Isekai Maou Lightnovel 9-2-2

Posted




Tentando Enfrentar o Grande Rei Demônio – Parte 2

O corpo de Modinalaam se transformou.
Seus membros ficaram maiores e toda a parte esquerda do seu torso que fora perdida, voltou ao normal rapidamente. Assim como os seus membros, o corpo de Modinalaam também acabou ficando gigantesco. Ele estava mais alto, mas, além disso, seu físico ficou vigoroso, mais parecendo uma grande massa de músculos. Apenas a cabeça negra de bode permanecia a mesma.
— Guh, kuh… E pensar que eu precisaria liberar todo o poder tão rápido. Acabou sendo antes de chegar à capital das Raças.
— Minha nossa-nanoda. Só porque ficou um pouco maior, acha que pode lutar contra esta Maou… Hein!?
Krum saiu do caminho rapidamente. O sorriso que ela tinha no rosto até agora desapareceu. Emil não conseguia compreender a transformação do inimigo. Estava claro que seu corpo tinha ficado maior, mas não era a única mudança?
Edelgart encolheu-se.
— Sem… chance…
— Qual o problema?
— …R, Rei Demônio-sama… está~, vários… aqui? Aqui! — respondeu com uma voz trêmula à pergunta de Emil.
— É por causa do Grande Rei Demônio!?
— Perigo, so… — Edelgart estava completamente assustada.
Depois de ficar com um corpo musculoso, Modinalaam perguntou a Krum:
— O que achou do sabor do desespero-naruya?
— Kuh… Então este é todo o seu poder, né?
— Krebskrum… assim como tu imaginaste, o poder de vários Reis Demônios reunidos era grande demais. Quando usado, o corpo não aguentaria. Seria autodestruição. Estaria destinado a ser destruído por completo.
Modinalaam abriu uma mão. A ponta dos dedos lentamente se transformou em areia. Isso mostrava que, depois de um tempo, ele colapsaria.
Krum ficou atenta. Seu punho direito ainda continha luz em seu interior.
— H-Hmph… ter uma língua solta também é uma demonstração do poder de um dos Reis Demônios? Maou não conhecia um tão tagarela.
— Afirmativo. Intelecto também é poder-nariya.
— Essa forma de falar… Parece muito com o [Rei Demônio da Garganta, Biotros]-nanoda. Aquele cara era um baita de um tagarela mesmo.
— Um fragmento, no fim, não passa de um fragmento. Uma existência incompleta. Quando todos estiverem reunidos, me tornarei o completo e perfeito [Rei Demônio da Origem]!
— Que idiotice-noda. Mesmo que alcance a perfeição absoluta ou sei lá o quê, só estaria meramente matando as Raças, sem motivo algum.
— Não. O motivo é claro.
— Ho—?
— Essa é a forma correta de exercer o poder, o valor infinito.
— Não faz sentido-noda. Não é o mesmo que dizer que você age violentamente porque quer? Parece uma besta-nanoda.
— Como resultado… Este mundo continuará existindo.
— Mesmo que isso aconteça, se não existirem biscoitos, não faz sentido-noda!
— Se tu se unir a mim, será possível, um entendimento completo. — Modinalaam ergueu ambas as mãos.
Krum mostrou a língua.
— Maou se recusa-nanoda! Se ela se tornar uma com você, não deixaria de ser a Maou?
— Um indivíduo incompleto e com valor… não existe!
— Maou não tem defeitos, já é perfeita e completa dessa forma-noda!
— Krebskrum… Tu, que nem despertaste ainda, certamente não podes me vencer.
A magia de Modinalaam ativou. Na ponta de suas mãos erguidas para o céu, uma esfera brilhante apareceu, ficando maior rapidamente, iluminando os arredores com um brilho intenso. Era como se aquilo fosse o próprio sol. Então, Modinalaam baixou as mãos.
Tratava-se da Magia Elemental, [Queda Solar], que o [Rei Demônio do Coração, Cardia] usou uma vez. Aquilo vinha do céu, como se o próprio estivesse caindo.
Krum cerrou os dentes.
— Desapareça logo-noda! — Ela deu um soco contra a bola de luz que vinha em sua direção, disparando uma segunda [Detonação Infinita]. As duas magias poderosas colidiram, aquecendo a atmosfera e fazendo o chão arder.
Modinalaam estreitou os olhos em sua cabeça de bode.
