais com lama...]
— Jovem organismo, “Chocolate é Justiça!”, assim informo.
Vendo a garota ainda hesitante, Nana decidiu ensiná-la as maravilhosa do fondue de chocolate.
— [O que é isso! É tão gostoso!]
— Ofu~Couruse~ (Of course, é claro)?
Ela timidamente mordeu um pedaço de biscoito molhado no chocolate e Tama, que estava sentada ao lado dela, fez um aceno com a cabeça, como se dissesse que era apenas o natural.
— Passar o choco-san em frutas também é delicioso, nodesuyo.
Em seguida ela completou com um, “Banana com choco é o melhor, nanodesu”.
Acho que já está na hora, não é?
Vendo como ela parecia relaxada, decidi que era hora de conversar um pouco.
— [Está gostoso?]
 [Sim!]
 Ela respondeu com sua boca completamente suja de chocolate.
Quanto mais a olhava, mais me parecia similar ao quadro e ao corpo que estava dentro de um tubo de ensaio, que encontramos no [Castelo das Sombras] do Reino Rumooku.
Infelizmente, a habilidade [Avaliar] e a leitura no meu [AR] indicavam apenas [DESCONHECIDO], e nada mais.
— [Não costumam servir doces na sua casa?]
[Hmm, nós ganhamos alguns, mas só depois das refeições e durante o lanchinho da tarde.]
Ela respondeu segurando uma colher cheia de sorvete.
— [E quem prepara esses doces para vocês?]
[Mamãe!]
A imagem de uma mulher atraente de cabelo rosa me passou pela cabeça.
— [Que tipo de pessoa ela é?]
[Pessoa? Mamãe não é uma pessoa! Ela é um demônio com chifres vermelhos na testa que nem um rubi!]
Minha imagem mental se desfigurou na mesma hora.
Quando a palavra “Demônio” foi dita, Tama e Pochi entraram em alerta, mas como as coisas poderiam ficar complicadas, rapidamente tapei a boca das duas e fiz sinal para que mantivessem segredo.
— [Essa Mãe-san seria a esposa do Lorde-sama?]
[Não, é apenas uma serva do Lorde-sama. Apesar de que ela sempre diz que é o demônio mais forte do mundo!]
Essa menina é bem falante, não é?
Fingi ficar impressionado dizendo, [Hee, isso é incrível], e servi mais chá azul bem açucarado para ela.
— [Por acaso foi o Lorde-sama que lhe disse agir como estava fazendo nas torres?]
[Clar— NÃO! PERA! ESQUEÇA O QUE FALEI! É UM SEGREDO!]
Depois assentir para a minha pergunta em reflexo, a menina tentou negar sua respostam em pânico.
— [Entendo, já que é um segredo, não há nada que se possa fazer, não é?]
[Sim, não há nada que se possa fazer!]
Depois de acenar diversas vezes, ela pegou uma enorme colher de sorve e colocou na boca, como se estivesse tentando fugir do assunto.
— [Falando nisso, o que exatamente o Deus Demônio-sama está tentando fazer?]
[Eu não sei, só sei que é alguma coisa incrível!]
Talvez se for algo vago ela não precise manter segredo?
Propositalmente experimentei trocar [Lorde-sama] por [Deus Demônio-sama] na pergunta de antes e a menina respondeu sem qualquer hesitação.
Assim como eu suspeitava, essas crianças estavam agindo sob o comando dele.
— Nyu!
De repente, as orelhas de Tama ficaram em pé e, ao mesmo tempo, uma voz ressoou pelo subespaço.
[Permita-me dar a resposta que procura.]



