Isekai Maou Lightnovel 9-2-1

Posted




Tentando Enfrentar o Grande Rei Demônio – Parte 1

Um grito fez com que a terra e o chão tremessem.
Ele veio da criatura que estava em frente à caixa de onde o clarão de luz havia sido disparado. Seu corpo era negro, com uma cabeça de bode e asas de morcego saíam de suas costas. Seu tamanho foi o dobro do de uma pessoa das Raças, mas duas vezes menor que o de Seres Demoníacos de grande estatura. Também não tinha grandes músculos.
Aquela aparência não demonstrava força, pelo contrário, dava a impressão de ser magro e fraco. Apesar disso, sua aura intimidadora não podia sequer ser comparada com qualquer coisa que estivesse por lá.
Com o simples som da voz dele, Emil sentiu o corpo congelar de medo.
— O-O que diabos… é… aquilo!?
— Aquele é… o Grande Rei Demônio.
A voz de Galford tremia enquanto dizia isso.
Gemendo, o Arqueiro Yuan caiu de joelhos:
— Huuu, está brincando, né…? Não pode ser possível, não somos capazes de enfrentar aquilo…
— Mesmo sendo o caso, não podemos desistir. — O Sacerdote Churon empunhou o cajado.
Depois de vários usos de técnicas de cura, Emil se recuperou dos ferimentos. Agora ele segurava uma espada longa.
Pelo fato de sua antiga espada ter sido destruída por Ryoka, esse equipamento era de outra pessoa—
Era a espada do falecido Bloqueador Glutas.
— Pegarei emprestada, Glutas…
Com a espada manchada de sangue em mãos, levantou-se.
Era um oponente avassalador. Além da imaginação.
Se precisasse descrever de alguma forma, diria que era como o sentimento de desespero ao ser ordenado a pular de um precipício onde não se podia ver o fundo…, mas ainda achava que isso seria melhor. Mesmo assim, agarrou a espada firmemente.
— Podem ter certeza, não cairei!
— Fumu… A imprudência para não fugir, devo elogiar isso. — O corpo de Galford foi envolto por luz mágica.
Talvez tivesse um Sacerdote entre os Cavaleiros Locais atrás dele, pois seus ferimentos sumiram. Entretanto, o SP que consumiu não deve ter sido recuperado.
Emil declarou:
— Como se eu fosse fugir! Desta vez, com toda a certeza, protegerei as mulheres com minha espada!
— Não perguntarei se isso é algo que vem do seu passado. Mesmo sabendo de sua pouca habilidade, devo esperar grandes coisas de seu extenuante esforço.
OOOOOOO!!
O Grande Rei Demônio Modinalaam virou-se na direção deles, gritando de tão longe que nem conseguiam ver sua expressão facial.
Galford entrou em posição.
— Aí vem ele!
O inimigo disparou. Como se uma explosão tivesse acontecido, uma grande quantidade de terra voou. O conceito de distância já não fazia mais sentido; em um instante, o suficiente para os fazerem pensar isso, Modinalaam já estava diante dos olhos deles.
Emil moveu a espada.
— [Corte Quadruplo]!!
Por usar uma espada longa, mais leve que sua espada larga, foi muito mais rápido do que antes. Quatro ataques consecutivos aconteceram quase ao mesmo tempo.
Estava prestes a atingir o Grande Rei Demônio que corria na direção deles.
Mesmo assim, Emil estava preparado, pronto para o que der e vier. Entretanto, não esperava por aquilo.
A lâmina ficou presa — Modinalaam agarrou-a com os dentes e a parou.
— M-Mas o quê? Minha espada está… sendo comida!?
Com certa facilidade, a lâmina prateada foi quebrada. Era uma espada famosa, consideravelmente de alto nível, obtida na capital real!
Ele sentiu o rosto de bode negro sorrir.
Gigigigi!!!
Aquilo formou um punho com o pulso magro. Seu corpo tinha quase o mesmo formato que o de uma pessoa das Raças.
Vou me esquivar. Logo que se esquivou para o local que queria, o punho do Grande Rei Demônio já estava lá. Ele percebeu sua intenção?
