Botsuraku Yotei Webnovel 13

Posted




Capítulo 13


Ponto de vista de Luin Razan
Meus vizinhos são perigosos!
Ao mesmo tempo em que os demais alunos começaram a se instalar na academia, eu também estava à procura de meus próprios aposentos.
Antes de entrar no dormitório, ouvi um rumor de algumas garotas, “Os estudantes do primeiro andar não são um pouco estranhos?”.
Eu, sinceramente, não pensava assim. A elite não tinha a menor necessidade de prestar atenção na fofoca dos outros. Desde que tudo já foi dito e feito, eu, como herdeiro do território Razan, famoso por sua mineração de jóias, prossegui.
Mais importante do que mera fofoca, mal podia esperar para desfrutar de minha nova vida na academia.
Meu quarto foi escolhido bem rápido, após ser informado pelo gerente do dormitório que “Os quartos do primeiro andar são maiores que os demais”. Afinal, um quarto pequeno não me era apropriado. Então o quarto 1-3 seria aquele do qual iria desfrutar pelos próximos 3 anos nesta academia.
Enquanto dedicando-me à vida estudantil, também planejava encontrar pessoas dignas de serem chamadas de amigas. Obviamente, limitado àqueles com uma visão e status social semelhante ao meu. Embora, seria prazeroso que meus vizinhos também pudessem cumprir com tais requisitos.
Não havia nada a ser criticado com relação ao interior do quarto. Espaçoso, mobiliado, com boa vista na janela e bem iluminado, ou seja, todos os detalhes eram satisfatórios.
Bem, tudo indicava que minha escolha por um quarto do primeiro andar estava correta.
Já era noite quando cheguei ao dormitório. A organização da bagagem iria tomar algum tempo e ainda queria terminar isso no mesmo dia. Nesse caso, poderia deixar para cumprimentar os vizinhos no dia seguinte.
Tendo grandes expectativas para o dia de amanhã, meu corpo tornou-se vigoroso, então o trabalho procedeu com extrema eficiência.
As refeições do refeitório eram deliciosas e fui capaz de me satisfazer. Experimentei um pouco de desconforto pelo fato do banho ser compartilhado, mas não havia o que ser feito quanto a isso. Deveria me acostumar em breve.
Retornei então para meu quarto e admirei minha nova casa, a qual eu mesmo limpei e organizei.
— Hmm, mas que quarto esplêndido e bem organizado.
Abri a varanda e olhei para meu jardim pessoal, que era separado desta construção por uma grade.
A grama estava belamente verde. Tudo isso estaria à minha disposição pelos próximos três anos. Seria excelente cultivar alguma coisa. Uma árvore, flores, minha imaginação estava repleta de ideias. Cultivar rosas seria o ideal para um nobre como eu. Certamente, isto realçaria minhas qualidades.
— Hah! Hah! Hah! — Hã? A voz de outra pessoa está soando em meu jardim. Aparentemente, o residente do quarto ao lado—o 1-2—está fazendo algo em seu próprio jardim, hein?
Espiei em segredo por entre a cerca e vi um homem enorme praticando balanços com sua espada. Ele estava nu da cintura para cima e, sem qualquer obrigação, concentrou-se nos movimentos com a espada.
Honestamente, não quero me envolver com ele — pensei. — Seria desagradável misturar-me com tal homem vulgar. Isto certamente poderia deixar uma mancha em minha vida.
Meu vizinho não era apenas ele. Se olhasse para o quarto à direita, ainda havia o estudante do 1-4. Pensei em visitá-lo depois.
Retornando para dentro, preparei um pouco de chá preto, que sempre tomava antes de dormir. Uma fragrância gentil se espalhou pelo interior de minha boca, mas, nela, ainda senti um pouco do amargor do chá, porém, isso não me preocupou.
Retirando a xícara de minha boca, a sonolência logo apareceu. Finalmente a fadiga de mover meu corpo durante o dia inteiro me atingiu.
Depois de beber, caminhei em direção da cama. Porém, essa era uma sonolência bem forte. Incapaz de resistir, assim que ela entrou ao meu alcance, caí no sono no mesmo instante.

