Death March Webnovel 15-26

Posted



Death March 15-26 
[Sopro Divino]

Satou aqui. Veio como uma onda destruindo um castelo de areia, ou como puxar o bloco errado numa torre de Jenga ou mesmo uma avalanche. Não é possível evitar que aconteça, mesmo que você saiba de antemão. Isso é o que chamamos de desastre não?


◇◇◇


— Kuro-sama, o senhor tem retornado do Império Weasel.
Assim que retorno a firma Echigoya, a sorridente Tifaliza, a beleza de aparência intelectual, rapidamente percebeu minha chegada.
— Recebi sua chamada apenas quando retornei. Aconteceu algo?
Eu não acho que seja o caso já que sua chamada não foi urgente, mas Tifaliza apenas me contata em momentos de suma importância.
— Sim, do reino de Makiwa—
Este é o nome do reino onde nós, disfarçados de cavaleiros dracônicos, aparecemos para proteger. Será que surgiu algum problema relacionado ao auxílio de refugiados e sua restauração?
— Pipin nos contactou.
Pipin é o antigo Ladrão Fantasma e atualmente um escravo que trabalha nas operações de inteligência da firma Echigoya.
— Se não me engano Pipin está...
— Sim, ele está acompanhando Kei-sama e Sharururun como escolta.
Tifaliza complementou antes que eu pudesse falar. O antigo falso apóstolo e pessoa reencarnada, Kei estava viajando para reparar os erros que ela cometeu devido ao mal uso de sua habilidade única.
— Alguma coisa aconteceu com Kei ou Sharururun?
— Sim.
Tifaliza confirmou minha pergunta.
Eu verifiquei os dois nomes marcados na coluna do menu enquanto aguardava sua resposta.
Está tudo bem, nenhuma delas está ferida.
— De acordo com Pipin, Kei-sama tornou-se capaz de usar magia divina.
— Hee, isso é bom de se ouvir...
Eu percebi o problema depois de desavisadamente parabenizar.
— Isso é verdade?
— Sim, Pipin viu com os próprios olhos.
Tifaliza deu uma resposta imediata.
— Irei por um instante no reino Makiwa.
Enquanto ouvindo a despedida de Tifaliza, — Por favor, tome cuidado.— , e os passos ruidosos da gerente, eu deixei a firma.