— Tu é fraca-naruya, Krebskrum.  
— O quê!?
— Contemple a grandiosidade de minha magia!
— Ah!?
Modinalaam colocou outro feitiço sobre os dois que já se colidiam, forçando ainda mais.
Para Reis Demônios, poder mágico era algo que fluía de dentro e nunca acabava. No entanto, havia um limite sobre o quanto poderia ser usado de uma só vez.
Os dois estavam em níveis diferentes. A quantidade de magia que Modinalaam podia usar por vez era muitas vezes maior do que a de Krebskrum. Por este motivo, ela foi facilmente vencida, sendo consumida pela luz da magia do inimigo.
— AGUAaaaAaAaaah!! — gritou de dor. Ela sentia como se todos os seus membros estivessem sendo arrancados.
Uma explosão aconteceu.
O grupo de Emil se escondeu por entre os escombros antes que irrompesse, mas muitos dos Cavaleiros Locais, que demoraram muito para correr, voaram. Apenas a onda de choque mostrava o quão forte foi a explosão e o vento soprou a fumaça para longe.
Krum estava caída no chão, queimada.
— Ah… guh… uuu…
Sua pele estava rachada. Mesmo que fosse, originalmente, uma pele macia, jovem e bem elástica, parecia uma casca de ovo quebrada agora.
Modinalaam estava ao lado dela.
— Até mesmo o [Rei Demônio da Alma, Krebskrum], exaltada como a mais forte, só é capaz disso quando ainda não foi despertada-naruya.
— Maou… foi ordenada… confiaram nela.-noda.
— …?
— Ela não pode… perder!
Socando o chão, levantou-se e deu uma rasteira. Seu alvo era as pernas do inimigo, mas, ao atingi-las, sentiu algo duro. Modinalaam nem se mexeu.
— Depois de perceber que não me venceria com magia, decidiste lutar corpo-a-corpo-naruya? Neste caso, veja o poder do [Rei Demônio das Mãos, Hattjabul]. — Ele deu um chute.
Krum, em uma postura abaixada, levou o golpe no flanco.
— Gyau!
Mesmo quando todos pensaram que ela sairia voando por causa de um chute daqueles, por um milagre, ficou parada no mesmo lugar. Era como se estivesse enraizada no chão. Então, outro golpe foi dado, desta vez, com a mão. O dedo que estava estendido para cima perfurou seu estômago, como a ponta de uma lança.
— AgAaaAah!!!
— Fraca-naruya.
— Ga… U… Uuu……
Ela agarrou o braço de Modinalaam com as duas mãos. Tentou remover o dedo que a perfurava, mas não conseguiu.
— A Krebskrum despertada estaria trajada em uma armadura com asas de luz. Tal habilidade… eu a desejo.
— U, guh… Tolo… Maou não vai ceder!
— Tua vontade… não tem valor.
Modinalaam disparou magia com a ponta do dedo que a penetrava. Um som explosivo foi ouvido e entranhas voaram das costas de Krum.
— Gya… Ah!
Sem forças, ela caiu no chão, deixando-o vermelho.
Um buraco do tamanho de um punho foi aberto em seu estômago.
— Rei Demônio-sama!!
Empunhando sua lança, Edelgart atacou. Sua velocidade superava a do Ser Demoníaco Ryoka.
— Hou.
Modinalaam pegou a ponta da lança que se aproximava de seu rosto com dois dedos. Com este simples ato, ela não se movia mais, como se tivesse ficado presa em uma parede de pedra.
Edelgart a mexia com toda a força, mas não conseguia tirá-la.
— Ugh, não consigo~… mover!?
— Um Ser Demoníaco mostra desrespeito perante mim, o Grande Rei Demônio?
— Edelgart~… prometeu lealdade? Prometeu lealdade! A Krebskrum-sama!
— Neste caso… — Modinalaam levantou a mão livre acima da cabeça. Nela, uma espada negra apareceu. Era muito parecida com a [Espada de Luz] que Galford usara há pouco, mas essa era preta e, além disso, tinha um tamanho diferente. Ela era muito escura.
Edelgart olhou para cima e seus lábios tremeram.
— A espada capaz de matar deuses… [Destruidora de Deuses]!?
— Tu deverás estar satisfeita com teu sacrifício-naruya.
A espada desceu na direção dela. Logo antes de alcançá-la, alguém o atingiu com uma espada pelo flanco.
— Protegerei… todas as mulheres!