◇◇◇

Não faço ideia de por quanto tempo dormi, mas acordei com o som forte de uma colisão. Um barulho vinha da porta, como se alguém estivesse batendo nela com violência.
Na janela, o sol tinha acabado de nascer.
Qual negócio alguém teria comigo a essa hora? Quem será esse sem noção?! É um assaltante ou algo assim?! Assustador!
Devido à minha inexperiência, tal sentimento veio à tona. Meu corpo não se movia, então simplesmente esperei até o medo cessar.
Mesmo depois que o barulho acabou, por um tempo, ainda fui incapaz de me mover. Não consegui entender o que aconteceu.
Mas, ainda mais importante do que isso, não conseguia lembrar de nada da noite passada!
Lembrei até da hora em que bebi o chá, mas como diabos fui dormir no chão?!
Bem, não fazia sentido tentar lembrar de algo que não lembrava. Por hora, iria consultar alguém sobre os afazeres desta manhã.
Terminando meu desjejum, acalmei minha mente e fui visitar o quarto 1-4.
— Sim?
O que saiu do quarto foi um homem sujo, vestindo um manto e uma máscara. Um forte cheiro de ervas estava exalando do quarto.
Eu, por reflexo, quis cobrir meu nariz, mas, de alguma forma, fui capaz de resistir a isso.
O homem mascarado tinha baixa estatura e o corpo magro. Em seus olhos, a região à volta de suas órbitas era bem escura, como se não dormisse a um bom tempo.
— Hmm, Eu sou Luin, moro no quarto ao lado.
Nem queria mais cumprimentá-lo. Não seria possível me tornar amigo de um cara assim. Esta pessoa era completamente oposta a alguém como eu, que admirava flores, então queria deixar esse lugar o mais breve possível.
— Meu nome é Toto Gapp. De qualquer forma, você dormiu bem ontem à noite?
— Eh, bem, sim. Por alguma razão não consigo recordar exatamente o que aconteceu, mas definitivamente dormi bem. De toda forma, estou de saída.
— É assim então. Parece que foi um sucesso.
— Hein? O que quer dizer?
— Nada. Estava apenas falando comigo mesmo.
— Ah, sim, entendo. Muito bem, vou indo.
Infortunadamente, não fui abençoado com bons vizinhos. Um bárbaro à esquerda e um excêntrico à direita. Bem, não havia razões para lamentar, pois, uma vez que as aulas começassem, poderia me encontrar com incontáveis alunos. Com meus encantos, com certeza seria abençoado com um grupo de elite.
Já que ambos lados não eram bons, pensei em tentar o quarto 1-1, que ficava por perto. Quando me coloquei de frente à porta, pude ouvir um leve som de metais batendo lá dentro.
Senti como se já houvesse escutado esse tipo de som antes. Era similar ao que se ouve em uma ferraria.
Ele está batendo ferro? Um nobre? Por que razão?
Todas as possibilidades vieram à minha mente, mas como decidi não chamar por ele, essas preocupações desapareceram e, assim, retornei ao meu quarto.
Não havia necessidade para pressa. Era certo que tinha vários excêntricos ao meu redor, mas poderia fazer amizade com gente melhor a qualquer hora, afinal, eu era uma pessoa especial.
Embora pudesse muito bem não fazer nada durante o dia inteiro, decidi passá-lo lendo alguma coisa. Felizmente trouxe comigo muitos dos meus livros favoritos. Agora era uma boa oportunidade para uma leitura.
Estranho.
Logo notei uma irregularidade. Embora fosse apenas por volta do meio dia, fui atingido por uma forte sonolência.
— P-preciso ir para a cama.
Tentei cambalear até ela, mas caí sem forças antes de alcançar meu objetivo, dormindo no mesmo lugar.