◇◇◇


Eu me movi para nossa base nas proximidades do reino Makiwa, onde Kei e os outros estão, usando [Alocar Unidades], enquanto hesitante se eu deveria mudar minha aparência.
Satou seria mais apropriado se eu estou indo parabeniza-la, mas aparecendo como Kuro, visitando a cidade de Dasles o qual fica na extremidade do reino sem nunca ter vindo aqui antes pode ser um problema.
Bem, tanto faz.
Tais coisas triviais não serão um problema tão cedo.
Eu mudo para Satou com [Troca Rápida] e saio da cabana de caça nas montanhas.
— Seria maravilhoso se a tempestade não viesse...
Eu murmurei enquanto olhando para o tempo.
Posso ver a cidade de Dasles abaixo.
— Parece que Kei e os outros estão no Templo de Zaikyon próximo ao castelo.
Enquanto usando [Camuflar Essência Mágica], eu me teleporto para de trás do templo o qual não há o menor sinal de vida.
— Glória ao Deus Zaikuon!
— Venham, venham! Esta é uma celebração!
— Festival! Todos dancem!
Há uma multidão na frente do templo. As pessoas estão delirantemente louvando ao Deus.
— Os crentes irão retornar agora!
— Umu, umu, finalmente poderemos reparar o templo.
Acho que ouvi uma voz familiar no meio da multidão.
— Kei.
— Sa-Satou-san!?
Ouvindo minha voz, Kei que está vestindo roupas de sacerdotisa Zaikuon, virou-se para mim em surpresa.
— É um conhecido seu kei?
— Sim, Alto Sacerdote-sama. Ele é Pe-pe-Perr, Satou-san, um nobre.
Aparentemente, ela não lembra o nome de minha casa.
— Prazer em conhece-lo, Alto Sacerdote-sama. Eu sou Satou Pendragon. Isso pode ser risível, mas aceite minha oferenda ao templo.
Eu o entreguei uma pequena sacola com 20 moedas de ouro dentro.
— Bem, bem—como devoto é o senhor.
Ele começa a sorrir depois de ver a quantia no interior.
O Alto Sacerdote convida a mim e a Kei para entrar numa sala do templo, e nos serve o seu precioso Chá Makiwa.
O chá não tem sabor e é apenas colorido, mas eu sobrepus isso graças ao PokerFace-sensei.
— Alto Sacerdote! Temos um visitante!
— Oh, certo, aguarde um momento.
Parece que há inúmeros visitantes hoje, várias pessoas vieram desde que começamos a conversar.
De acordo com o Alto Sacerdote, Kei tem feito uso de sua habilidade [Misturar], que ela aprendeu de seu pai adotivo, para restaurar a cidade de Dasles e ganhar crentes.
— Alto sacerdote-sama, eles estão...
Julgando pela expressão do sacerdote, parece que eles não têm mais como lidar com o atual visitante.
— Eu irei me retirar em breve.
— Es-está tudo bem. Sinto muito por não ser um bom anfitrião.
— Será que eu poderia conversar com a Kei um instante?
— Sim, claro que o senhor pode.
Nós saímos da sala e acompanhamos o Alto Sacerdote em sua saída.
— Oh, Deus, é como se estivéssemos expulsando os visitantes que chegaram antes.
— Oh, não, estamos quase a ponto de trairmos a nós mesmos.
O único que estava no corredor, sendo liderado por um sacerdote mais cedo, era a Marquesa de Dasles, miss Shelmina Dasles. Parece que ela está se sobrecarregando a ponto em que foi necessário esconder os círculos escuros em seus olhos com maquiagem.
— Sua excelência Marquesa!
— Isto está incorreto. Eu sou apenas uma substituta enquanto meu tio não retorna.
Miss Shelmina negou as palavras do Alto Sacerdote, com uma expressão azeda em sua face.
O Reino Shiga já deveria ter informado o Reino Makiwa sobre a morte de seu tio, Dwod Dasles, o nobre piromaníaco, mas parece que eles ainda não informaram publicamente.
Eles provavelmente farão isso depois que o Marquesado de Dasles tiver sido restaurado.
— Por acaso a senhorita seria a Marquesa interina? Eu sou Satou Pendragon do Reino Shiga. Eu parei aqui para ver alguns de meus conhecidos.
— Reino Shiga!?