Emil levaria um soco na cara.
Porém, antes que isso acontecesse, uma [Espada de Luz] atravessou o ombro de Modinalaam.
— Seei!!
— GlaGAAAaAAA!!
Não parecia ser o som que uma criatura viva emitiria. Era um grito que soava mais como se fosse um instrumento musical quebrado. Galford o fez gritar.
Um corte de boa qualidade!
— Então havia mesmo uma [Parede de Ferro]…
Era uma Arte Marcial capaz de anular todo o dano.
Modinalaam, enquanto gritava, deu mais um soco.
Galford tomou distância. No entanto, mesmo não aparentando ser tão rápido, parecia que seus próprios movimentos tinham ficado mais lentos. Como se sugado pelo punho, fazendo-o ir de encontra ao soco.
Um som semelhante ao de uma árvore sendo rachada foi ouvido.
— Guh!?
Galford fez uma careta. O braço direito, o qual recebeu o ataque, dobrou na direção contrária.
Emil duvidava daquilo que via.
E pensar que Galford, alguém em um nível tão alto, teria o braço quebrado!
— Uuu… Forte… Muito forte.
— Ainda não! Não posso perder… só por causa de um braço direito!!
Ele formou uma [Espada de Luz] na mão esquerda.
Arte Marcial: [Calor Sônico]
A [Espada de Luz] foi engolida por chamas vermelhas e brilhantes. Além disso, executou um poderoso ataque de oito cortes consecutivos.
Entretanto, Modinalaam se esquivou de todos com uma velocidade inacreditável. Logo depois, mordeu o braço esquerdo de Galford.
Um som desagradável soou.
Sangue puro jorrava e caía no chão.
— Guah!!
Ele emitiu um grito de angústia e saltou para trás. Inacreditavelmente, a parte do cotovelo para baixo não existia mais.
Sangue pingava de seu braço esquerdo, agora na boca de Modinalaam.
O braço dele foi arrancado!?
O corpo de Emil não parava de tremer.
Medo.
Quando ficou próximo de Ryoka, sentiu que ela era forte. Quando tentou enfrentá-la, descobriu que ela estava muito além do que imaginara. Porém, Modinalaam era diferente.
Nem mesmo podia ser chamado de adversário.
Emil podia sentir isso.
Não conseguiriam causar dano a Modinalaam com um ataque. Por este motivo, não tinham como se defender contra seus golpes.
Isso não poderia ser chamado de “luta”…
— É uma enorme matança-nano dearu!
Enquanto observa a luta, Ourou mostrava um sorriso obscuro.
Lazpuulas assentiu:
— Realmente, é como esmagar uma mosca, não acha?
— Kukuku… o Grande Rei Demônio-sama se apoderou de muitos outros Reis Demônios. Como resultado, a Arte Marcial [Parede de Ferro] está sendo usada de forma constante, seus punhos têm o [Golpe Certo], e suas presas, a [Morte Certa]-nano dearu. — Ourou falou com um tom animado.
A única coisa que tinha era admiração.
— Ele é opressivo. Isso se dá pelo fato do poder incomum que as pessoas das Raças treinam repetidamente apenas para exibir por um momento, mas o Grande Rei Demônio-sama consegue usar sem parar.
— Nossa vitória é certa-nano dearu!
— Concordo. — Lazpuulas estava secretamente aliviado, pois o Grande Rei Demônio-sama não explodiu em um enorme raio com o poder mágico. Se algo assim acontecesse, grande parte da comida seria queimada.
Se fosse um combate próximo, Faltra poderia ser apenas destroços. As Raças seriam erradicadas mais cedo ou mais tarde, mas eles precisavam da comida, pelo menos.
Ele desejava uma conclusão rápida.
— O povo das Raças devia parar de revidar futilmente e aceitar a própria destruição. Desta forma, poderiam chegar ao fim com pouco sofrimento.
— Kukukukuku… Sem dúvidas, não faz sentido se opor ao Grande Rei Demônio-sama-dearu.
— Realmente. Não deve existir ninguém nessa terra capaz de feri-lo…