Era Emil. O que ele tinha em mãos era uma [Espada de Luz], a qual pegou emprestada de Galford. Aquilo estava dando certo. No começo, não imaginava que funcionaria, mas, mesmo assim, não poderia ficar apenas quieto e observando. Pelo menos, conseguiria ganhar tempo para que ela conseguisse fugir. Lamnites também o cobria.
— [Tiro Mágico do Trovão]!!
Ela também o acertou. No entanto, Modinalaam sentiu como se fosse uma simples brisa gentil soprando. Ele apertou firme a grande espada preta que tinha em mãos, então, cortou na horizontal.
— Morra, vós que sois das Raças!
A espada [Destruidora de Deuses] transformou-se em vários projéteis, todos os quais voaram com grande poder e atingiram seus alvos.
Emil foi atingido no ombro direito. Sua armadura dourada foi penetrada com facilidade e uma dor, que parecia o queimar, percorreu seu corpo.
— Guhaa…!?
Ele caiu sobre um joelho, com sangue jorrando por entre os encaixes da armadura. Não sentia o braço direito, nem mesmo sabia se ainda estava conectado ao corpo. Então, com a mão esquerda, pegou a espada que escorreu da direita.
— Ainda não terminei!
Quando tentou se levantar e se firmar, a perna direita foi transformada em pedaços. Do joelho para baixo, tudo tinha desaparecido.
— Gah!!
Mesmo quando suprimiu a dor com seu espírito de luta, sem uma perna, não poderia ficar de pé. Ele sentiu muito frio e percebeu que a temperatura de seu corpo caíra repentinamente, pois perdera muito sangue.
— Guguh… Me cure… Churon!
Emil levantou o corpo com o braço esquerdo e gritou bem alto. Quando se virou, viu que o Sacerdote foi atingido por um dos projéteis do Grande Rei Demônio no estômago e, agora, estava deitando sobre os escombros.
Galford, Lamnites e os Cavaleiros Locais estavam feridos.
E quanto a Edelgart!?
Ela estava de pé, com os dois braços abertos, protegendo Krum dos projéteis. Mesmo depois de receber tantos ataques diretos, ainda permanecia de pé. Como esperado de um Ser Demoníaco de alto nível.
— Haa… Haa…
Entretanto, agora não tinha mais forças para lutar. Krum não havia desaparecido, mas estava em um estado onde ele não saberia dizer se ela estava consciente ou não. Quando um Rei Demônio é derrotado, se tornam partículas de luz como os Seres Demoníacos? Ou se tornam um cadáver, assim como o povo das Raças? Emil não sabia. Também existia a possibilidade de ela já estar morta.
Uma derrota esmagadora.
Sua vontade se foi. Depois de ter sido espancado várias vezes, mesmo seu espírito de luta, o qual sempre o animava, havia se ido.
O corpo de Emil tremia.
— De novo… não… protegerei… nada?
A este ritmo, acabaria desmaiando…
Isso é algo que, com toda a certeza, não farei de novo!!!
— UOOOOOOOO!
Cravando a espada no chão e apoiando-se na mão esquerda, levantou-se com a força de uma única mão. Sangue jorrou de seus ferimentos. Entretanto, não sentia mais dor. Mas sua visão ficou borrada.
— Grande Rei Demônioooooo!!
Diante dele, alguém apareceu.
Emil gritou.
— COM TODA A CERTEZA… NÃO SEREI DERROTADO!!!!
Puxou a espada, que estava cravada no chão, com a mão esquerda. Mesmo quando estava prestes a desabar, atacou o inimigo! Porém, a força que colocou na espada era fraca demais… Sequer chegou nele.
Alguém estendeu uma mão em sua direção.
Por que… sou tão fraco…!!!??
Seu ombro foi contido por uma mão forte. Ela era grande e poderosa, mas, mesmo assim, parecia majestosa.
Um aliado!?
Além disso, Emil conhecia essa presença.
O indivíduo perguntou com um tom tão calmo que parecia não combinar com o campo de batalha.
— Aquele meio-bode, meio-gorila, é Modinalaam…?

Quando ouviu essa voz, a aparência da pessoa em questão tornou-se um branco puro em sua visão. 


Se você gostou deste capítulo, CLIQUE AQUI, solucione o Captcha e aguarde

por 5 segundos, assim estará apoiando a Anime X Novel!





Share on Google+

Faça uma busca aqui por mais Novels e Mangás em nossos Sites Parceiros!

You Might Also Like

Comment Now

0 comentários