Miss Shelmina ficou surpresa em ouvir minha introdução e então ela se apresentou como deveria fazer a um nobre de outro reino. Ela pegou minha mão e começou a falar como estava grata pelas largas aeronaves que o Rei Shiga havia enviado para auxiliar no transporte dos refugiados.
— Como esperado pelo país fundado pelo Rei Herói Yamato-sama, mesmo o rei de Shiga é uma pessoa honrada.
Nós os ajudamos usando nome da Firma Echigoya, mas ela parece acreditar que foi o Rei quem enviou ajuda não oficial.
Nós acabamos conversando enquanto de pé, então Kei e os outros retornaram à sala de visitas.
— O que ouvi de sua Santidade-sama é verdade?
— Sim, é claro.
Após conversamos o bastante, miss Shelmina pediu a confirmação do alto sacerdote.
— É verdade! ■■ benção
— Es- espere, o que—
Kei alegremente conjurou uma magia divina.
A face de miss Shelmina subitamente enrijeceu com essa ação súbita.
A luz divina veio em direção a miss Shelmina, a candidata aos domínios de Dasles.
Isso é mal.
Eu corro em uma velocidade que rivalizou um teleporte de curta distância e abracei miss Shelmina.
As pessoas que não entenderam os acontecimentos, levantaram a voz em surpresa.
>[Magia Divina: Crente de Zakuon] habilidade Adquirida.
Então a ressurreição é verdade.
— Perdoe-me. Peço desculpas pela minha descortesia desde que foi uma emergência.
— Es- estou salva. Muito obrigada por sua decisão sábia.
A única pessoa ali a entender minhas ações foi a própria miss Shelmina, que me agradeceu enquanto com uma face pálida.
— Afaste-se! Sua ralé insolente!
— Pare com isso! O Visconde acaba de salvar minha vida!
Miss Shelmina repreendeu furiosamente o Cavaleiro de sua escolta.
— Eh, hm? Você odeia a benção divina?
Eu levemente acariciei a cabeça de Kei, quem parecia confusa. Há coisas que você não pode fazer mesmo tendo boas intenções.
O Senhor Feudal deve controlar o Núcleo da Cidade.
No entanto, existem várias condições para isso e não ser abençoada por nenhum Deus é uma delas. É claro, existe um truque para remover a benção de uma pessoa, mas é necessário muito dinheiro e esforço para isso.
— Kei, você não pode abençoar uma pessoa sem o seu consentimento. Há aqueles que juraram sua fé a outros Deuses afinal.
O alto sacerdote advertiu-a de maneira leve em meu lugar.
— Colocando isso de lado, eu certamente pude ver a magia divina. Aquele símbolo divino certamente...
Miss Shelmina arrumou suas roupas, tossiu uma vez e disse isso.
Parece que ela não irá persegui-la por isso.
— É o mesmo que vi no templo. Então parece que o Deus Zaikuon foi realmente revivido.
Ela claramente disse as palavras que eu evitei anunciar.
Está certo, Kei já possuía magia divina para início. No entanto, ela não poderia ativá-la mesmo se fizesse o encantamento correto.
Isso porque, a fonte de sua magia, o Deus Zaikuon estava morto.
E agora.
Kei é capaz de usar magia divina.
Em outras palavras, a fonte de sua magia foi revivida.
Mas, isso foi muito rápido.
Certa vez, Aze-san me disse em estado de Semi-Deusa.
“Quando eles haviam acabado de chegar a este mundo, Deus Zaikuon e o Deus Garleon desafiaram o Deus Dragão e foram derrotados. Demorou 1000 anos até que fossem revividos.”
Mas, se isso for verdade, então o Deus Zaikuon, que foi assassinado 30 anos atrás, ressuscitou muito rápido.
— Então, nós iremos dobrar nossas ofertas, por favor, deixe alguns sacerdotes nas instalações médicas.
— Dobrar as atuais ofertas.
O alto sacerdote parace descontente com as palavras de miss Shelmina.
— Não seria melhor retornar ao mesmo valor de 30 anos atrás?
— Infelizmente, a restauração do território possui maior prioridade no momento.
Parece que seus recursos financeiros estão baixos devido ao baixo apoio do rei. Irei enviar alguns fundos através da firma Echigoya no momento apropriado.