De repente, o Grande Rei Demônio Modinalaam foi claramente atingido.

Ourou e Lazpuulas gritaram juntos:
— Mas comooo!?
Uma garotinha cruzava os braços e parecia imponente no local.
— Ku Ku Ku… Por ter conseguido aguentar o chute desta Maou, vejo que é bem forte, não é, [Insanidade]?
Depois de subir em um lugar alto — na parte ainda intacta da muralha desabada —, aquela que atacou com uma voadora era uma garota baixinha. Possuía chifres em ambos os lados da cabeça e uma cauda dividida na ponta.
Seu cabelo dourado-claro voava ao vento. Jogando-o para cima, ela colocou a mão na cintura e estufou o peito a ponto de parecer que cairia para trás.

— Maou assume agora-nano da!

Ao vê-la, Emil arregalou os olhos.
— Krum-chan!?
— Umu!
Galford gemeu. Suor oleoso escorria pela sua testa. Seu braço esquerdo foi arrancado do cotovelo para baixo e o direito estava dobrado em um ângulo impossível, pendurado e balançando.
— Gu Ku… Então, essa garotinha… aquele Demônio… trouxe junto? Está me dizendo… que ela chutou, Modinalaam para longe?
Quem o apoiava, depois de ter caído, era a mulher de cabelos escarlates, Lamnites. Ela já não tinha mais a Arma Mágica em mãos, talvez porque tivesse julgado que não funcionaria com o Grande Rei Demônio.
— Devemos recuar por enquanto, Lorde Galford! O Grande Rei Demônio é um monstro muito além do que esperávamos. Não sei quem é ela, mas não temos outra escolha a não ser deixar isso com a garota, certo!?
— Kuh… Ela disse, que também é, um Rei Demônio.
— O-O quê?
— No entanto, achei que era… apenas um absurdo.
Na verdade, Emil sabia.
No passado, quando o Rei Demônio Krebskrum despertou dento de Faltra, ele viu tudo.
Aquela garotinha chamada Krum era o Rei Demônio Krebskrum.
Diante dos olhos do grupo de Emil, uma jovem mulher, com um uniforme de garçonete, algo que não combinava com a ocasião, apareceu. Ela portava uma lança.
— Para a Rei Demônio-sama~, obstáculo? Obstáculo! Recuem, Humanos. — Seus olhos e pele possuíam algo desconfortável. Como se não pertencessem a uma pessoa das Raças…
Emil emitiu um “Ha”, mostrando que percebeu.
— Não me diga… Um Ser Demoníaco!?
— E… daí?
A garçonete olhou para ele. Era um ar intimidador diferente do de Ryoka e do Grande Rei Demônio. Mas esse tipo de coisa não importava.
— Linda…
Ele estava prestes a se apresentar como sempre, mas ela cravou a lança no chão, diante dos pés dele.
— Recuem, foi o que Edelgart~, disse?
— U-Uou!
Era uma pena, mas foi o que ela mandou. Até mesmo Galford e Lamnites não podiam ser contados como adversários contra o Grande Rei Demônio, quanto mais Emil.
Ele cerrou os dentes.
Depois de ter voado para longe por causa de um chute, Modinalaam levantou-se. Emitiu um rosnado semelhante ao de um lobo, apesar de ter uma cabeça de bode.
— Hmph — Krum mantinha as mãos na cintura — Parece que você esteve coletando outros Reis Demônios e aprendendo algumas coisas, porém… é inútil se não conseguir dominá-los-noda. [Insanidade].
Neste momento, Modinalaam clamava ser o Grande Rei Demônio, mas, originalmente, era chamado de Rei Demônio da Insanidade.
GAA!
Ele uivou e se aproximou rapidamente. Então, deu um soco.
Mesmo sendo um braço magro e fino, tinha poder o suficiente para quebrar o de Galford. Além disso, por algum milagre, não podia ser evitado.
— Muito lento! — gritou Krum, dando um chute.
Foi um ataque simples, onde ela apenas estendeu uma perna, mas Emil não conseguiu acompanhar com os olhos. Era como se o tempo tivesse parado para todos, menos para ela.
GYAU!?
A cabeça de bode foi esmagada, e Modinalaam saiu voando novamente.
Krum bufou:
— Hmph… Ouvi dizer que você tinha a força de vários Reis Demônios, mas não é fraco demais? Está pegando leve contra essa Maou?
Grrrr…
Modinalaam mostrou os dentes e rosnou.
Krum respirou:
— Ha! No fim, não pode usar o poder total, né? Que patético, tanta força, mas não é capaz de controlá-lo-nanoda.
Ele se aproximou de novo. Desta vez, não fez um ataque de grandes movimentos, mas usou um golpe muito mais preciso que antes. Parecia uma finta, mas, mesmo assim, o poder ainda devia ser inimaginável.