 ◇◇◇



Rachaduras de cor púrpura surgiram no subespaço e então uma silhueta  de uma coloração roxo-escura profunda se mostrou.
[Lorde-sama!]
A garota de cabelo rosa chamou alegremente por ele.
— Tama.
— Aye!
Tama pegou Pochi e Nana, fugindo com elas através das sombras. Com isso, a evacuação estava completada.
— [Esta deve ser a primeira vez que nos encontramos neste mundo, não é, Deus Demônio-sama?]
Comecei a conversar com o Deus Demônio que havia assumido a forma de uma sombra, literalmente falando. Talvez sua figura no formato de uma máscara fosse para imitar a que eu costumava usar.
Obviamente, o resultado tanto da habilidade [Avaliar] quanto à leitura no meu [AR] indicavam [DESCONHECIDO].
[Você não acha que está sendo muito despreocupado, meu audacioso Pecador?]
— [Pecador?]
— [Hmph, você sequestrou o familiar de um Deus, então é óbvio que esteja preparado para receber a punição merecida, não é?]
— [Por favor, não diga algo como sequestro. Isso tudo não passa de um mal-entendido.]
... Qual o significado disso?
Enquanto conversava com o Deus Demônio, alguma coisa me parecia fora do lugar, mas não sabia exatamente o que era. Talvez fosse porque a forma como ele falava agora estava diferente de quando nos encontramos no [Reino dos Deuses]?
— [Nós recebemos relatos de pessoas instigando os monstros a atacarem os exploradores nas torres, então iniciamos uma operação de captura, mas, no momento em que percebemos que capturamos alguém da equipe de gerenciamento das torres, servimos tantos doces quanto ela quisesse como forma de pedir desculpas.]
Com a ajuda da habilidade [Enganar], dei a desculpa que tinha preparado de antemão para o Deus Demônio.
[Hmph, que mentira mais deslavada.]
Por causa da sombra, eu não conseguia dizer qual expressão ele tinha no rosto, mas de alguma forma a aura ao redor dava a impressão de que estivesse dando uma risada cínica.
O Deus Demônio levantou uma das mãos e então as rachaduras púrpuras atrás dele se romperam, saindo várias garotinhas de dentro dela. Cada uma se parecia exatamente com a que estava com a gente.
[Ah! Ela está comendo bolo sozinha!]
[Eeh~ parece tão gostoso, me dá!]
[O que é isso! É delicioso~!]
Todas carregavam algum tipo de arma como Foices Gigantes e Espadas Largas, mas, no momento em que viram os doces, as largaram e correram direto para a mesa.
[Ei, isso era meu!]
[Eeh~ não seja egoísta.]
[Não é~? Tentar monopolizar não é legal~]
[Ah! Vejam todas aquelas casinhas feitas de doces!]
[Eeh, isso é tão legal!]
[O teto é feito de biscoitos e as janelas são gelatina!]
[Delicioso~]
Quando comendo doces vorazmente assim elas se parecem com crianças normais.
[...e então?]
Depois de olhar por algum tempo para as garotas, o Deus Demônio se virou para mim e levantou o queixo.
[Você não tinha alguma coisa que queria perguntar?]
Aparamente a hora havia chegado.
Muito bem, como é que eu devo dizer...