◇◇◇


— Visconde Pendragon estará permanecendo no templo?
— Não, agora que já me encontrei com a Kei, penso em sair da cidade de Dasles ao final do dia.
Eu apenas vim aqui para dar os meus parabéns a ela afinal e já confirmei a ressurreição do Deus Zaikuon. Não há necessidade em permanecer mais.
Nn? Pontos vermelhos apareceram no radar.
— Mas! Eu pensei em celebrar uma festa de boas-vindas ao Visconde Pendragon...
Miss Shelmina parecia lamentar minha partida.
Ainda assim, ela não parece querer forçar a minha estadia.
Dar as boas-vindas a um nobre estrangeiro deve ser financeiramente difícil.
Enquanto conversava com ela, confirmei no mapa a identidade dos pontos vermelhos que surgiram.
Não são nada com que me preocupar.
O Level deles está próximo ao 20, com o estado anormal de [Overdose: Pó Demoníaco], todos pertencentes a guilda criminosa [Serpente Canibal].
Se não me engano, eles são um ramo dos responsáveis pelo atentado terrorista no Reino Shiga.
— Visconde-sama! Um homem de sobretudo negro, atrás da criança!
Eu ouvi a voz de Pipin por trás da multidão.
Parece que ele está me alertando sobre um dos pontos vermelhos presente no radar.
— Tch.
— Uwaaa
Um homem de sobretudo negro usando uma criança como escudo, atacou miss Shelmina com uma adaga.
O Cavaleiro que estava indo a proteger, foi agarrado por outro homem pelo flanco.
Pelo visto, eles se camuflaram usando a multidão que está no templo.
— Sharu!
— Me chamou?
Com o grito de Kei, uma bela mulher saltou do telhado e aterrissou em cima do homem de preto.
O nome dela é Sharururun, a antiga ladra fantasma, agora membro da firma Echigoya a quem eu, como Kuro, pedi para proteger a Kei. Um terceiro homem, vestindo um sobretudo castanho, veio enquanto seu corpo se transformava.
Ele bloqueou a adaga de Sharururun com suas garras.
— Um monstro?
— Uwaaaa, um monstro!
Os membros da [Serpente Canibal] que estavam ocultos, criaram pânico generalizado na multidão de pessoas.
Isso é péssimo.
Eu puxei a mão de miss Shelmina para protege-la de uma adaga e chutei o homem que tentou apunhala-la. Para acalmar a multidão em pânico eu invoco a magia [Área de Calma].
Depois disso, paralisei os demais inimigos usando ocultamente [Toque Paralisante], uma magia que pode ser facilmente resistida, caso não haja diferença entre nossos níveis, mas não há problemas no meu caso.
— Vi-Visconde Pendragon. Eu, eu fico grata por ter me salvo, mas o senhor poderia me soltar, por favor?
Miss Shelmina estava levemente corada em meus braços.
Oops, esqueci que eu ainda a estava abraçando.
— Shelmina-sama! Não há erros, esta tatuagem é da guilda [Serpente Canibal]!
— Achei que meu tio houvesse eliminado a todos, mas parece que alguns ainda vivem.
O cavaleiro que verificou o homem derrotado por Sharururun foi quem confirmou a identidade dos criminosos.
— Visconde Pendragon e a mulher ali, muito obrigada por sua assistência. Certamente irei recompensa-los.
— Não precisa. Eu só estava ajudando a Kei.
Sharururun ficou envergonhada pelo agradecimento de miss Shelmina. Mas os guardas ficaram ofendidos com a atitude dela.
Sentindo o clima ficando cada vez pior, Kei apontou para o céu depois de perceber uma coisa.
— Olhem, olhem! Um raio solar!
Do céu nublado, uma abertura se formou e os raios de sol foram clareando.
— É como se os céus estivessem celebrando a ressurreição de nosso Deus.
Kei estava apontando na direção de um brilho antinatural para romper a animosidade. Guiados pelo seu sorriso, todos também começaram a sorrir.
Um misterioso sino começou a tocar.
— Que som bonito.
Posso sentir a habilidade superior do artesão que construiu o sino, a partir do lindo som que ele fez. Me pergunto se eu também deveria usar um no Palácio da Ilha Solitária.
Enquanto pensava nisso, perguntei a miss Shelmina.
— Este som é do sino do castelo?
— Não, eu nunca ouvi tão bela melodia antes.
Bem, e agora?
Se ela que viveu toda sua vida na cidade de Dasles não sabe, de onde este sino veio então?
Minha pergunta foi rapidamente respondida.
Da pior forma possível.
<< FIQUEM ATENTOS>>
Uma voz intimidante desceu dos céus.
Como se fossem várias línguas ao mesmo tempo. Todas as pessoas, exceto por mim, postaram-se com suas cabeças no chão. Mesmo miss Shelmina não foi uma exceção.
<< FIQUEM ATENTOS >>
A voz soou novamente.

Parece que finalmente começou.


Se você gostou deste capítulo, CLIQUE AQUI, solucione o Captcha e aguarde

por 5 segundos, assim estará apoiando a Anime X Novel!





Share on Google+

You Might Also Like

Comment Now

0 comentários