Krum se defendeu contra o ataque, mas não conseguiu revidar.
Emil gemeu:
— Uuu… Isso é mal. Com relação à velocidade, Krum-chan é superior, mas Modinalaam tem braços maiores. Ela está sendo pressionada pela diferença de alcance.
Edelgart, diante deles, como se os protegesse, olhou por cima do ombro. Ela tinha um rosto de surpresa.
— In, crível… Até pessoas das Raças, conseguem ver?
— É claro. Até porque sou um Guerreiro.
— Isso é… Realmente, incrível, completamente~, enganado.
— Como!?
— Rei Demônio-sama é~ a Rei Demônio-sama! Não está pressionada, nem um pouco. — Sua expressão era de arrogância.
De todos os ataques em sequência, Krum não foi atingida nenhuma vez, como também estava os afastando.
— O que foi… Já que diz ser uma combinação de vários Reis Demônios, pensei que seria bem mais interessante, mas sua técnica não passa de socos? Já cansei disso-noda.
Sua perna estendida atingiu o rosto de Modinalaam de novo.
Um som estranho foi emitido ao redor de seu pescoço. A cabeça de bode estava inclinada.
Krum fechou firmemente a mão. Luz apareceu dentro do punho.
— Maou foi ordenada pelo Mestre-noda. Para proteger a cidade. Por isso, Maou irá… derrotá-lo-noda!
— Ga… Guga…
— Além disso, se a cidade das Raças desaparecer, não serei mais capaz de comer biscoitos!
Por causa disso? Foi o que Emil pensou.
No momento seguinte, ela deu um soco com o punho direito.
— [Detonação Infinita]!!
— Gah… Gugaga…!!
Um clarão de luz cobriu Modinalaam. Krum mostrou as presas e riu:
— Ku ku ku! Parece que você estava protegendo seu corpo com anulação de dano, mas é inútil-nanoda! Isso porque o ataque de Maou ignora todo e qualquer tipo de defesa!
Com coisas muito além dele, Emil não conseguiu entender o que ela quis dizer. Mas, de alguma forma, sabia que Modinalaam usava uma Arte Marcial de anulação de dano chamada [Parede de Ferro]. Pois o corte de Galford e o chute de Krum pareciam não ter efeito. Até mesmo entre as Raças, havia aqueles que conseguiam usar a Arte Marcial [Parede de Ferro], mas o efeito só durava por um momento. Deixá-la ativa por muito tempo era o mesmo que brincar com fogo.
No entanto, o ataque que Krum usou, algo muito pior do que brincar com fogo, incrivelmente, atravessou a [Parede de Ferro].
Sons de explosões violentas ressoaram consecutivamente, não muito tempo depois, um som quebradiço foi ouvido.
Modinalaam emitiu um chiado.
— GUGAaAAAA!!
A [Parede de Ferro] foi mesmo atravessada!
Devido ao ataque intenso, a parte esquerda de seu corpo foi destruída. Muito além de seu braço esquerdo, toda a área até seu peito foi arrancada.
Ele vomitou sangue negro.
— Guh… Gugugu… Poder… Espantoso, além de qualquer expectativa!!
Krum cerrou os olhos.
— Hum? Então você consegue usar algumas palavras, pelo menos-nano da. Pensei que tivesse se tornado uma besta por completo.
Modinalaam, que uivava até agora há pouco, começou a falar a língua das Raças com sua boca de bode.
— Para tu, [Rei Demônio da Alma, Krebskrum], pergunto… Por qual motivo lutas pelas Raças-naruya?
— Os biscoitos são deliciosos-noda!
— Bis…?
— Agora é sua vez de responder. Por que mata as Raças-noda?
— Uma pergunta tola, Reis Demônios existem para destruir as Raças. Nosso único propósito.
— Hein? Mesmo depois de reunir tantos Reis Demônios, ainda acha isso! Neste caso, de forma apropriada para um tolo que luta sem saber o verdadeiro significado, morra com a dúvida!
Um brilho tomou conta do punho direito de Krum mais uma vez.
A cabeça de bode de Modinalaam suspirou.
— [Rei Demônio da Alma, Krebskrum]… Para lutar contra aquela considerada a mais forte… suponho que, contra um inimigo que não sou capaz de enfrentar, é chegada a hora de liberar o selo.


Se você gostou deste capítulo, CLIQUE AQUI, solucione o Captcha e aguarde

por 5 segundos, assim estará apoiando a Anime X Novel!





Share on Google+

Faça uma busca aqui por mais Novels e Mangás em nossos Sites Parceiros!

You Might Also Like

Comment Now

0 comentários