◇◇◇



— [O que está tentando alcançar com as torres?]
Na dúvida, o melhor a se fazer é ir direto ao ponto.
[Uma atualização para o mundo.]
Fico feliz que ele esteja respondendo, mas não consigo entender exatamente o que quis dizer com “atualização”.
— [De que tipo?]
[Exatamente do que falei.]
Pelo visto ele estava tentando desconversar.
Acho que vou precisar ser um pouco mais específico...
— [Por acaso encurralar exploradores com monstros poderosos seja parte dessa “atualização” também?]
Perguntei enquanto olhava para as meninas enchendo as bochechas com doces.
[Isso mesmo. Um certo nível de tensão é necessário para as “Torres do Julgamento”. Esse não é lugar para idiotas ficarem se deleitando com pontos de experiência fáceis.]
Embora preciso dizer que seu método é um pouco extremo, mesmo que este seja o objetivo.
 [Acha que é um exagero?]
Já que ele perguntou como se tivesse lido a minha expressão, decidi assentir com a cabeça para confirmar.
[Os monstros que estas meninas capturam nos andares superiores usando as “Amarras Púrpura-Azul”, possuem um limite de alcance. Contanto que se livrem de tudo que estiver carregando, qualquer um pode facilmente escapar em segurança. Tudo que precisa fazer é ficar atento aos arredores e se livrar do excesso de peso antes de fugir.]
O que significa que exploradores que estejam sobrecarregados com itens de queda serão mortos por causa de sua ganância, hein...
[Mas o dragão daquela vez foi uma exceção.]
[Quero dizer, aquela coisa mordeu a gente, hmph!]
[Usar as presas é injusto!]
A minha habilidade [Ouvidos Atentos] acabou pegando a conversa das meninas. Pelo visto, mesmo essas [Amarras Púrpura-Azul] que o Deus Demônio mencionou não eram exatamente perfeitas.
— [Então, e quanto a instabilidade da Magia Sagrada dentro das torres?]
[Se trata de um Bug.]
Um bug?
[Mesmo os deuses não são absolutamente perfeitos. Você percebeu isso muito bem quando foi ao reino deles, não é? Há imperfeições no sistema que estão dificultando ajustar o montante de fé dentro das torres, o que se manifestou como uma instabilidade na Magia Sagrada. Em breve irei corrigir isso, então, peço que me perdoe.]
O Deus Demônio não mostrou um pingo de vergonha quando explicou que o problema tinha sido um erro dele.
Já que sua expressão estava coberta em sombras, eu não tinha como dizer se ele estava sendo sincero ou apenas dando desculpas. Só por garantia, me arrisquei irritá-lo, jogando uma isca.
— [Quer dizer que não é como se as torres fossem um sistema para roubar a fé dos outros deuses?]
O Deus Demônio sorriu ameaçadoramente quando ouviu as minhas palavras. Uma lua crescente surgiu em sua sombra de cor púrpura azulada.
[...Que coisa mais interessante esta que você está dizendo.]
Uma voz fria que causava a ilusão de baixar a temperatura do ambiente ecoou pelo subespaço.
[Por acaso está insinuando que eu imitaria o Deus da Trapaça que os deuses tanto desprezam?]
Ah, é verdade. Agora que penso bem, um dos Deuses disse algo similar a isso.
— [Não, não foi isso que eu quis dizer.]
[Então clarifique as coisas.]
— [Depois de ouvir o testemunho dos sacerdotes que exploraram as torres, cheguei à conclusão que talvez alguém estivesse tentando roubar o montante de fé reunido dentro delas.]
 A pressão vinda do Deus Demônio se tornou ainda mais forte. Talvez dizer “tentando roubar a fé” de novo tenha sido uma péssima jogada.
Balançando a mão, uma tábua de pedra apareceu na frente do Deus Demônio. Eu não podia ver o que estava escrito a partir da minha posição, mas aparentemente alguma informação se mostrava nela, na medida em que ele ia a manuseando com apenas uma das mãos.
Em seguida, tive a impressão de que ele descobriu alguma coisa.
[Porra, Zaikon...]
O Deus Demônio murmurou.
Aquele Deus está causando problemas outra vez, hein?
[Você tem o meu agradecimento por reportar este bug.]
Depois de agradecer, o Deus Demônio virou-se para as garotinhas e disse, “Estamos indo.”
[Eeh~ mas nós ainda estamos comendo.]
[Por que não come um pouco também, Lorde-sama?]
[Está gostoso, sabe?]
Elas começaram a fazer o seu protesto e pude sentir que o Deus Demônio ficou em um dilema por aquilo.
— [Se quiser, você pode levar tudo consigo.]
[Oh, obrigado então.]
Balançando os seus braços, as sombras do Deus Demônio se estenderam como uma teia, absorvendo todas as casas e inclusive os doces que estavam em cima da mesa.
[Dessa vez, irei esquecer a questão do pecado que você cometeu em agradecimento pela hospitalidade e o relatório que me deu.]
Depois de dizer isso, ele foi para fora do subespaço levando as garotinhas consigo.
Acho que isso foi um aviso de que não iria mostrar qualquer misericórdia se eu fizer alguma coisa com essas meninas outra vez.
[Ah, Item Defeituoso (Irregular), vou lhe dar um aviso.]
Item Defeituoso?
Rudy: [Irregular] era a forma como o Demônio Lorde Goblin se referia ao Satou. Agora, a parte do “Item Defeituoso” é novidade para mim.
[Deuses que possuem fé excessiva em suas mãos irão causar desastres. Fique de olho no movimento deles.]
— [...Sou profundamente grato pelo conselho.]