◇◇◇

Não faço ideia de por quanto tempo dormi, mas acordei com o som forte de uma colisão. Um barulho vinha da porta, como se alguém estivesse batendo nela com violência.
Deve ser o mesmo cara de ontem! Agora entendo, ele está querendo quebrar a porta outra vez!
Eu olhei para fora e o sol tinha acabado de nascer.
Sério, que tipo de negócios você tem a tratar em meu quarto?
Mais uma vez, o medo tomou conta de mim.
— MAMÃE! — gritei por reflexo.
Por que tinha de experimentar tamanha humilhação? Lágrimas de vergonha e medo caíam de me rosto.
Depois de um tempo, o barulho parou, exatamente como no dia anterior.
Por acaso ele desistiu?
Depois do desjejum, fui consultar o gerente do dormitório. Se não o fizesse, não conseguiria mais viver ali!
Mais tarde, eu estava tomando um pouco de chá preto para me acalmar, até que alguém bateu na porta. De forma normal desta vez.
Quando a abri, o vizinho do quarto 1-4 estava ali. Um forte aroma de ervas vinha de seu corpo. Provavelmente o cheiro do quarto impregnou em suas roupas.
Ele estava bastante sujo. Já tinha esquecido seu nome, mas, de qualquer forma, não pretendia aprendê-lo. Seria problemático se ele começasse a me tratar amigavelmente, então, se possível, o colocaria para fora.
— O que houve? Estou ocupado agora.
— Desculpe, apenas um instante. Na noite passada as suas luzes ficaram apagadas o tempo inteiro. Aconteceu algo?
— Ah! Agora que você mencionou isso, esta manhã acordei no chão, hein? Por que eu estava dormindo lá? Hmm, não consigo lembrar do que houve.
— Oh, então foi um sucesso novamente.
— Eh?
— Nada, estava apenas falando comigo mesmo. Seja mais cuidadoso com seu corpo. Bem, vou indo.
— Ah, te vejo por aí.
Fechei a porta de imediato.
Ele parecia mais ou menos preocupado comigo. Enquanto compreendia que queria ser amigável com alguém da elite como eu, era necessário mais do que mera gentileza. Com aquela aparência seria difícil dizer se sua linhagem poderia estar à altura da minha.
Realmente, acabei pegando um quarto muito estranho. Agora que pensei nisso, talvez fosse melhor ter tomado alguma consideração sobre os rumores entre os estudantes.

◇◇◇

Após alguns dias frequentando o refeitório, fui, naturalmente, capaz de fazer alguns amigos. Com a academia sendo tão grande, havia muitas pessoas elegantes pareando com minha linhagem. Como imaginei, ter pessoas sublimes por perto realmente era digno de minha pessoa.
O 1-2 era um gigante, o 1-4 um estranho homem-planta e o 1-1 era o homem-metal. Todos eles não condiziam com meu status.
Inclusive ouvi boatos de que havia um plebeu entre os novos estudantes deste ano. Na primeira vez que ouvi isso, me deu um calafrio, mas, cedo ou tarde, ele saberia seu devido lugar, então isso não tinha nada a ver comigo.
E, desde o dia em que conversei com o gerente do dormitório, a trovoada todas as manhãs em minha porta cessou-se. Parecia que ele tinha cuidado daquilo.
Enquanto o início foi o pior possível, meus dias na academia tornaram-se tranquilos. Eu nasci com essa estrela da sorte.
— Chá preto é realmente delicioso.
Convidei meus amigos para vir tomar um chá de luxo. Cada um deles estava aproveitando isso. Uma cena maravilhosa, digna de mim.
— Ueee — Mas, então, um de meus amigos vomitou.
O café da manhã e o chá de agora a pouco, todo o conteúdo de seu estômago veio à tona.
— EI, O QUE VOCÊ COLOCOU NO CHÁ?
Olhares suspeitos de meus amigos foram naturalmente direcionados a mim.
— E-eu não coloquei nada no– Ueeeee! — também vomitei.
Depois disso, todos começaram a vomitar.
— O QUE HÁ DE ERRADO COM ESTE QUARTO!?
Meus amigos gritaram sua indignação e saíram.
— Maldição!
Por quê? Eu não coloquei nada estranho no chá!
Relutantemente, limpei o quarto e coloquei todo meu esforço em me desculpar no dia seguinte.
Eu realmente não fiz nada de errado no chá. Com todo o meu esforço, consegui me desculpar e receber o perdão deles.
Fuuu, quase que uma mancha negra instalou-se em minha vida acadêmica.
De todo modo, quando bebi o chá no dia anterior, tive a impressão de sentir um cheiro medicinal... Bem, talvez estivesse imaginando coisas.
— Ontem seus amigos pareciam aborrecidos. Aconteceu algo? — Era o cara do quarto 1-4 de novo.
Ele era muito insistente.
— Não, bem, nós tivemos uma leve intoxicação alimentar ontem, foi apenas isso. Da próxima vez, vamos evitar fazer qualquer barulho, então você não precisará mais se incomodar em vir. — Tentei sugerir que ele não viesse mais.
— Fufufu, sou um gênio.
— EH?
— Nada, estava apenas falando comigo mesmo. Seja mais cuidadoso com seu corpo. Bem, vou indo.
— Ah, te vejo por aí. — Na próxima vez que vier, não vou abrir a porta. Ele não é digno de minha pessoa!

◇◇◇

À tarde, meus amigos me convidaram para um leve exercício.
Eu não estava de bom humor, mas houve o problema de ontem. Esta era uma boa chance para uma reconciliação.
Nós caminhamos enquanto eu liderava. Todos estavam excitados sobre o que fazer, mas parecia que meu humor não estava tão bom devido à sucessão de coisas ruins nos últimos dias.
Naquele momento, bati violentamente contra um homem que apareceu na minha frente. Devido ao choque, ambos caímos no chão.
— Agh! — gritamos.
Olhei para o homem à minha frente e percebi que se tratava do 1-1, o homem-metal. Era um dos meus vizinhos que tentei visitar, mas desisti e já o tinha visto saindo de seu quarto incontáveis vezes depois daquilo.
Por suas roupas e comportamento, percebi que ele era muito inferior a mim, se tratando de um nobre de baixa classe. Fiquei feliz por não ter ido cumprimentá-lo naquele dia. Quem colidiu comigo foi, sem dúvidas, o homem-metal.
— Me perdoe, eu estava olhando para outra direção. — Ele deu suas desculpas e estendeu sua mão para mim.
— Por favor, não me toque! — Imediatamente bati em sua mão.
Meu humor estava bem ruim.
— Não me toque com essas mãos sujas! É impossível para um nobre de terceira categoria como você tentar me tocar! Seria bem melhor que apenas vá embora!
— … Desculpe, vou indo então.
Dei o golpe final em suas costas.
— De agora em diante, preste atenção por onde anda. Dessa forma, quem sabe sua vida na academia possa se tornar algo bom!
O homem não respondeu e apenas saiu. Que inútil, não tinha coragem de sequer responder.
— Ei, isso é ruim. — disse um de meus amigos.
— E o que teria de ruim em repreender um fracassado daqueles?
— Aquele cara era Kururi Helan! Você não o conhece!?
— Não faço ideia. — Quem? Quem é Kururi Helan?
O amigo que me levantou parecia ter perdido a cor da face. Mesmo olhando para os outros, todos pareciam nervosos. De alguma forma, tive um mal pressentimento.
— Helan é o mais próspero território do reino no momento. Aquele cara é o seu próximo senhor feudal. Ele inclusive tem conexões com a Rainha e o segundo príncipe, Lahsa-sama!
— Mesmo que você diga conexões, não são assim tão fortes, certo? Afinal, nunca ouvi falar desses rumores.
Para diminuir minha insegurança, tentei argumentar um pouco.
— Bem, isso é bastante recente, mas há rumores de que ele é bem próximo do príncipe. Se você o ofender sem tomar cuidado, é possível que uma punição da família real lhe atinja.
Eu involuntariamente engoli em seco.
— H-hmm… — As palavras não saíam de minha boca.
— Além disso, fiquei sabendo de outras coisas.
Meus amigos pareciam ter ainda mais informações.
Já estou a ponto de cobrir minhas orelhas!
— Aparentemente, aquele cara é um grande mago. Ouvi dizer que ele acabou com um monstro usando um único feitiço.
— Ah, eu também ouvi falar disso!
Um monstro com um único feitiço? Isso é possível para um mero estudante? Nunca ouvi falar disso!!! — Fiquei bastante ansioso, mas ainda achei que esse tipo de história não podia ser real.
— Já que é assim, acho que posso dizer o que sei.
Parecia haver ainda mais.
— Essa história apareceu quando eu tinha acabado de entrar no dormitório. Aquele Kururi Helan parecia ter sido visto retornando com as mãos e a boca cheias de sangue. Como estava muito assustado, fugi depois de ver aquilo. Mas se formos pensar sobre isso…
Todos pareceram engolir em seco ao mesmo tempo. O silêncio foi tamanho que pude ouvir claramente o som de sua gargantas. Não era preciso dizer mais nada, agora eu sabia.
Ah, o que fui fazer? Apenas, onde foi parar a minha brilhante vida acadêmica? Meus vizinhos são perigosos!!!
Minha mente acabou distorcida.
Meus vizinhos são perigosos!!!

Fingiria que nada aconteceu. Dessa forma, eu poderia viver melhor, nem que fosse só um pouco.


Se você gostou deste capítulo, CLIQUE AQUI, solucione o Captcha e aguarde

por 5 segundos, assim estará apoiando a Anime X Novel!






Share on Google+

Faça uma busca aqui por mais Novels e Mangás em nossos Sites Parceiros!

You Might Also Like

Comment Now

0 comentários