◇◇◇



Depois de destruir o subespaço, agora que ele já havia concluído o seu propósito, fui para a mansão que ficava em um [Território Azul (Território de Monstros)] como precaução contra o Deus Demônio.
De repente, um portal criado por Magia Espacial surgiu na minha frente.
— Mestre, você está a salvo?
Arisa cruzou o portal junto das outras garotas.
— Claro que estou.
E então, transmiti para elas tudo o que nós havíamos discutido.
— Hmm, “atualizar o mundo”... isso pode significar muita coisa.
— Concordo.
No final, ele acabou partindo antes que eu pudesse fazer mais perguntas.
— Isso significa que quem está roubando divindade nas torres não é o Deus Demônio, mas sim o Deus Zaikuon?
— Isso se ele não estiver mentindo.
Não podemos excluir a possibilidade que tudo aquilo não passasse de fingimento para me instigar a lutar contra Zaikuon.
— Não podemos deixar isso de lado por agora? Mais importante, deveríamos informar a todos os administradores das torres sobre o aparecimento de monstros errantes e também o conselho dado pelo Deus Demônio.
Priorizar o salvamento de vidas é a cara de Hikaru.
— Você está certa. Posso contar com a sua ajuda para informar ao Rei e a Firma?
— Claro, deixe para mim!
Dizendo isso, Hikaru atravessou de volta o portal de Arisa. Pelo que pude ver, no outro lado estava à mansão na capital.
— Podemos dizer com segurança então que tem um Deus tentando roubar fé para si?
— É quase certo.
Não tínhamos como dizer se o responsável era Zaikuon, como o Deus Demônio disse, ou ele mesmo.
— Mestre, o Deus Demônio é realmente um inimigo formidável?
Eu não estava certo sobre como deveria responder a questão de Liza.
— Acho que no mínimo não tenho como dizer qual a sua força real?
— Eh, sério? Já que aquela [Invocação Incompleta do Deus Demônio] era tão forte, achei que fosse ser alguma coisa mais assustadora que...
— É ISSO!!!
Finalmente entendi o que estava me incomodando durante a conversa com o Deus Demônio. Quando lutei na capital contra aquelas três mechas de cabelo escuro que tinham sido invocadas, a [Invocação Incompleta do Deus Demônio], pude sentir uma força arrepiante vindo delas. Já na conversa com o Deus Demônio hoje, não senti nada daquilo.
— Ei, Mestre, o que foi!?
As garotas ficaram preocupadas quando subitamente levantei minha voz, então decidi explicar sobre o que estava pensando.
— O que significa que o Deus Demônio que se encontrou com você hoje não era o corpo real?
— É o que parece. Talvez seja algo similar ao [Avatar] que o Dragão Divino e o Dragão Negro usam.
Para ter certeza, resolvi abrir o [MAPA] e checar as [Marcas] que eu havia deixado.
Geh.
Todas elas sumiram, inclusive as das meninas de cabelo rosa.
Não posso deixar a minha guarda baixa perto dele.
— Mas ainda assim, para ele ter o trabalho de vir dar um aviso, não consigo entender o que o Deus Demônio está pensando.
— Com toda certeza deve ser algum plano vil.
Em resposta ao comentário da Princesa, Sera tratou de deixar sua opinião condizente para uma Miko da Deusa Tenion.
— Masuta, “o Deus Demônio é uma pessoa ruim?”, assim pergunto.
— Sinceramente, não sei dizer ao certo.
O que é bastante lamentável.
— Pessoas ruins deveriam apenas agir como pessoas ruins, nanodesu.
— Sim, sim~?
Pochi e Tama deram suas opiniões enquanto eu pensava.
— Se ele se atrever a machucar as pessoa, nós iremos esmaga-lo com toda nossa força, desuwa!
— Isso já seria um pouco violento demais.
— Nn, concordo.
Zena-san e Mia se oporam a opinião agressiva de Lady Karina.
— Mestre, o senhor me permitira levar Pochi e as meninas para treinar comigo?
— Sim, claro.
Liza que tinha se mantido em silêncio até agora, decidiu falar. Ela querendo partir para treinar não é algo incomum, mas de alguma coisa estava diferente desta vez. Era possível que a discussão de agora a pouco pudesse ter tido algum tipo de efeito sobre ela.
Enviei Liza e as garotas usado o [Alocar Unidades].
— Bem, acho que chegou a hora de ir para a mansão na capital.
Quero dizer, não há mais sinal do Deus Demônio, nem das garotinhas de cabelo rosa, então não deveria haver qualquer problema voltar.
— Satou.
Mia chamou por mim e quando me virei, as árvores ao redor estavam se mexendo mesmo sem qualquer vento.
 [So...cor...ro...]
Pude ouvir a voz de alguém em meio ao barulho das árvores, então decidiu fechar os olhos para prestar mais atenção.
[Satou.... ajudar... Aze... perigo.]
Aze-san!?
As árvores do território azul continuaram repetindo os sinais de que algum perigo tinha chegado até Aze-san.
— ARISA! DEIXO O RESTO COM VOCÊ!
Sentindo-me impaciente por causa dessas palavras assoladoras, fui imediatamente para a Floresta Boruenan com o [Alocar Unidades].

AZE-SAN! ESTOU INDO!


Se você gostou deste capítulo, CLIQUE AQUI, solucione o Captcha e aguarde

por 5 segundos, assim estará apoiando a Anime X Novel!





Share on Google+

Faça uma busca aqui por mais Novels e Mangás em nossos Sites Parceiros!

You Might Also Like

Comment Now

0 comentários